Entenda a diferença entre financiamento e empréstimo

São tantas ofertas de crédito no mercado que todas parecem mais do mesmo, mas não são. Se acha complicado, perceba a diferença entre financiamento e empréstimo:

Entenda a diferença entre financiamento e empréstimo
A diferença entre financiamento e empréstimo confunde muitos consumidores

Sim, existe mesmo diferença entre financiamento e empréstimo. Apesar de ambos serem anunciados com facilidades e muita fartura no mercado, é preciso ter atenção ao que cada operação financeira envolve. Entender no que consiste cada um é o primeiro passo para escolher aquele que melhor se encaixa na sua situação financeira, caso realmente precise de dinheiro extra.

A diferença entre financiamento e empréstimo pode até parecer muito sutil, mas acredite que não é assim tanto. A grande confusão está na publicidade desses procedimentos. Muitas vezes chegam a ser tratados como sinônimos e induzem o cliente ao erro, que pode ser meio caminho para uma armadilha de juros altos.


PRECISANDO DE DINHEIRO?
Faça uma simulação de crédito pessoal e encontre a melhor solução para colocar as suas finanças em dia.
 

As principais diferenças entre financiamento e empréstimo

A diferença entre financiamento e empréstimo começa na finalidade de cada um. Ambos são um acordo entre o consumidor e um banco ou financeira, mas os termos e condições do contrato vão por caminhos distintos: 

  • Ao solicitar um empréstimo, o cliente não precisa justificar o que fará com o dinheiro, tem livre arbítrio para decidir, com a obrigação de pagar no prazo que ficou estipulado.
  • Já o financiamento ocorre o oposto: o montante deve ter destino certo com o devido conhecimento do credor. Por esse motivo, geralmente são bem específicos e usados para bens duráveis, como veículos e imóveis.


As taxas de juros

Os juros acabam por também marcar a diferença entre financiamento e empréstimo. Financiar, tecnicamente, é um procedimento sujeito a taxas mais baixas, enquanto na outra situação os encargos são bem maiores. Isso tem relação com a burocracia envolvida no processo. A aprovação de um financiamento é bem mais morosa que a de um empréstimo que, muitas vezes, pode ser solicitado até via internet e com crédito automático em conta corrente.


Aprenda a calcular os juros de empréstimo


Pagamento do crédito concedido

Outra diferença entre financiamento e empréstimo são os mecanismos para garantir que a dívida será paga. Ao pedir dinheiro emprestado, o consumidor não precisa dar nenhuma certeza ao credor e acaba por “pagar” isso ao arcar com juros bem mais altos. Por outro lado, uma das exigências para concretizar o financiamento é uma garantia, que pode ser, inclusive, a hipoteca de algum imóvel.


O que é melhor?

Perceber a diferença entre financiamento e empréstimo é importante, como já mencionado, para saber em que situação usar cada um deles. É impossível classificar qual o melhor e o pior porque tudo depende do contexto e do próprio consumidor, considerando as suas intenções e o que pretende adquirir.


Qual o melhor tipo de empréstimo


Normalmente, os empréstimos são mais indicados para quem comprar bens de valor mais reduzido. Os financiamentos acabam por cobrir melhor as necessidades de quem pretende comprar algo mais caro (como uma casa) e que demande bem mais tempo para pagar.
 

Saiba quanto custa fazer um crédito pessoal. Faça uma simulação.



Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar