É permitido dirigir com braço engessado?

Dirigir com braço engessado não é a melhor forma de manter a segurança no trânsito, por isso a lei prevê multa e pontos na carteira.

É permitido dirigir com braço engessado?
Código Brasileiro de Trânsito prevê multa

Dirigir é uma necessidade, sobretudo nas grandes cidades brasileiras. O transporte público, normalmente ineficaz, caro e demorado deixa a vida mais estressante. A solução é ter um carro próprio. No entanto, nem sempre o veículo pode estar à disposição. Em caso de o motorista sofrer um acidente, por exemplo, e precisar ter o braço imobilizado. Como proceder? Deixar o carro em casa e encarar o transporte público ou se arriscar a dirigir assim? Restando a dúvida: é permitido dirigir com braço engessado?

Dirigir com braço engessado

O Código Brasileiro de Trânsito, em seu artigo 252, inciso V, diz que o motorista guie com as duas mãos ao volante. Existem tem exceções:

1ª) para fazer sinais regulamentares de braço;

2ª) mudar a marcha do veículo; e
3ª) acionar equipamentos e acessórios do veículo.

Da mesma forma, o inciso III do mesmo artigo proíbe o motorista de dirigir com incapacidade física temporária, se ela comprometer a segurança do trânsito. Já deu pra entender que não é permitido dirigir com braço engessado. A infração para quem dirigir com braço engessado é considerada média. A multa é R$ 130,16.
 

Dirigir com fones no ouvido

E quanto aos fones de ouvido? O que o CBT prevê para quem é pego ouvindo música com fone de ouvido no trânsito? O mesmo artigo 252, que proíbe dirigir com braço engessado, também regula o uso de acessórios no trânsito. O inciso IV do artigo 252 do Código Brasileiro de Trânsito é bem claro:

Usar fones nos ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou de telefone celular se trata de infração média. A penalidade é de multa de R$ 130,16.
Veja também se é permitido dirigir de salto alto


Dirigir com acessórios na cabeça

O Código de Trânsito exige que o motorista mantenha a atenção no que acontece no trânsito, visando sempre a segurança do condutor, passageiros e pedestres. Por isso, há algumas exigências específicas como não usar sapatos com que possam escapar dos pés. Ou dirigir com o braço engessado e com fones de ouvido. As atitudes podem comprometer a segurança do trânsito e provocar acidentes.

Ainda que o Código de Trânsito tente coibir o uso de fones de ouvido (e isso se deve à desatenção que pode gerar na condução do veículo), não há previsão legal sobre o uso de acessórios na cabeça.

Mas é claro que deve prevalecer o bom senso e… a segurança no trânsito acima de tudo. Por isso, é bom evitar adornos espalhafatosos enquanto dirige, ou que atrapalhe a visão. É possível que um acessório na cabeça que tende a cair, também comprometa a segurança e crie uma situação de perigo no trânsito. O que gera infração média e multa de R$130,16.

Gostou? Compartilhe!
Eduardo Pinheiro Eduardo Pinheiro

É jornalista e historiador, natural de Goiânia. Tem interesse por jornalismo cultural, jornalismo digital, temas do cotidiano e assessoria de imprensa.

Na Web: