Os erros que podem levá-lo à falência empresarial logo no primeiro ano

Alavancadas pela crise financeira deste ano, já são mais de 1.098 casos de falência empresarial. Não entre para as estatísticas, saiba evitar os erros.

Os erros que podem levá-lo à falência empresarial logo no primeiro ano
A falta de um plano de negócios é o primeiro passo rumo ao fracasso.

Com um aumento de 26,5% em relação ao mesmo período do ano de 2015, foi contabilizado um número alarmante de 1.098 casos relativos ao pedido de falência empresarial. Alavancada pela crise financeira que assola a economia nacional, a deficiência administrativa ganha então uma nova aliada à estatística, minando o sonho próspero logo ao primeiro ano de vida.

A seguir, de acordo com estudos levantados pelo Sebrae, veja alguns dos principais motivos que levam principalmente o micro e pequeno empreendedor à falência.

Os principais motivos responsáveis pela falência empresarial

Grande parte dos motivos que levam à falência empresarial não tem total relação com o mercado, mas está principalmente atrelado ao motivo que levou à abertura da mesma. Isso acontece pois é grande o número de empresários que investiu no segmento não porque viu na empresa uma oportunidade, mas por não ter outra alternativa de carreira. A partir desse primeiro passo dado precipitadamente, outros erros surgem como consequência.

Sendo os maiores afetados os micro e pequenos empreendedores, outro grande erro que acomete o negócio deste perfil é a falta de planejamento. Começar a atuar sem ter um plano de negócios estruturado e coeso é fadar-se ao fracasso. Antes de colocar sua marca ou produto no mercado, estude o público-alvo, a localização e toda informação que compreenderá o sucesso das vendas.

É importante começar de baixo e assertivamente. No começo, o negócio tem recursos limitados, dinheiro contado em caixa e o principal, nome desconhecido no mercado; mas não pense que copiar modelos de sucesso será uma boa empreitada. Pegar carona em uma ideia que deu certo é um grande equívoco para quem está começando e, novamente, a falência empresarial é uma questão de médio prazo. Espelhe-se em modelos de negócio, mas adapte-os à sua realidade, criando diferenciais sobre ele. Sobressaia!

Seguindo esse molde de pesquisa e inserção do plano de negócios à sua ideia, passe a acompanhar de perto, preferencialmente cara-a-cara tudo o que acontece dentro da empresa. Esteja sempre pronto para supervisionar e resolver problemas quando necessário. Abrir uma empresa e delegar responsabilidades à terceiros logo de início quase sempre é sinônimo para perder dinheiro e rumar para o descontrole.

Aliás, ausentar-se das atividades da empresa pode sim acarretar num descontrole do fluxo de caixa, outro passo errado para quem quer o sucesso da empresa; planilhas ou programas para fazer esse controle são sempre um excelente investimento.

Por fim, principalmente entre estabelecimentos localizados em pequenas cidades ou bairros de baixo fluxo, o importante é não se acomodar, muito menos delegar ao boca-a-boca o sucesso da empresa. Entenda do mercado, conheça o público que deseja atingir e aposte em um marketing direcionado e eficiente para atraí-los. Renda-se às mudanças, traga novidades e anuncie o seu diferencial pois, quem não se adapta ao mercado, infelizmente, perde espaço.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar