10 dicas para conhecer Fernando de Noronha sem gastar muito

Conhecido como um dos destinos mais belos e caros do Brasil, Fernando de Noronha tem um mistério: dá pra economizar. Veja como no nosso artigo.

10 dicas para conhecer Fernando de Noronha sem gastar muito
É possível viajar para Fernando de Noronha sem pagar rios de dinheiro

Conhecer um dos locais mais lindos do mundo tem o seu preço, e não é segredo para ninguém que não é barato conhecer Fernando de Noronha. A ilha tem preços salgados para quase tudo, mas é possível economizar seguindo algumas dicas simples. 

Dicas para gastar pouco

O E-Konomista separou 10 dicas importantes para não gastar muito dinheiro e aproveitar as belezas de um dos destinos mais belos do Brasil. Confira abaixo. 

1-Quando viajar

A data da viagem é um dos grandes influenciadores nos custos. As passagens, as pousadas, os passeios e até a comida tem preços mais em conta na baixa e média temporada. Pode tirar uma semana de férias sem ser no fim do ano? Ótimo, começe a se preparar para conhecer um dos melhores destinos do Brasil e do mundo.

ECONOMIZAR EM TUDO
O E-Konomista não brinca em serviço, e vai te ajudar a economizar na viagem. Faça o cadastro e receba informações sobre promoções, passagens e destinos econômicos diariamente

 

  • Baixa temporada – de março a junho. É quando há menos turistas, mais sossego, passagens muito mais baratas, mas pode pegar períodos de chuva. Mas nada que atrapalhe os muito os passeios. Vários viajantes que foram em abril recomendaram a data. 
  • Média temporada – julho a novembro. Há mais dias com sol e mais turistas. Os preços das passagens ainda são mais baratas. 

  • Alta temporada – Dezembro a fevereiro. É belíssimo conhecer a ilha nessa altura? Sim é, mas os preços são altíssimos. Se quer economizar, fuja dessa data.


Melhor época para mergulhar 
De maio a outubro. Nessa época o mar tem poucas ondas e a visibilidade é máxima.

Melhor época para surf 
De dezembro a abril. Mar mais agitado, muitos surfistas mas menor visibilidade da água para mergulhar.

fernando de noronha dicas

2- Passagens 

Comprando com antecedência é possível conseguir bons preços. Para o mês de maio, saindo de São Paulo, a azul oferece passagens de ida e volta a partir de R$1.260,00 com uma parada, por pessoa, e pode parcelar em até 10 vezes.  A viagem é longa, cerca de 6h ao todo. A Gol também faz o trajeto, mas para a mesma época está oferecendo a passagem por R$2.500,00. 

Conheça os 5 melhores hostels do mundo.

A chave é mesmo a compra com antecedência: a Azul está com promoções de vôos para a Ilha em dezembro a R$1550,00 podendo ser parcelado em 10 vezes. 

fernando de noronha dicas

3- Onde se hospedar

Há pousadas com ótimas preços em Noronha, basta que você procure vaga naquelas situadas nos bairros Vila dos Remédios ou Vila do 30. As diárias tem preço médio em um quarto duplo de R$90,00 a R$120,00. As pousadas domiciliares são as mais baratas. Algumas pousadas que indicamos:

  • Pousada do Eli -  Bem localizada – próxima à Praia do Cachorro, com decoração simples mas muito bem organizada, limpinha e confortável. Excelente atendimento, ótimo café da manhã. 

  • Pousada da Maga  - Pousada central a 10 minutos do aeroporto. A Praia do Cachorro e a Praia do Meio ficam a 15 minutos a pé. Confortável, com café da manhã e free wi fi. 

  • Pousada da Villa  - Pousada um pouco mais sofisticada e confortável que as duas citadas acima, mas mesmo assim com ótimo preço e atendimento. Quartos climatizados com Wi-Fi gratuito. Está a 10 minutos da Praia do Cachorro e a 3km do aeroporto. 

  • Casa de Mirtez  - É um pouso domiciliar em que os proprietários dividem o acesso da casa com os visitantes. Tem muito boa avaliação (9 em 10), os donos são muito simpáticos,  boas acomodações e está a 15 minutos da Praia do Cachorro e a 2km do aeroporto. Opção confortável e bem econômica. 

fernando de noronha dicas

4- Onde comer

Os restaurantes mais famosos de Noronha são caríssimos. Por isso, deixe os restaurantes à la carte somente um ou dois dias especiais e prefira os buffets à quilo, que são significativamente mais baratos. 

Viaje de trem pela Europa: como funciona o Eurail Pass.


Boas opções são:
Restaurante e Lanchonete Ousadia Noronha e o Flamboyant Restaurante, onde o quilo sai entre R$ 32 e R$35,00 , ambos localizados na Vila dos Remédios. A comida é gostosa e variada. Confira também os pratos do Restaurante do Valdênio –  que custam R$15 na vila do 30 e também o Sanduíche da Val – Praça Flamboyant, que é uma delícia e bem barato.

fernando de noronha dicas

Quer economizar mais? 
Vá aos supermercados e compre comida por lá. Eles são mais caros que os mercados no continente, é claro, mas fica mais barato do que comer todos os dias em restaurantes. Tem de tudo pra fazer sanduíches e comida também. Muitas pousadas permitem o uso da cozinha, principalmente as residenciais, desde que você deixe tudo limpo depois.


5- O que levar para a ilha

Como já sabemos que tudo que tivermos que comprar lá será caro, é bom garantir e levar algumas coisas na mala que irão te fazer economizar bons reais.  Só para se ter uma ideia, um galão água mineral de 20L custa R$24,00

  • Snorkel, máscara e pés de pato – imprescindível! Você pode comprá-las por um bom preço na internet, ou, se tiver um amigo que já possua, melhor ainda, peça emprestado. Na Ilha eles alugam a R$15,00 por dia. 

  • Boné, protetor solar, óculos escuro e repelente – você vai precisar e lá o custo é superfaturado

  • Leve mais de uma roupa de banho – você vai usar muito, pode estar molhado quando quer usar e comprar lá não é uma opção econômica.

  • Remédios: Não há farmácias na ilha, apenas duas lojas de cosméticos que quebram o galho, mas os preços são inflacionados. Não se esqueça de levar alguns remédios básicos e kit para cortes e eventuais machucados. 

  • Leve alguns lanchinhos não perecíveis na mala:  barrinhas de cereais, bolachas, biscoito, torradas e salgadinhos são ideais para entre as refeições e são muito mais baratos nas cidades do que na ilha. 

  • Dois chinelos e um bom tênis – você vai caminhar bastante, leve um tênis confortável e de preferência dois chinelos, porque você vai usá-los o dia inteiro. Mulheres: deixem os saltos em casa, eles não serão precisos numa ilha!

6-Passeios

Alguns passeios são imperdíveis quando se trata de dicas para Fernando de Noronha.

Ilha tur
Todo mundo que vai a Fernando de Noronha diz: não deixe de fazer o Ilha Tur no seu primeiro dia em Noronha.  O ilha tur é um passeio de um dia inteiro para conhecer e se situar na ilha oferecido por todas as operadoras de turismo da Ilha. O passeio começa por volta das 8h da manhã e termina com o pôr do sol no mirante do Boldró. 

A pickup (ou buggy) pega os passageiros em suas pousadas e vai fazendo paradas rápidas, mas estratégicas, nos pontos mais famosos da ilha. São paradas rápidas, mas dá tempo de mergulhar e aproveitar um pouco cada uma delas. É bem cansativo mas vale muito a pena. O valor do passeio é de R$ 100,00 por pessoa, não inclui alimentação.

Conheça a história do casal que desenvolveu um negócio lucrativo viajando pelo mundo.


Mergulho de Apneia e Snorkel
Os melhores lugares são na Praia do Sancho, na Baía do Sueste e no Naufrágio na Praia do Porto. É de graça, vale muito a pena fazer quando a visibilidade está boa (ou seja, quase sempre).


Praia do Atalaia 
fernando de noronha dicas
Para quem não vai mergulhar de cilindro – que custam entre R$300 e R$400 reais por pessoa -  é na Praia do Atalaia que é possível ver melhor a variedade da beleza da vida marinha de Noronha. É gratuito, mas precisa agendar na Sede do ICMBIO. Só são permitidos 200 visitantes por dia para manter a preservação do lugar. É praticamente um aquário gigante natural com todo tipo de peixes, até filhotes de tubarão.


Aquasub ou Plana Sub
É a maior delícia. É um passeio inventado em Noronha onde barco vai para o mar e as pessoas são rebocadas por uma corda amarrada a uma prancha.  Cada um vai com uma prancha, uma máscara e snorkel fazendo manobras em cima e embaixo d’água. Quem já foi disse que a sensação é de estar voando.  

O barco passa por cima de navios naufragos e é possível ver muitos peixes, arraias, tartarugas, tubarões e, com sorte, até golfinhos. O passeio dura 3h e pode ser feito com até 10 pessoas por vez. Custa R$100,00 por pessoa.


Mirante dos Golfinhos 
fernando de noronha dicas
É um pico, mas a caminhada até lá é tranquila e a vista é deslumbrante. Não é sempre que é possível ver golfinhos, como o nome sugere. Para avistá-los os melhores horários são as 6h da manhã, ou no fim da tarde, ao pôr-do-sol. Para fotografar os golfinhos, é preciso ter uma câmera com bom zoom pois o mirante é bem alto e os golfinhos aparecem bem distantes. Mas é um espetáculo da natureza e não se paga para visitar.

Passeio de barco
Reserve um dinheirinho a mais se quiser fazer também esse passeio, porque vale a pena. Fazer esse passeio e não avistar golfinhos é coisa rara. Eles costumam aparecer à volta dos barcos, sempre protegendo seus filhotes. Não é muito barato, em torno de R$150,00 por pessoa, ou R$190.00 com almoço incluído. E tem o passeio de plana sub incluso (na volta).

Visita ao Projeto Tomar
Faz parte de qualquer roteiro conhecer o Projeto Tomar, é imprescindível. Lá é possível conhecer um pouco mais das diferentes espécies de tartarugas marinhas, as principais ameaças à vida delas, seu complexo ciclo de vida e também as atividades desenvolvidas pelo Tamar para sua conservação. 


Possuem palestras realizadas diariamente às 20h com pesquisadores e convidados. As palestras são divertidas, descontraídas, muito informativas e ajudam a tornar a visita à ilha mais rica e interessante. Os temas variam por dia da semana, por isso é possível (e agradável!) ir em mais de uma. Além das tartarugas eles falam também dos golfinhos rotadores e  tubarões e do Parque Nacional Marinho de 

Fernando de Noronha, entre outros temas relacionados à conscientização e preservação ambiental.  As palestras são gratuítas.


Cacimba do Padre e Baía dos Porcos
fernando de noronha dicas
Duas praias pouco visitadas pela maioria dos turistas mas de belezas singulares. Só é possível visitá-las na maré baixa. São duas praias vizinhas mas muito diferentes uma da outra. Cacimba do Padre é ideal para se visitar entre novembro e março, produz ondas altas e é o point dos surfistas.  

Com 10 minutos de caminhada chega-se à Baía dos Porcos, de água calminha, quase uma piscina natural. Só de entrar na água já é possível avistar tartarugas, arraias e peixes com seu equipamento de pé de pato, a máscara e o snorkel. Dá pra ficar ali uma eternidade sem se cansar (dá pena ir embora!)


7- Transporte na Ilha

Há várias formas de se locomover na Ilha. E para todos os bolsos

  • Ônibus – Custa R$3 a passagem, ele passa de 30 em 30 minutos e atende praticamente a ilha toda se você não tiver preguiça de andar a pé por mais uns 20 minutos para chegar em algumas praias – Funciona das 7h até às 23h.

  • Aluguel de Bike – de 18 a 35 reais a diária, a bronca é que a ilha tem muita ladeira mas se     você se garantir e quiser economizar de verdade vai ser bacana a experiência.

  • Aluguel de Moto – R$100 a diária.

  • Aluguel de Buggy – de R$120 a R$250 chegando a custar R$600 perto do Réveillon (surreal). Apesar de ser mais caro, vale a pena pegar um buggy por um dia para ter mais liberdade de horários e se divertir muito. 

  • Táxi – Custa de R$14 a R$29 reais por corrida, em média.

  • Carona - A BR-363, principal avenida da ilha, é movimentada e as pessoas locais são muito amigáveis, por isso não demora muito até um carro ou um bugue pararem. É muito comum a prática e não é perigoso. Pode significar um excelente economia. 


Veja abaixo um belo vídeo sobre a ilha.


8- Taxa na Ilha

A taxa de preservação ambiental é obrigatória para todos e custa R$51,40 por pessoa por dia  na ilha (ela aumenta de acordo com o tempo que você for ficar por lá). Dá pra pagar no aeroporto ou pelo site.


9-Lembranças

Não compre lembrançinhas na Gift Shop do Projeto Tomar, se quiser economizar. São lindas peças mas os preços são mesmo para gringos. Opções bem mais em conta são os souvenires da agência de mergulho Atlantis, na Vila dos Remédios.


10- Outras dicas rápidas 

  • É proibido acampar
  • Fique pelo menos 6 dias, há muito a se conhecer
  • O sinal de celular é precário. 
  • Só há um hospital, e ele é simples.


Bancos e caixas eletrônicos são poucos:  Banco Santander possui um caixa eletrônico 24h no Tamar, Bradesco tem um no aeroporto, a Caixa Econômica tem um no Mercadinho Noronhão e um Loteria na Praça Flamboyant, mas as vezes os sistemas saem do ar e nada funciona. Tenha dinheiro vivo para o básico pelo menos. A maioria dos estabelecimentos aceitam cartão de crédito e débito, mas não são todos. 


É muito seguro. Assaltos, assassinatos ou estupros são raros. Pequenos furtos acontecem em todo lugar do mundo, fique atento a seus pertences e tudo correrá bem. 


Veja também:


Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar