Férias vencidas: como calcular

São consideradas férias vencidas as que não foram concedidas no prazo de 12 meses após o período aquisitivo. Veja como calcular o valor que tem a receber.

Férias vencidas: como calcular
Saiba que férias vencidas devem ser pagas em dobro, mesmo na rescisão

A cada período de 12 meses, o trabalhador tem direito a 30 dias corridos de férias sem prejuízo de remuneração. Após esse tempo, chamado período aquisitivo, o empregador tem de conceder as férias dentro do prazo de 12 meses subsequentes à data de vencimento. Ultrapassado esse prazo considera-se férias vencidas.

O direito a férias é garantido pela Constituição Federal e a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). Portanto, o empregador que não cumpre o prazo para concessão das férias ao empregado terá como sanção o pagamento dobrado do valor das férias.

 

Como calcular férias vencidas

As férias são calculadas de acordo com o tempo de trabalho. Sendo que o trabalhador que completou 12 meses a trabalhar, tem direito aos 30 dias corridos de férias. Quando se acumulam dois períodos aquisitivos, o trabalhador tem direito a receber o dobro do valor das férias.

Para calcular o valor das férias convencionais é preciso considerar o salário bruto do mês anterior, somado a 1/3 desse mesmo valor. Ao resultado desse cálculo ainda é preciso aplicar a alíquota do INSS. Por fim, o resultado é multiplicado pela alíquota do Imposto de Renda e depois diminuído da parcela a deduzir do IR, conforme a tabela anual.

A empresa deve fazer o pagamento do salário das férias, e do adicional de 1/3, até 2 dias antes do início das férias do empregado.
Veja como calcular as férias corretamente
 

Férias vencidas e não pagas 

De acorto com o artigo 134 e 137 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), sempre que as férias forem concedidas após o prazo de 12 meses após a data de aquisição, o empregador pagará em dobro a respectiva remuneração. Além disso, o empregador ficará sujeito a sofrer sanções administrativas impostas em fiscalização pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O cálculo das férias vencidas e não pagas é bastante simples. Para isso basta multiplicar por dois o salário bruto, antes de fazer o cálculo normal do valor das férias. Todos os valores a que o empregado tem direito devem contar para o efeito do pagamento em dobro. Isso quer dizer que devem ser contabilizados, além do salário, também os adicionais previstos na legislação - tais como, noturno, insalubridade, periculosidade e etc.

 

O que acontece com as férias vencidas na rescisão

As férias devem sempre entrar nos cálculos referentes a rescisão, sejam férias vencidas ou proporcionais. No momento do acerto de contas entre a empresa e o empregador, todos os valores pendentes relativos às férias devidas devem ser calculados.

Quanto ao valor correspondente às férias vencidas, basta calcular o valor das férias em dobro. No caso das férias proporcionais, será preciso considerar o valor total das férias e dividir por 12, depois multiplicar pelos meses trabalhados. Ou seja, se houver um período de férias vencidas, mais férias proporcionais, as duas situações devem ser contabilizadas.

Gostou? Compartilhe!
Poliana Oliveira Poliana Oliveira

Nasceu em Brasília, cresceu em Goiânia e vive há oito anos em Portugal. Formada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Trabalha na área de Marketing Digital. Adora cães, cinema, dança e viagens.

Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar