Jornalista larga carreira de sucesso para vender sorvete numa ilha

Trabalhar em uma multinacional, ter sua própria sala. Isso pode ser o sonho de alguns, mas muitos profissionais já estão buscando outras formas de encontrar a felicidade.

Jornalista larga carreira de sucesso para vender sorvete numa ilha
Será que vale a pena largar tudo em busca de um sonho?

A jornalista Noelle Hancock contou em um artigo para a Revista Cosmopolitan, como resolveu largar carreira de sucesso para vender sorvete numa ilha. Formada em uma renomada universidade americana, Noelle ganhava 95 mil dólares ao ano, equivalente a mais de 300 mil reais, mas sentia-se infeliz.

“Eu preciso de Férias! Essa era uma constante na minha cabeça, enquanto vivia imaginando o futuro, no qual conseguisse guardar dinheiro suficiente para fazer uma viagem, desabafou.

Insatisfeita, ela decidiu seguir o conselho de uma amiga e após seis semana de planejamento mudou-se para Saint John, nas Ilhas Virgens Americanas. Hoje,vive em um pequeno apartamento e se dedica a vender sorvetes na ilha, arrecadando cerca de 10 dólares por hora o que a faz mais feliz e realizada.

Como ganhar dinheiro de formas alternativas?

Assim como Noelle muitos buscam maneiras de sair da rotina e ter uma melhor qualidade de vida. Segundo, o professor e Doutor da Faculdade Getúlio Vargas(FGV) Fernando Santini, existem muitas forma de ganhar dinheiro ou complementar os rendimentos, mas tudo vai depender da sua disponibilidade,reconhecimento de habilidades, disciplina e, principalmente, amor pelo que faz.

“Para abrir o próprio negócio é importante escolher uma área em que se tenha afinidade, pois ao surgir qualquer problema, a vontade de vencer falará mais alto. O empreendedor ainda precisa manter seu negócio sobre controle absoluto e qualquer envolvimento pessoal pode afetar diretamente o caixa da empresa”, explica.

Confira algumas ideias que podem combinar com o seu perfil.

1. Investimentos em aplicações financeiras

GANHE
UMA VIAGEM
veja como concorrer

As aplicações financeiras, dependendo do valor investido, podem gerar ótimos rendimentos. Com muita dedicação, é possível abandonar a carreiras e viver em longo prazo com os lucros gerados pelos investimentos.

Inúmeros fatores podem influenciar o sucesso nesse ramo, como por exemplo, o prazo, a quantia investida, o tipo de aplicação e, principalmente, o momento certo para realizar o investimento. Até setembro de 2015, um investimento de aproximadamente 50 mil reais, renderia na poupança 260 reais. A poupança ainda é o investimento mais seguro, mas se no mesmo período o investidor tivesse investido na Ibovespa, o lucro seria de 2.420 reais.

Por este motivo, é aconselhável que o interessado em investir busque ajuda profissional.

2. Divulgue produtos no seu site ou blog

Para aqueles possuem blog ou site, uma ótima oportunidade de trabalho é o marketing de afiliados. Nesse tipo de trabalho, os ganhos vêm por comissões relativas a venda do produto. Hoje há diversas plataformas online para começar um negócio, a Lomadee, uma vertente do site Buscapé, é uma das principais empresas nesse segmento no país. Para se cadastrar, basta fazer a inscrição no site e passar os links divulgando seus produtos. 

3. Home Office

Trabalhar em casa é uma alternativa para quem quer abrir o próprio negocio e não possui capital financeiro suficiente, pois não há necessidade de um ponto comercial o que gera menos custos fixos.

Mas é importante ter um bom planejamento e saber que iniciar um negocio em casa requer disciplina e disponibilidade, já que os rendimentos podem demorar um pouco para aparecer.

Pessoas que largaram carreira de sucesso ou estudos em busca de sonho

Inovar nem sempre é uma tarefa fácil, pois envolve, tempo, investimento, riscos e, muitas vezes, uma boa dose de coragem. Para algumas pessoas, sair da zona de conforto pode ser um grande desafio e para outras, acaba se tornando um estilo de vida. A pergunta é: Você teria coragem de largar tudo para seguir seus sonhos, ou mesmo para obter uma melhor qualidade de vida?

Entre os vários corajosos que decidiram mudar de vida está Lin Campbeel Cavalcanti, de 26 anos, que largou a faculdade para seguir a carreira como Luthier, profissão que exerce desde os 15 anos. “Consegui a bolsa e decidi entrar em marketing para ter uma opção mais estável de trabalho, mas percebi que a área está extremamente saturada e vi que não iria fazer diferença mais um no ramo”.

Sete países onde os brasileiros mais querem morar

Atualmente Cavalcanti se diz satisfeito e feliz com que faz, “conquistei ao longo dos anos não só um trabalho sólido como também a confiança dos clientes. Quanto as pessoas confiam um instrumento que é a fonte de renda delas nas minhas mãos, tenho a certeza que fiz o certo, pois outro trabalho não teria o mesmo valor do que eu faço hoje”.

Outro exemplo é da paulistana Fernanda Neute, que após 14 anos trabalhando em agências de publicidade decidiu jogar tudo pro alto e encarar a busca pela felicidade como objetivo de vida. Assim nasceu o blog Fêliz com a vida, em que pretende relatar algumas das descobertas que tem feito em sua pesquisa sobre a felicidade, enquanto roda o mundo trabalhando online.

Patricia Lerner Sereno, de 38 anos, formada em direito também decidiu encarar a mudança e, assim que teve seu primeiro filho, fez um curso de acompanhamento terapêutico. Em 2004, ela começou a faculdade de psicologia e com a nova formação, começou a trabalhar em hospitais e fazer atendimento em domicílio, quando percebeu que muitas famílias ficavam fragilizadas com a doença de um parente e tinham dificuldades para lidar com a situação, e também com os profissionais de saúde e cuidadores. “Hoje estou feliz com o meu trabalho, pois consigo tanto ajudar as pessoas que estão passando por uma fase complicada,e também as cuidadoras, que passaram a ter um emprego que gostam".

Fique por dentro de dicas para economizar nas suas viagens nacionais e internacionais.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar