Estudar inglês no exterior ainda vale a pena?

Saiba se estudar inglês no exterior ainda vale a pena e veja dicas para fugir do aperto.

Estudar inglês no exterior ainda vale a pena?
Estudar inglês no exterior, mesmo coma alta do câmbio?

Pensando em estudar inglês no exterior esse ano? Muitas pessoas desanimaram ultimamente, por conta da alta cotação da moeda estrangeira. Quem juntava dinheiro desde o começo do ano passado se deparou com uma alta que quase fez dobrar o preço. E aí ficou a dúvida: será que vale a pena estudar inglês fora agora ou quando a poeira baixar? Existem destinos alternativos? E opções de trabalho?

Estudar inglês no exterior: o que muda com a alta do câmbio?

Quando o valor da moeda estrangeira aumenta, não só o custo de vida na cidade de destino que sofre oscilações. Todo o custo da viagem é afetado por isso, já que tem por base a moeda vigente no país. Descubra se ainda vale a pena estudar inglês no exterior e que opções você terá para escapar disso, se quiser mesmo o intercâmbio.

Como funciona o intercâmbio: veja como é a experiência de morar fora

O que é afetado, independentemente do destino

Tudo o que tem por base o dólar como cálculo vai sofrer alterações nos preços, independentemente de o destino ser Estados Unidos ou zona do Euro. Esses são os preços dos quais você não terá escapatória mesmo se não escolher esses países para estudar inglês:

  • Seguro-viagem
  • Passagem aérea

Trabalhe e estude

A opção mais viável para estudar inglês no exterior sem gastar uma fortuna é trabalhar. Mas é importante ressaltar que o trabalho não vai ser capaz de cobrir todas as despesas e vai funcionar como um complemento da renda. De toda forma, a notícia boa dessa história é receber em moeda estrangeira. Isso dispensa a dificuldade de juntar dinheiro e trocar a moeda numa época que não está muito favorável ao real.

6 destinos baratos e alternativos para intercâmbio 2016

Irlanda e Austrália

Os vistos de estudos em ambos os países dão ao aluno o direito de trabalhar em tempo parcial, desde que não afete o horário e a rotina das aulas, num máximo de 30 horas semanais. As oportunidades de trabalho na Austrália estão especialmente em cozinha, entregas e limpeza. Já na Irlanda, as vagas estão em limpeza, caixa e babá. Ambos os países têm remunerações mínimas por hora, que você vê abaixo.

País Remuneração
Irlanda 8,65 EUR/hora
Austrália AU$ 15,20


Estados Unidos  

TUDO SOBRE O SEU INTERCÂMBIO
Cadastre-se e receba as melhores dicas, informações e promoções sobre estudar no exterior. Comece já a planejar o seu intercâmbio.

Os programas de Au Pair têm como foco jovens solteiros e sem filhos, formados no ensino médio e até o máximo de 26 anos. É preciso ter habilitação e 300 horas comprovadas de experiência com crianças e nível de conhecimento intermediário de inglês.

Basicamente, o trabalho é tomar conta de uma ou mais crianças da família, agindo como um irmão mais velho. Atividades corriqueiras de arrumação da casa, como fazer a cama, lavar a louça e dar almoço também podem ser requisitadas. Ajudar com a lição de casa, brincar, levar e trazer da escola e levar para passear são cruciais. Sempre que a família viaja, o Au Pair vai junto.

  • O candidato faz a inscrição em uma agência de intercâmbio, pagando cerca de R$ 2.000 pelo agenciamento e ajuda a encontrar o trabalho. As agências mais populares são STB e CI. Depois, preenche fichas e aguarda a entrevista de uma família por Skype.
  • Se aprovado, a família paga as despesas de visto e deslocamento, paga um curso de idiomas ou um curso livre de algum hobby do candidato e oferece uma remuneração semanal ou mensal, que varia de acordo com o país. O Au Pair tem que ter disponibilidade para ficar um e, no máximo 2 anos no país.
  • Existem famílias que arcam com todas as despesas do Au Pair, incluindo higiene pessoal. A acomodação é na casa da família e o Au Pair tem, em geral, 2 fins de semana livres por mês. A seguir, veja os países disponíveis para estudar inglês no exterior e a remuneração semanal do Au Pair:
País Remuneração
Estados Unidos U$ 195/semana


Baixe o app grátis e fique de olho nas oportunidades de hospedagem no exterior


Estude em um país mais barato

Você já ouviu falar de Malta? Se não ouviu e pretende estudar inglês no exterior sem ter que trabalhar, é hora de ficar sabendo: é um país que oferece uma vastidão de cursos de inglês, poucos brasileiros (nós costumamos “atrapalhar” uns aos outros na fluência quando conversamos em português), um clima excelente e muitas opções de lazer em uma ilha europeia paradisíaca que fica perto da Sicília.

Em Malta, o maltês é o idioma oficial, mas 90% da população fala inglês, já que o país foi uma colônia inglesa até o fim dos anos 70. E eles têm bons preços de cursos para quem quer estudar inglês no exterior. Veja abaixo uma cotação com as melhores escolas e compare. A diferença é que, em Malta, por ser um país pequeno e mais estritamente turístico, existem poucas chances de conseguir um trabalho por lá.

Pós graduação no exterior: as melhores para quem quer empreender

LAL Gozo

  • 2% de brasileiros
  • 10 alunos por sala
  • 20 aulas semanais
  • 45min de duração
  • Preço do curso (2 semanas): R$ 1.283

Sprachcaffe St Julians

  • 10% de brasileiros
  • 10 alunos por sala
  • 20 aulas semanais
  • 45 min de duração
  • Preço do curso (2 semanas): R$ 1.563

Ace English Malta (Escola Boutique)

  • 3% de brasileiros
  • 10 alunos por sala
  • 20 aulas semanais
  • 45min de duração
  • Preço do curso (2 semanas): R$ 1.488

6 bolsas de estudos para os Estados Unidos em 2016

Espere a poeira baixar

A previsão que os economistas dão para que o Brasil comece a se reerguer e tire o PIB do negativo é em meados de 2017, e outros dizem que é só a partir de 2018 que a nossa crise chega ao fim. Isso significa que as moedas estrangeiras começarão a apresentar uma queda para níveis mais razoáveis.

Mesmo quem já tem mais do que o suficiente para viajar guardado pode se sentir mal na hora de colocar a mão no bolso e desembolsar muito mais do que planejou – ou do que seria aceitável. De uma forma ou de outra, quem quer estudar inglês no exterior e tem tempo para esperar uma melhora nesse sentido deve esperar que o real se valorize para fazer um investimento mais inteligente.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Gabriela Ventura Gabriela Ventura

Natural de São Paulo, estudante de Publicidade e Propaganda na USP. Não tem hobbies fixos nem rotina, é apaixonada pelo imprevisto. Foi fazer intercâmbio em Lisboa e... estendeu a estadia por tempo indeterminado.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar