8 hábitos brasileiros que perdi ao morar fora

Saiba quais hábitos brasileiros costumamos deixar de lado após viver uma temporada no exterior e por que os abandonamos.

8 hábitos brasileiros que perdi ao morar fora
Lista de hábitos brasileiros que deixamos de ter ao morar no exterior

A cultura brasileira é muito rica e variada, ao morar no exterior percebemos o quanto os hábitos brasileiros são diferentes do resto do mundo. Após morar um tempo fora do país, nós acabamos perdendo alguns costumes que eram corriqueiros, e muitas vezes nem nos damos conta disso! 

Hábitos brasileiros que nos acostumamos a não ter no exterior

E você que mora fora do Brasil, também perdeu algum desses hábitos brasileiros? Confira quais colocamos na lista e veja se você também os deixou para trás e se sente saudades, é claro: 

1. Olhar para todos os lados ao andar sozinho à noite

O povo brasileiro teve que se adaptar à realidade de insegurança que se vive no país. Para nós, tornou-se corriqueiro ‘não dar mole’ para evitar assaltos. Por exemplo: ao andar sozinho à noite, não passamos numa rua escura, mesmo que seja cedo ou que tenhamos que dar uma volta maior para passar em outra rua, “é melhor previnir!”.

Zagreb
 

Anda-se depressa, com a bolsa/mochila do lado de dentro da rua. Olha para todos os lados para ver se tem alguém com comportamento suspeito na rua. Todas essas ações são resultado de um estado de medo que vivemos cotidianamente e que acabamos nos acostumando. Ao morar em outro país que ofereça maior tranquilidade e segurança, você relaxa e passa a não se preocupar tanto, é comum andar na rua à noite sem ter medo, apesar de que a cautela, nós não perdemos tão fácil!

2. Comer arroz e feijão todo dia

coisasquedesaprendi

 

É claro que a maioria esmagadora dos brasileiros amam a nossa mistura tradicional do arroz e feijão. Mas com o tempo, acabamos nos acostumando a não comer arroz e feijão todos os dias. Quando a saudade aperta e conseguimos comer – seja porque se preparou em casa ou porque foi a um restaurante brasileiro – já estamos prontos para passar mais uma temporada sem arroz e feijão no prato. Faz falta, mas a gente se habitua a comer comidas diferentes no dia a dia.

3. Tomar vários banhos ao dia

Esse é uma hábito brasileiro super higiênico e do qual a gente se orgulha muito: somos um povo limpinho que adora banho! Além disso, o Brasil é um país tropical com clima quente na maior parte do ano, portanto tomar 2 ou mais banhos por dia é justificável – ou então a gente fica mesmo muito suado. Morando no exterior, em países que não são tão quentes assim, nós naturalmente reduzimos o número de banhos. A maioria dos brasileiros ausentes não abandona o seu banho diário, mesmo que esteja frio – e os estrangeiros, principalmente os nórdicos, não têm o costume de tomar banho todo dia não.  Mas a frequência e a necessidade do banho diminiu consideravelmente. E não é só por causa do clima: paga-se caro por água e energia na maior parte do mundo, há racionamento, e o consumo moderado como forma de preservação ambiental também é difundido. Portanto, nós reduzimos o número e o tempo de banho – mas tomamos pelo menos 1 por dia, nem que seja rapidíssimo!

Programas para quem quer fazer doutorado sanduíche (no exterior)

4. Jogar o papel higiênico no lixo do banheiro

No Brasil, temos o hábito de jogar o papel higiênico usado na lixeirinha do banheiro. Para a maioria dos estrangeiros, isso é um bocado nojento ( e temos de admitir – eles têm alguma razão). Na maior parte dos países estrangeiros, joga-se o papel higiênico usado dentro do vaso sanitário. Assim, o papel dissolve-se na água e se encaminha para o aterro sanitário – exatamente o mesmo destino que damos a ele ao colocar na nossa lixeira. No entanto, não ter papel higiênico sujo dentro do seu banheiro é muito melhor, não é? Quando se mora fora do Brasil, adquirimos esse hábito, e quando voltamos ao Brasil acabamos esquecendo e jogando o papel dentro do vaso.

5. Comer pizza com garfo e faca

coisasquedesaprendi
 

Mais um item que nós brasileiros adoramos ser limpinhos: nós costumamos comer hamburguer segurando no guardanapo e comer pizza com talheres. É uma questão de hábito e também de higiene. Em muitos países estrageiros, é mais comum comer a pizza com as mãos, especialmente em casa. É estranho para eles ver-nos comer pizza com talheres dentro de casa. Ao morar fora, acabamos nos acostumando com a praticidade de comer pizza com as mãos! É mais fácil e suja menos louça! Mas atenção, o guardanapo tem de estar do lado pois logo queremos limpar as mãos e a boca com eles, do guardanapo a gente não abre mão!
Ganhe um tablet para aprender inglês oferta limitada

6. Coar café

É um hábito brasileiro: coar café. Seja no coador de pano ou descartável, a maioria das famílias brasileiras não dispensam o hábito de coar o café, mais de uma vez ao dia. Na maioria dos países estrangeiros da Europa e da América do Norte, usa-se cafeteiras. É raro os estrangeiros ‘passarem um café’, eles colocam a cápsula na cafeteira e tomam um café pequeno. Algumas famílias do Brasil já aderiram à mania do café de cafeteia, mas a maioria ainda coa café diariamente, e inunda a casa com o cheiro de café fresquinho. Ao morar fora? Acabamos adaptando à praticidade e ao sabor da café de cafeteira.

7. Viajar muitas horas de ônibus? Tranquilo!

Quando se mora em um país com dimensões continentais como o nosso, e que tem como principal modo de transporte o rodoviário, acostumamos a viajar longas horas de ônibus ou de carro. “Quantas horas de viagem? 6h? Ok, tranquilo”. Tranquilo para nós, que estamos acostumados. A realidade é diferente na maioria dos países estrangeiros, mesmo que eles sejam tão grandes quanto o nosso. Primeiro: há outras opções de transporte – pode-se viajar de trem (que é muito mais rápido) ou de avião (já que a malha aérea e os companhias low cost facilitam a viagem). Portanto, ficar longas horas dentro de um transporte, gastar quase o dia todo a ir e vir de uma viagem parece impensável para um estrangeiro. E aquelas viagens longuíssimas que duram 24h (como do nordeste até o sudeste, ou do sudeste até o sul)? Para os estrangeiros é uma loucura. Viajar 24h só se for para cruzar o mundo dentro de uma avião (e olhe lá!).  E nós, ao morar algum tempo fora, começamos a ter certo pânico de viagens muito longas de ônibus ou carro.

8. As delícias de domingo:  churrasco, pastel de feira, caldo de cana...

coisasquedesaprendi
 

Que jogue a primeira pedra quem não sente falta das delícias de domingo. O churrasco que começa ao meio dia e vai até... acabar a carne e a cerveja. De reunir com a família e comer aquele macarrão com frango. De ir na feira comer pastel e tomar caldo de cana. São hábitos brasileiros deliciosos, mas que a gente se habitua a viver sem eles. No início é mais complicado, mas logo substituimos esses hábitos por outros, do local onde vivemos. E esses hábitos ficam no coração com uma certa nostalgia, e quando estamos no Brasil vemos esses costumes simples com muito mais carinho. Mas no dia a dia? Habitua-se a viver sem.

Tem algum dos hábitos brasileiros que você que mora fora perdeu e nós não citamos? Ou tem algum que nós citamos e você não perdeu o costume? Diga-nos nos comentários e aproveite para conferir mais uma teoria: agora sobre as coisas que mudam em você após um intercâmbio ou período no exterior.

Ganhe um tablet para aprender inglês onde quiser.

Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar