5 erros a evitar na hora de fazer empréstimo

Antes de fazer empréstimo é preciso planejamento financeiro e uma análise minuciosa sobre as condições financeiras. Saiba quais erros evitar.

5 erros a evitar na hora de fazer empréstimo
Pense bem antes de fazer empréstimo para quitar dívidas

Após uma análise da condição financeira você chegou à conclusão que precisa fazer empréstimo para quitar suas dívidas ou para dar o primeiro passo rumo a um novo projeto. Mas alto lá: essa é uma decisão que deve ser bem pensada, pois o empréstimo é um compromisso a longo prazo, com a instituição ou com alguma pessoa, e alguns erros podem prejudicar e trazer mais dores de cabeça do que soluções. Saiba quais são os principais erros na hora de pedir um empréstimo – e fuja deles!

Evite esses erros na hora de fazer empréstimo

Antes de fazer empréstimo é preciso estar totalmente ciente das finanças, sejam elas pessoais ou da sua pequena empresa. Só assim você será capaz de fazer um planejamento a longo prazo de como fará para pagar a dívida e quais opções são adequadas às suas necessidades. Fique atento para não cometer esses erros:

1. Não saber ao certo o motivo do empréstimo

Você realmente precisa desse empréstimo ou está apenas agindo no impulso? Será que fazer alguns bicos e trabalhos extras não pode ajudar? As vezes cortes nas despesas e um melhor planejamento financeiro podem dar conta da dívida. Tomar um crédito é um compromisso assumido que vai lhe custar um bom tempo para quitar, e não ter clareza sobre essa decisão é o primeiro passo para cometer um erro.

2. Calcular mal o quanto precisa pedir

Se chegou à conclusão que o empréstimo é o melhor caminho tenha certeza do quanto precisa para quitar suas dívidas e não caia na tentação de pedir valores mais altos só porque poderá pagar em parcelas. Caso o empréstimo seja para quitar dívidas da empresa tenha em mente o quanto precisa para atingir o fluxo de caixa do período em que estará pagando.

3. Não pesquisar as opções

Assim como em um investimento é preciso pesquisar as melhores opções do mercado de acordo com suas condições e necessidades. Só assim será possível negociar e oferecer contrapropostas para chegar às taxas de juros mais adequadas. Nem sempre escolher o banco no qual você tem conta há anos é o melhor caminho.

4. Mentir sobre os rendimentos

As instituições financeiras têm condições de saber o quanto você ganha por mês, então não minta, a não ser que queira correr o risco de entrar para a lista negra de bancos quando for comprovar a renda indicada e não conseguir. Seja sincero e realista e mais uma vez, não contraia uma dívida maior do que pode pagar só porque a dívida será paga em parcelas.

5. Não saber a sua realidade econômica

A organização financeira é essencial na hora de fazer empréstimo. É preciso saber o quanto entra e o quanto sai da sua conta todo mês, onde é possível fazer cortes e quais investimentos podem render um lucro extra para só depois negociar com a instituição financeira. Sem essas informações a chance de entrar numa furada são enormes.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar