As 7 cidades com mais estrangeiros no Brasil

Não é novidade ver tantos estrangeiros no Brasil. Mas, em cantos não tão turísticos do país, eles vivem, fazem família e alteram a configuração local

As 7 cidades com mais estrangeiros no Brasil
O número de estrangeiros no Brasil aumenta com o passar dos anos

Existem estrangeiros no Brasil desde sempre. Afinal, a nossa história foi construída com gente vindo dos quatro cantos do planeta. Curiosamente, à primeira vista, só pensamos na questão turística e nas grandes metrópoles cheias de oportunidades. Mas a verdade é que o fluxo migratório mais intenso está concentrado em cidades pouco conhecidas. Nelas, a presença de pessoas de outros países pode chegar bem perto dos 40%.

Nas cidades com mais estrangeiros no Brasil um dos principais fatores que estimula e torna a migração intensa é a proximidade. Na época da colonização, os imigrantes vinham de barco, de outros continentes e demoravam meses para chegarem aqui. Agora, a maioria deles vem de países vizinhos e atravessam as fronteiras às vezes em questão de minutos.

Territórios de migração

Nesses pequenos municípios com mais estrangeiros no Brasil a presença deles vê-se não apenas nos números. Os imigrantes passam a ser parte importante da economia, da tradição e da vida cultural local. Adaptam-se, mas também trazem novos elementos e acabam por transformar a cidade. Confira os 7 locais onde isso acontece com mais frequência.

7- Ponta Porã (Mato Grosso do Sul)

estrangeiros no Brasil

Dos pouco mais de 78 mil habitantes de Ponta Porã, 2,75% são estrangeiros. Não parece ser uma fatia expressiva, mas, considerando o tamanho da cidade, esse é um número bastante razoável. Boa parte dos imigrantes vem do vizinho Paraguai e buscam melhores condições de vida. Na conta, entram ainda chineses e libaneses que gerem alguns negócios locais.

6- Porto Murtinho (Mato Grosso do Sul)

A pequena Porto Murtinho, também conhecida como última guardiã do Paraguai, é, proporcionalmente, uma das cidades com mais estrangeiros no Brasil. Entre seus mais de 15.500 habitantes, 2,84% são imigrantes. Os que estão cadastrados vêm do Paraguai e do Panamá.

5- Aceguá (Rio Grande do Sul)

estrangeiros no Brasil

Em um canto do Rio Grande do Sul, bem na fronteira com o Uruguai, está Aceguá. A simbiose fica tão clara que até existe uma cidade com o mesmo nome no território uruguaio. Entre os 4.395 habitantes, 2,93% são estrangeiros, a maioria do país vizinho, mas estão presentes também cidadãos da Jordânia e da Rússia.

Veja também: As melhores trilhas do mundo.

4- Tabatinga (Amazonas)

O 7º município mais populoso do Amazonas é também um dos que mais têm estrangeiros no Brasil. Entre os quase 60 mil moradores, estão 3,44% de gringos. Grande partes deles é formada por colombianos e peruanos, que antes viviam mesmo ao lado. Em minoria, mas com a sua expressividades, estão habitantes vindos de Israel e de Cuba.

Conheça quais são os países fantásticos para viajar, mas inseguros.   

3- Santana do Livramento (Rio Grande do Sul)

estrangeiros no Brasil

Não à toa Santana do Livramento é a cidade símbolo da integração com os países do Mercosul: 4,62% dos seus moradores são estrangeiras, sendo que a maioria esmagadora é originária do vizinho Uruguai. Em menor proporção estão argentinos e jordanos, que juntos integram a população de mais de 83.300 habitantes.

2- Itaí (São Paulo)

Além de ser cruzado pelo trópico de Capricórnio, Itaí é uma das cidades com mais estrangeiros no Brasil. A população de pouco mais de 26 mil habitantes é formada por 5,73% de imigrantes, boa parte deles vindo da Nigéria. A outra fatia fica por conta de bolivianos e sulafricanos.

1- Chuí (Rio Grande do Sul)

estrangeiros no Brasil

Quem nunca ouviu aquela expressão “Do Oiapoque ao Chuí”, representando os dois pontos mais longínquos do país? No extremo do Rio Grande do Sul está aquela que é a cidade com mais estrangeiros no Brasil e a porcentagem é mesmo incrível. No Chuí, 37,7% dos moradores são imigrantes, um pedaço do Brasil que é também do mundo. Entre os quase 6 mil habitantes, 2.295 são uruguaios. Jordanos e argentinos ajudam a completar a conta.

 
Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar