Por que largar tudo para viajar o mundo não é para todos

Está na moda postar fotos incríveis nas redes sociais em diversos lugares do mundo. Mas será que largar tudo para viajar o mundo seria uma boa decisão para você? Descubra.

Por que largar tudo para viajar o mundo não é para todos
Veja se largar tudo para viajar o mundo é uma boa decisão para você ou não

COLOQUE O SEU INGLÊS À PROVAfaça um teste online

Atualmente, estamos vivenciando uma onda de pessoas que largaram seus empregos formais para viver viajando o mundo e trabalhando remotamente pelo computador ou com trabalho que garanta sua subsistência nos países que visita. O que não faltam são blogs de pessoas que fizeram essa opção de abandonar seu conforto e seu trabalho formal para conhecer o mundo e estão sempre incentivando que outros façam a mesma coisa. Mas será que largar tudo para viajar o mundo é pra todos? Nós achamos que não e listamos 6 motivos para isso, veja se você concorda conosco!
 

6 motivos que mostram largar tudo para viajar o mundo não é para todos

Não queremos aqui desencorajar pessoas que estão engajadas em conhecer o mundo. Nós do E-konomista somos totalmente a favor das viagens e estamos sempre estimulando nossos leitores a fazer as malas e cair na estrada. Nossa intenção é mostrar àqueles que começam a se sentir estranhos por não terem essa ânsia por viajar, que vocês não são os únicos e que, largar tudo para viajar o mundo é uma opção incrível, mas que pode não ser adequada a todas as pessoas. 


ECONOMIZE NA SUA PRÓXIMA VIAGEM
Receba as dicas, ofertas e informações no seu email e viaje mais barato.
 

1. Abandonar um emprego estável em um período de crise financeira mundial pode não ser a melhor escolha

Há muitos desempregados no Brasil e no mundo. A crise financeira que atinge agora o nosso país já estava instalada em outros países da Europa e da América do Norte há mais tempo e os níveis de desemprego infelizmente ainda não baixaram. Então, se você tem um emprego estável nesse momento, largar tudo para viajar o mundo pode não ser a melhor alternativa. Poucas são as pessoas que conseguem viver uma vida a viajar por muito tempo. E ao retornar ao Brasil, em busca de estabilidade novamente, pode ser mais complicado, pois o seu emprego não estará esperando você voltar.

2. Viver viajando gera inegáveis benefícios, mas cansa muito

largartudoparaviajaromundo


Viajar é uma atividade extremamente prazerosa, principalmente para alguém que tem a vontade de conhecer os vários cantos desse nosso mundo. Mas aquele que já fez uma viagem muito longa sabe: viajar cansa. Você dorme cada dia num lugar diferente e acaba por dormir mal. Você tem que ter uma paciência gigante, pois vive em filas de aeroportos, de imigração, à espera de transportes e regularizando a situação nos países onde está. Por vezes, esses pormenores dão dores de cabeça gigantes e é preciso esticar a paciência. É preciso lidar diariamente com imprevistos: um vôo que atrasa e você perde a reserva de um hotel, uma reserva de quarto que chegando lá é muito inferior ao que se imaginava, a perda da hora causa gastos e atrasos inimagináveis, ficar doente num momento complica a viagem, etc. Raras são as viagens em que tudo ocorre exatamente como planejado. Então, ter de lidar com freqüência com imprevistos é algo muito desgastante. Portanto, se você não tem muito pique para agüentar todos os desgastes inerentes à uma viagem longa, nem uma paciência elástica, talvez largar tudo para viajar o mundo não seja para você.

3. O câmbio não tem facilitado essa decisão

Quem vai largar tudo para viajar o mundo pode conseguir ter uma renda para se manter e continuar financiando a viagem ao trabalhar nos países destino e também remotamente através da internet. Mas antes de sair por aí é preciso ter uma reserva financeira. Ninguém vai largar tudo que tem para correr o risco de passar necessidades em um país longínquo e não ter a possibilidade de voltar para casa. Daí entra o problema do câmbio: nossa moeda. O real está extremamente desvalorizado nesse momento. Por mais que tenhamos uma boa grana guardada, ela encolhe ao fazermos a conversão para as moedas internacionais, como por exemplo para o dólar e para o euro. Com essas conversões, uma reserva financeira juntada por muito tempo se esvai de um momento para o outro e ficar sem dinheiro garantido em uma viagem ao mundo não é recomendado para ninguém.

4. A preocupação com o futuro pode falar mais alto

Você quer se desapegar, ter uma experiência marcante e engrandecedora e viver uma vida mais leve, sem a rotina que vive no seu dia a dia. Ok, é um bom argumento para largar tudo e viajar o mundo. Mas a preocupação com o futuro é algo presente em sua vida? Você pode ser a pessoa mais desprendida do mundo, mas em algum momento vai ter que parar e pensar o que fará quando a aventura acabar. E encontrar-se sem um emprego garantido, tendo gastado suas economias, num mundo com dificuldade de absorver mão de obra, pode ser um bocado desesperador para muita gente. Quer queira, quer não, a gente anseia pela certeza que vamos poder nos sustentar, ter o mínimo de conforto e tranqüilidade para seguir a vida sem precisar voltar pra casa dos pais ou parentes porque tudo não saiu como você pensava e sua aventura rendeu excelentes memórias e aprendizados, mas atrapalhou um bocado a sua vida financeira.


Fique por dentro de dicas e oportunidades para viajar gastando pouco.


 

5. Nem todo mundo ama viajar o tempo todo

Viajar é a maior delícia, certo? Para algumas pessoas não! Por mais que seja difícil de aceitar (principalmente para quem tem alma de viajante e sabe tudo que se ganha e aprende numa viagem) tem pessoas que adoram a sua rotina, estar em sua cidade, conhecer tudo ao redor, entender perfeitamente a língua do lugar, ter a segurança e a estabilidade de estar onde sempre esteve. Para essas pessoas, a busca por uma vida melhor não requer se mover do seu lugar, largar tudo, conhecer o outro. Muitas pessoas gostam de viajar, mas só de vez em quando, para espairecer, para arejar a cabeça ou para relaxar. E essas viagens podem, tranquilamente, ocorrer uma vez por ano ou até menos. Nem todo mundo tem alma de viajante e não há problema nenhum em gostar de estar quieto, no seu cantinho, no seu território.

6.Nem todos convivem bem sem o mínimo de conforto

largartudoparaviajaromundo


Quem vive viajando pelo mundo, e não tem uma carteira gorda cheia de dinheiro, sabe que volta e meia passa-se por um perrengue. Falta dinheiro, na correria não dá tempo de tomar banho, dorme-se mal, não se pode ter os confortos e luxos que quer, ou seja, é uma vida de desapego. Na teoria, é lindo e parece que é o ideal para o mundo, mas nem todo mundo está disposto a abrir mão do conforto da sua cama, do seu chuveiro quente, da sua cervejinha no domingo e do convívio com a família, com os amigos e até com os animais de estimação. O conforto que para uns é considerado supérfluo, para outros não é, e não há nada de mal nisso.

E você? Concorda que largar tudo para viajar o mundo não é para todos? Qual grupo de pessoas você se parece mais: os viajantes que anseiam por cair no mundo ou aqueles que preferem ficar no seu cantinho e só viajar de vez em quando? Mande o seu comentário.

 
Aprenda inglês e ganhe o mundo. Faça um teste online e saiba o seu nível.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar