6 formas de ensinar crianças a guardar dinheiro

Dinheiro é assunto de criança também e ensiná-las a poupar garante uma vida saudável financeira e um futuro mais estável. 

6 formas de ensinar crianças a guardar dinheiro
As crianças devem aprender desde cedo a importância do dinheiro

Dinheiro também é coisa de criança! Os pais não devem excluir os filhos da economia doméstica. Quanto mais cedo as crianças aprendem a lidar com o dinheiro maiores serão as chances de uma vida econômica saudável e responsável no futuro, em especial se ela crescer rodeada de bons exemplos.

Tratar o dinheiro, a economia e o consumo consciente de maneira leve e divertida, por meio de brincadeiras, jogos e dinâmicas, é uma boa forma de introduzir o assunto aos pequenos sem ser chato.

Como ensinar crianças a guardar dinheiro

Existem maneiras de ensinar aos filhos o valor do dinheiro sem torna-los mesquinhos e avarentos. Basta explicar, por exemplo, quanto tempo demora para juntar o valor de um presente que ele deseja ou estimula-los a criar objetivos, como ir ao cinema, para que façam a economia necessária.

A seguir, listamos algumas formas de ensinar as crianças a guardar dinheiro e criar um ambiente favorável para a educação econômica.

1 – Dê mesada

Já falamos sobre isso aqui no site. A partir dos três anos a criança já pode começar a receber algumas moedas semanalmente para se habituar ao dinheiro. O importante aqui não é o valor e sim os primeiros contatos para que ela aprenda a se planejar e poupar. Com o tempo a mesada vai aumentando e os pais devem frisar que a responsabilidade também cresce.

Os pais podem estimular os filhos a criar objetivos a curto e médio prazo. Por exemplo, se a criança espera para receber R$ 5 e gastar em doces deixe claro que isso fará diferença caso ela queira comprar um brinquedo mais para frente. Se ela gastar tudo não dê mais dinheiro: deixe que ela sinta as consequências das escolhas.

2 – Volte ao cofrinho

Guardar dinheiro no cofrinho é um hábito antigo e que ainda tem vez no ensino da economia doméstica às crianças. Estimular os filhos a guardar as moedas do troco para depois gastar em algo que eles desejam é uma forma de ensinar a importância de criar objetivos a longo prazo e futuramente criar uma poupança.

O educador financeiro Reinaldo Domingos propõe manter três cofrinhos de diferentes tamanhos, sendo que o menor deve ser etiquetado como “Curto”, o maior com “Médio” e o maior com “Longo”. Os pais, então, devem estimular a criança a traçar um objetivo a curto, médio e longo prazo e guardar o dinheiro em cada cofrinho para que entenda que, dependendo da meta, pode realizar rápido ou demorar.

3 – Crie uma poupança

Quando a criança estiver maior e tiver mais entendimento sobre como lidar com o dinheiro crie uma caderneta de poupança para ela. Explique que o funcionamento é semelhante ao dos cofrinhos, com a diferença que no banco quanto mais tempo ela manter o dinheiro guardado mais ela ganhará em juros (ou moedas extras, para facilitar).

4 – Estimule a criança a anotar os gastos

Dê um caderninho para que os filhos anotem o que gastarem. Se naquela semana ele recebeu R$ 5 e gastou R$ 2,35 em balas mostre o quanto sobrou e quanto ela ainda tem para gastar. Dessa forma ela tem um controle melhor sobre o destino do seu dinheiro e enxerga o que pode cortar e aonde pode economizar para comprar algo a longo prazo.

Quando ela for maior, criar uma planilha no computador ou celular para anotar os gastos em tempo real melhorará seu desempenho econômico.

5 – Estimule o hábito

As crianças devem ter autonomia para decidir o que farão com o dinheiro e lidar com as consequências das escolhas, mas os pais podem estimulá-las a poupar. Explique que ao invés de gastar R$ 5 em guloseimas ela pode gastar R$ 4 e guardar R$ 1 no cofrinho de curto prazo para comprar um chocolate mais caro no fim do mês. Se economizar mais poderá comprar um brinquedo.

Além de estimular o hábito de poupar incentive a criança assim que ela atingir seu objetivo. Mostre que está orgulhoso, que aquela é uma conquista dela e que outras virão caso ela continue poupando.

6 – Dê o exemplo

Nenhuma dessas dicas terá valor se os pais não fizerem a coisa certa. As crianças aprendem muito mais através de atitudes do que de palavras, então tome cuidado à maneira como você lida com o dinheiro.

Se a criança se acostuma a ver os pais tratando dinheiro como um problema ficará com uma imagem negativa, assim como compras em excesso podem trazer a impressão de que tudo vem fácil.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar