Saiba porque o Dia das Crianças é comemorado hoje no Brasil

Em outros lugares do mundo, a data é festejada em outros meses do ano. Mas aqui somos diferentões e aposto que você nem sabe o motivo!

Saiba porque o Dia das Crianças é comemorado hoje no Brasil
Em outros lugares, a comemoração acontece em 20 de novembro ou 1º de junho

Você sabe por que o Dia das Crianças é comemorado em 12 de outubro aqui no Brasil? Não? Nós vamos te explicar. Tudo começou com a chegada de Cristovão Colombo à América, em 12 de outubro de 1492. A terra descoberta foi por muito tempo chamada de “Continente-criança”. Mas aqui no Brasil, o Dia das Crianças foi fixado a partir de uma lei federal de 1924. No entanto, a data nunca foi comemorada até os anos 1950, quando a Estrela, fabricante de brinquedos, em parceria com a Johnson & Johnson, lançou uma campanha publicitária para impulsionar as vendas do Bebê Robusto, um de seus bonecos.


Foi após essa campanha publicitária que o Dia das Crianças foi consolidado no Brasil e é comemorado até hoje. O Brasil, aliás, é o único país que celebra a data no dia 12 de outubro. Em outros lugares, a comemoração acontece em 20 de novembro ou 1º de junho.

Em 20 de novembro, porque nesse dia, em 1959, a Organização das Nações Unidas tornou oficial a Declaração Universal do Direito da Criança. A outra comemoração, no dia 1º de junho, começou em 1925, quando representantes de diversos países se reuniram em Genebra, na Suíça, para a Conferência Mundial do Bem-Estar da Criança.

Aqui no Brasil, a campanha pelas vendas do brinquedo da Estrela deu tão certo que foi repetida no ano seguinte. E a “Semana do Bebê Robusto”, em 12 de outubro, virou a “Semana da Criança”. E com a mesma intenção, a de alavancar as vendas de bonecos. Outros comércios e fabricantes de brinquedos aderiram à ideia e o 12 de outubro se transformou em data comemorativa fixa no calendário nacional.


E o ato de presentear as crianças nessa data só acontece aqui no Brasil e em alguns países como Polônia, Peru e China. “[O apelo comercial] gera uma frustração, porque o mercado - por meio da publicidade - fica dizendo que as crianças devem ganhar porque merecem. Achamos que há necessidade de ter uma data que celebre a infância. Seria melhor que não precisasse dar presente. Que tal aproveitar e passar o dia com as crianças, estando entregues a elas, em parques [por exemplo]?”, diz Isabella Henriques, diretora do Instituto Alana, uma ONG que promove os direitos das crianças, ao site Nexo.

Foto: Reprodução Pexels

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Michelle Monte Mor Michelle Monte Mor

Formada em Comunicação Social e em Mídias Digitais. Escreve sobre o setor automotivo desde 2004. Não larga o smartphone e vive conectada às redes sociais. Adora viajar e dirigir.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar