5 formas de dirigir que estragam seu carro

Saiba como evitar gastos excessivos com o carro com medidas de manutenção e e bons hábitos de direção.

5 formas de dirigir que estragam seu carro
Confira os maus hábitos mais comuns

Os vícios de direção são maus hábitos que motoristas cultivam, em muitos casos de forma inconsciente, e que ao longo do tempo podem trazer prejuízos de diversas formas. Seja por má postura ao volante, que prejudica a saúde, ou por não respeitar a sinalização de trânsito, que coloca em risco a segurança de pedestres e do próprio condutor, é fato que existem hábitos na direção que comprometem o desempenho do carro, diminuem sua vida útil e reduzem a durabilidade de peças, componentes e acessórios. Portanto, é fundamental observar bem a forma como se cuida do veículo, para evitar transtornos e aumentar a durabilidade do carro, o que reflete em economia de recursos. Afinal, em tempos de recessão econômica, tudo que puder ser poupado pode acrescentar no orçamento

Quais os hábitos ao volante podem causar problemas veiculares?

A educação no trânsito também envolve aspectos relacionados à conservação veicular. Circular com o veículo em mau estado pode, inclusive, gerar multa grave, no valor de 127,69, de acordo com o CTB, Código de Trânsito Brasileiro. Pode, ainda, ocasionar remoção do veículo, o que representa uma despesa ainda maior, já que os depósitos para onde são destinados os carros removidos cobram pesadas diárias.

Dirigir com o pé na embreagem

Um dos vícios de direção mais comuns é o de descansar o pé no pedal de embreagem. Talvez por parecer inofensivo, este é um costume muito arraigado, mas que pode causar sérios prejuízos, reduzindo pela metade a vida útil do platô, que custa, em média, cerca de 200 reais.

dirija o
carro dos 
seus sonhos

agende um test drive

Excesso de velocidade

Além de aumentar o risco de multas e acidentes, dirigir em velocidade acima da permitida pode causar danos ao motor, já que o força a operar em rotações mais elevadas e temperaturas perigosamente altas. Evitar correr é uma das primeiras medidas para quem quer economizar.

Percorrer declives sem freio motor

Conhecido como “banguela”, o hábito que alguns motorista têm de deixar o carro em ponto morto descendo ladeiras é prejudicial. Por aquecer o sistema de freios, pode gerar desgaste das pastilhas e fazer os discos empenarem ao entrar em contato com a água. Pastilhas de freio novas podem sair caro no bolso, já que custam, assim como o platô, cerca de 200 reais, para início de conversa.

Veja as vantagens e desvantagens dos carros com câmbio automático

Esticar a marcha

Assim como o excesso de velocidade, a esticada de marchas, que é quando o motorista retarda a passagem das marchas até o limite das rotações, pode causar sérios danos ao motor do carro. Fora os prejuízos causados pelo aquecimento, esse péssimo hábito também aumenta o consumo de combustível.

Não observar o estado do óleo

Circular com óleo velho é um risco muito grande, e que não compensa de jeito nenhum. Existem casos de proprietários que precisaram retificar os motores, um serviço extremamente caro, que pode custa, no mínimo, uns 1.500 reais ao motorista relaxado. Dessa forma, é muito importante seguir as orientações do fabricante e trocar o óleo nos períodos recomendados. Com manutenção e atenção ao volante, o motorista certamente pode economizar mais do que imagina.

Faça um test drive sem custos e sem compromisso. Agende já!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar