Jet Lag: como evitar nas próximas viagens

O que é, quais os sintomas e como minimizar o efeito Jet Lag após longas viagens.

Jet Lag: como evitar nas próximas viagens
Práticas saudáveis para evitar o desconforto da diferença de fuso horário

Viajar é (ou deveria ser) uma ação agradável e prazerosa, porém, dependendo do destino há efeitos desagradáveis decorrentes da mudança de fuso horário que afetam grande parte das pessoas, especialmente jovens, o Jet Lag.

A expressão é em inglês mas numa tradução livre e literal significaria “descompensação horária”, ou seja, as reações adversas que sofrem corpo e organismo em função de alterações de luz (dia e noite).

O que é Jet lag?

Quando viajamos para lugares em a diferença de horário é muito abrupta em relação ao fuso horário original o corpo reage com desconforto que demora um ou mais dias (variável de acordo com o número de horas de diferença dos fusos) para voltar ao normal.

Para brasileiros esse efeito Jet Lag é geralmente mais comum quando as viagens se destinam ao sentido leste - Europa, Ásia, África ou Oceania - pois os horários nestes continentes estaria a frente do fuso brasileiro e então dificultaria a adaptação. Ao contrário, viagens no sentido oeste - Pela América do Norte, do Sul ou Central -, por se tratar de fusos atrasados em relação ao Brasil reduziria os efeitos de desconforto na adaptação.

Quais os sintomas

Os principais sintomas de Jet Lag para quem viajou a lugares com fusos muito diferentes são fadiga, mau humor, estresse, desconforto intestinal, insônia e confusão. Aos profissionais de setor aéreo, tais como pilotos e aeromoças, o fato do efeito ocorrer com frequência pode causar ainda problemas de circulação e ainda no sistema imunológico do organismo.

Como minimizar os efeitos

Ainda que em muitos casos o Jet Lag seja realmente inevitável, há uma série de ações de prevenção que podem ajudar a evitar que o desconforto apareça e ainda que a adaptação de horário seja menos sofrida.

Descansar: deixar malas e documentação organizados com dias de antecedência a fim de que possa ter boas e tranquilas noites de sono antes da viagem minimiza o Jet Lag. Dormir bem durante a viagem e inclusive no meio do dia quando possível facilita também a adaptação do fuso.

Se adaptar aos poucos: ir trocando horários de sono, de acordar e de demais práticas cotidianas dias antes da viagem faz com que o corpo não tenha um choque abrupto de mudança de hora e luz quando chegar ao novo destino.

Chegar cedo ao destino: sempre que possível chegar ao destino no período da manhã facilita a adaptação do corpo a medida que o horário de sono se torna mais programável.

16 oportunidades para morar no exterior de graça em 2016

Beber apenas água: ingerir bebidas alcoólicas, energéticos ou quaisquer bebidas com cafeína alteram o padrão de sono, desidratam o corpo e aumentam o cansaço.

Não ingerir remédios: tomar remédios para dormir sem receber prescrição médica não resolve o desconforto pós vôo e ainda agrava o efeito Jet Lag.

Se alimentar bem: além de ingerir alimentos leves a fim de minimizar ia efeitos ruins no organismo é importante manter os horários de refeições iguais ao horário do local de origem.

Se exercitar: caminhar com frequência é sempre benéfico ao funcionamento e respostas do organismo as alterações externas de horário.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Tabata Franco Tabata Franco

Paulistana, formada em Comunicação e Multimeios e em Produção de Áudio e Vídeo. Transita por produções e projetos nas áreas de cinema/vídeo, fotografia, redação e artes em geral. Comunicativa, ama a palavra, se encanta pelas linguagens.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar