Aplicativo 'Eu Entrego' quer ser o Uber das entregas

Saiba como conseguir uma renda extra utilizando seu trajeto de casa ao trabalho para realizar entregas. Faça seu cadastro no "Eu Entrego" e otimize seu tempo.

Aplicativo 'Eu Entrego' quer ser o Uber das entregas
Saiba como conseguir uma renda extra fazendo entregas no trajeto até o trabalho

O recente aplicativo “Eu Entrego” tem conquistado um grande grau de aprovação entre usuários de diferentes localidades, principalmente para aqueles que passam longas horas do seu dia de um lado a outro no trânsito das grandes cidades.

A plataforma idealizada pelo empreendedor João Paulo Camargo procura trabalhar de forma a otimizar dois grandes problemas cotidianos. O primeiro consiste na dificuldade de mobilidade nas cidades, onde perdem-se horas do dia parado no trânsito apenas para locomover-se em um trajeto entre casa e trabalho. O segundo obstáculo trata-se da dificuldade de logística e dos custos envolvidos na entrega de produtos de diversas empresas, o que acaba diminuindo sua lucratividade e encarecendo o item ao consumidor final.

Como funciona o "Eu Entrego"

O empreendedor desta iniciativa viu nestas duas situações uma oportunidade de negócio, criando assim a plataforma Eu Entrego. O serviço consiste em basicamente dois tipos de usuários: de um lado estão pessoas e empresas que desejam enviar seus produtos a custos mais baixos, e do outro pessoas que estão em trajetos normais de seu dia - como a ida ao trabalho -, e que o aproveitam para realizar entregas a destinos que se encontrem em seu caminho, fazendo assim um dinheiro extra.

Como contratar uma entrega

A primeira etapa do sistema é a solicitação de um serviço de entrega. Para isso, o usuário faz uma descrição do objeto que deseja enviar, onde deverá constar o tamanho e o peso da encomenda; caso ache conveniente, também é possível anexar uma foto. Em seguida, deverá ainda informar o local e a data em que deve ser feita a retirada do objeto, assim como o destino final e o prazo em que a entrega deve ser realizada.

Com todas as informações descritas, é o próprio usuário quem define o quanto está disposto a pagar pela entrega. Esse valor, junto às informações referentes ao produto são repassadas aos usuários cadastrados como entregadores, os quais então decidem se querem ou não aceitar a entrega; eles têm a liberdade de aceitar somente as encomendas que considerarem convenientes. Os entregadores podem também negociar o valor oferecido pelos usuários.

Assim que as duas partem entram em acordo e aceitam a entrega, o sistema disponibiliza a localização do entregador para o primeiro usuário. O responsável pela entrega pode informar todos os passos da mesma pela própria plataforma.

QUER
INTERNET NO CELULAR RÁPIDA
E BARATA?
mude já!

Ser pago para fazer uma entrega

O aplicativo funciona como uma plataforma de intermediação entre usuário e entregador, cobrando uma porcentagem sobre o valor acordado. Não existe um valor mínimo ou máximo para as entregas, dependendo totalmente da negociação realizada; entretanto a porcentagem cobrada pela plataforma é fixa no valor de 20% do total realizado, disponibilizando 80% ao entregador.

O pagamento pelo serviço é feito diretamente na plataforma através de cartão de crédito, sendo o valor repassado uma vez por semana aos entregadores, tal como já acontece em serviços similares. Os entregadores também têm acesso a um extrato de seus serviços dentro do app, podendo acompanhar seus lucros de forma bem simples.

A liberdade é a grande vantagem do sistema, no qual não é preciso ter nenhum veículo específico para realizar as entregas, as quais podem ser feitas de carro, metrô, moto, ônibus e até mesmo a pé. Quem decide o que é mais conveniente é o próprio entregador.

É confiável?

Apesar de toda essa liberdade, o Eu Entrego possui um rígido sistema de avaliação dos usuários e entregadores. Uma das medidas tomadas é um processo de avaliação que ocorre ao final da entrega, onde entregador e usuário deixam avaliações mútuas sobre como ocorreu o processo. Nestas avaliações podem ainda ser feitas denúncias de incumprimento do acordo, as quais podem levar a expulsão do denunciado da plataforma.

Além disso, os responsáveis pelo sistema informam que existe um rígido processo de seleção de seus entregadores. Para ser aceito é preciso preencher um formulário, fazer uma redação, ter ficha limpa e até mesmo seu comportamento em redes sociais é levado em conta.

Quem se interessar pode acessar o site da plataforma para mais informações ou fazer o download do app para dispositivos Android ou iOS. O serviço ainda está em fase de expansão, mas já se encontra disponível em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Em termos de ganhos, estes são muito variáveis, mas seu idealizador João Paulo Camargo afirma que os mais dedicados ganham cerca de R$ 3 mil por mês.

Encontre a solução mais barata para navegar na internet pelo celular.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar