10 destinos baratos para viajar pelo mundo

Dólar em alta, destinos saturados e a pergunta para suas próximas férias: quais destinos baratos para viajar mundo afora trarão memórias de uma viagem inesquecível? 

10 destinos baratos para viajar pelo mundo
Veja quais são os destinos baratos para viajar nas próximas férias

GANHE O MUNDO FALANDO INGLÊSfaça um teste e descubra o seu nível

Dólar em alta, destinos internacionais saturados e a pergunta para suas próximas férias: quais destinos baratos para viajar mundo afora compensam a visita e trarão memórias de uma viagem inesquecível? Listamos dez opções avaliando os critérios de passagens (ida e volta), hospedagem, alimentação, bem como o custo para visitar os maiores pontos turísticos de cada local. Conheça os destinos baratos para viajar que podem fazer parte do seu roteiro este ano.

5 dicas para viajar de graça este ano

Destinos baratos para viajar mundo afora

1. Hanói – Vietnã

Um dos destinos mais baratos da lista é também opção exótica e uma experiência cultural inexplicável. Museus como o das Mulheres e o de Etnologia, bem como o Mausoléu de Ho Chi Min e a prisão de Hoa Lo são algumas das atrações da capital vietnamita. Os demais espetáculos ficam por conta da gastronomia local, arquitetura, templos e uma vista deslumbrante sobre a natureza. E o melhor, mesmo em atrações como os museus são cobrados ingressos que não excedem os R$ 6.

Passagem: a partir de R$ 5.568,38

Hospedagem: se efetuada em um albergue, a hospedagem gira em torno de R$ 18 por dia, enquanto em um hotel, os valores começam em R$ 47/dia, dependendo da quantidade de estrelas e serviços oferecidos.

Alimentação: esta é uma das partes principais que tornam a viagem a Hanói um dos destinos baratos para viajar e vantajosos. Baseado em um perfil que busca por conforto e variedade, o café da manhã custará, em média, R$ 3,90; o almoço, R$ 6,82; e o jantar, R$ 10,14. Em um perfil que busca por refeições low-cost, estes valores podem cair pela metade.

2. Cracóvia – Polônia

Uma das mais antigas cidades polonesas, a Cracóvia é marcada por edifícios medievais e foi capital do governo geral nazista durante o período da Segunda Guerra Mundial. No bairro judeu, um museu e uma sinagoga representam parte deste capítulo infeliz, porém, marcante. Os estragos que vieram junto com este fardo não foram suficientes para acabar com as relíquias históricas que ali se encontram. Entre castelos, igrejas e monumentos, a cidade abriga a maior praça pública de toda a Europa.

As atrações turísticas na Cracóvia, em geral são pagas. A Basílica de Santa Maria (R$ 10), os eventos no interior do Castelo de Wawel (a partir de R$ 18) e o Museu Judeu Galícia (R$ 15) são algumas das dicas do que visitar na cidade desembolsando certa quantia. Se pretende gastar com excursões, existem passeios a partir de R$ 150 com viagens de meio dia para o Museu Auschwitz, para a Mina de Sal de Wieliczka, passeios turísticos de bicicleta ou excursões de um dia inteiro pelas montanhas.

Passagem: encontrada a partir de R$ 1.994,90

Hospedagem: com a passagem mais barata, hospedar-se na Cracóvia pode permitir alguns luxos. No entanto, mesmo as hospedagens mais baratas costumam oferecer bons serviços. Albergues bem avaliados partem de R$ 20 a diária, enquanto hotéis podem ser encontrados com diárias a partir de R$ 70.

Alimentação: aos que procuram por economia, o café da manhã custa, em média, R$ 9; o almoço, R$ 13 e o jantar, R$16. Em restaurantes low-cost o valor pode cair de R$ 2 a R$ 3 em cada refeição.

3. Denpasar – Indonésia

Denpasar é a capital e a maior cidade da ilha de Bali. De clima tropical, a cidade é ideal para quem busca contato com a natureza e apreciar a cultura balinense. Praias de areia branca e águas cristalinas são mais um motivo pelo qual os turistas buscam por este destino. No entanto, além do clima favorável, Denpasar oferece uma infinidade de pontos turísticos e espetáculos. Entre eles estão o Templo Pura Jagatnatha, o Museu Negeri Propinsi Bali e o Tanah Lot, sendo os dois últimos, atrações pagas.

Há também a possibilidade de, com valores que partem de R$ 157, o turista realizar excursões para espetáculos de dança local, cruzeiros, mergulhos e demais eventos aquáticos com pelas montanha e templos diversos.

Passagem: a partir de R$ 4.124,33

Hospedagem: a cidade oferece hospedagem para todos os gostos e bolsos, podendo custar, em média, R$ 20 por uma diária em albergues de boa reputação ou subir para um hotel três estrelas por R$ 60. As opções são inúmeras, basta encontrar o seu perfil.

Alimentação: em geral com valores bastante acessíveis, café da manhã, almoço e janta ficam em R$ 7,50, R$ 11,70 e R$ 17, respectivamente. No entanto, este é o perfil básico, podendo ser ainda mais barato para os que procuram por refeições low-cost (quase metade do valor).

4. São Petesburgo – Rússia

A Rússia pode não ser o primeiro destino que vem à sua mente, mas São Petersburgo pode te surpreender. Rica culturalmente, a cidade russa abriga imensas opções de turismo e apreciação de arte e arquitetura. Uma delas é o Hermitage, um dos maiores museus de arte do mundo e o Museu da Guerra Mundial. Outros pontos bastante visitados são a Catedral de Santo Isac, a Igreja do Sangue Derramado, a Fortaleza de São Pedro e São Paulo e os palácios de Peterhof, de Catarina, de Yusupov, Pavlovsk e de Alexandre. Lembrando que a visitação de todos os monumentos é paga. Os valores partem dos R$ 13.

Passagem: a partir de R$ 2.798,94

Hospedagem: na cidade é possível encontrar albergues simples por valores como R$ 17 a diária. No entanto, com planejamento e pesquisa, encontram-se também albergues 3 estrelas pagando apenas R$ 18,50 por dia. Se preferir um hotel, os valores ficam em cerca de R$ 52 a diária.

Alimentação: detentor da receita original do strogonoff, a cidade também é vantajosa em relação a custos. Nas opções medianas o custo do café da manhã fica em torno de R$ 7; o almoço, de R$ 10, e o jantar, de R$ 14.

3 fórmulas para você se tornar um nômade digital ainda hoje

5. Hangzhou – China

Templos, parques, museus e a imersão em uma cultura rica e com muito a nos ensinar. Ainda que a cidade chinesa tenha muito a ofertar e a preços baixos, visitar os principais monumentos pode sair caro. Uma visita ao Templo Lingyin custa cerca de R$ 46, outra ao Xixi Wetlands Park, mais R$ 49, as pagodas de Leifeng e Liuhe custam, respectivamente, R$ 24 e R$ 18 para conhecer. Porém, se estiver empenhado em conhecer tudo o que a cidade tem a oferecer, o gasto vale a pena. Outros pontos turísticos oferecidos com acesso gratuito são o Museu Nacional do Chá e o Templo Jingci.

Passagem: a partir de R$ 4004,20 

Hospedagem: em albergues, a hospedagem parte dos R$ 19 diários; já em hotéis, o valor parte de R$ 40, dependendo dos serviços oferecidos. Inclusive, com cerca de R$ 37 é possível pagar uma diária no famoso Star Space Capsule Hotel, onde os “quartos” são dispostos como cápsulas espaciais. 

ECONOMIZE NA SUA PRÓXIMA VIAGEM
Receba as dicas, ofertas e informações no seu email e viaje mais barato.

Alimentação: comer em Hangzhou é uma experiência gastronômica e tanto. Com valores bastante acessíveis, até mesmo para quem tem a intenção de gastar em bons restaurantes a conta sai barata. Para se ter uma ideia, comer com conforto e variedade custará cerca de R$ 9 no café da manhã, R$ 15 no almoço e R$ 26 no jantar. 

6. Catmandu – Nepal

Entre nossos destinos baratos para viajar, temos uma riquíssima cultura e terras de uma beleza raramente vista. A capital do Nepal é responsável por abrigar grande quantidade de templos e palácios budistas e hindus, muitos deles danificados por terremotos. No vale de Catmandu, há sete sítios classificados pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Entre as atrações gratuitas podemos destacar o Boudhanath Stupa e o Monastério de Kopan; quanto aos pagos, incluímos o Templo Pashupatinath (R$ 37), o Jardim dos Sonhos (R$ 6) e o Templo Swayambhunath (R$ 7). 

Ainda que as atrações não custem muito caro, realizar excursões pré-definidas no país pode te fazer desembolsar quase R$ 4 mil. Fique atento.

Passagem: a partir de R$ 8008,40 

Hospedagem: mochileiros e aventureiros que buscam pernoitar num albergue pagam cerca de R$ 15 a diária. Já os que preferem a privacidade de um quarto de hotel, encontram-se opções a partir de R$ 72.

Alimentação: muita opção e qualidade, pagando pouco. Sem passar vontade nem limitar o cardápio, o visitante pode usufruir de um café da manhã por R$ 9,80, um almoço por R$ 11,70 e um jantar por R$ 14,70.

Ofertas de pacotes de viagem e hospedagem na palma da mão. Baixe o app grátis e fique de olho nas oportunidades!

7. Budapeste – Hungria

Destinos que muitos ouvem falar, mas poucos decidem colocar no roteiro. Budapeste, a capital da Hungria, além de estar entre os destinos baratos para viajar pelo mundo, oferece opções de lazer, pontos turísticos e monumentos de tirar o fôlego. Isso se contar que as excursões oferecidas no país são imensamente mais baratas que os demais destinos. Um cruzeiro com jantar pelo Rio Danúbio, por exemplo, pode custar apenas R$ 56. Realizar uma massagem corporal com entrada VIP no Széchenyi Spa fica em R$ 78, já o banho termal no mesmo spa, fica em R$ 69.

Além das opções citadas que, com certeza te deixaram com vontade de visitar Budapeste, existem as maravilhas arquitetônicas da capital, como a Ópera, o Museu Judeu, o Parlamento, o Museu do Castelo e demais Igrejas e Capelas que valem a pena a visita. Para visitação a estes pontos turísticos, a entrada é paga.

Passagem: a partir de R$ 1998,10 

Hospedagem: se quiser economizar para apostar nos gastos durante as atrações e excursões ficando em um albergue, a diária parte dos R$ 23. Já os hotéis em Budapeste podem ser encontrados com três estrelas, custando R$ 83 por dia.

Alimentação: tantas atrações a preços baixos, não é pra menos que as refeições também seguem o mesmo rumo. No para quem busca comer bem e pagar pouco, o café da manhã custará cerca de R$ 10, enquanto o almoço e jantar custarão R$ 17 e R$ 22, respectivamente.

8. Bangkok – Tailândia

Peculiar e dona de contrastes gritantes, Bangkok consegue unir tradicionalismo e modernidade como nenhum outro lugar, apresentando cada uma das características da cidade de maneira impecável. Com belíssimas praias à poucas horas de distância, um mercado flutuante que impressiona, a vida noturna animada e os preços acessíveis, vai ficar difícil ir embora.

Ainda que apenas a vista e as fotos já valham a pena, se quiser aventurar-se em visitas turísticas, os preços podem subir um pouco. Um passeio pelo Mercado Flutuante custa, em média, R$ 230; a visita até o Wat Phra Kaew e Grande Palácio fica em R$ 55; o tour de barco por Bangkok, em R$ 77 e o Museu de Cera Madame Tussauds, R$ 94.

Passagem: a partir de R$ 2.987,13 

Hospedagem: para usufruir de tudo o que Bangkok oferece, pode-se optar por uma hospedagem mais em conta, como os R$ 22 de um albergue ou R$ 55 em um hotel três estrelas.

Alimentação: as refeições na cidade também podem ser bastante acessíveis, mesmo que a intenção seja comer de tudo e em todos os lugares. Em média, sem limitações, o visitante consegue fazer um café da manhã com R$ 14, um almoço com R$ 18 e um jantar com R$ 32.

9. Agra – Índia

Com o Taj Mahal como seu maior tesouro, a cidade indiana de clima tropical é de visita obrigatória a qualquer um que deseje visitar o país. Romântica, pomposa e de mil maravilhas, este é um dos destinos baratos para viajar que vale a pena colocar no roteiro.

Os pontos turísticos são inúmeros e pagos em sua maioria. Para visitar uma das sete maravilhas do mundo moderno, é necessário pagar cerca de R$ 45. Já o Forte de Agra, a entrada custa R$ 18. Entre as demais opções de passeio estão o Mausoléu Akbar, a Tumba de I'timad-ud-Daulah, Mehtab Bagh e a Tumba de Mariam-uz-Zamani, todos não excedendo os R$ 6 para entrada.

Passagem: a partir de R$ 4.817,49

Hospedagem: a hospedagem em Agra pode ser bastante acessível, se bem pesquisada. Os albergues partem do valor de R$ 20 ao dia. Já os hotéis podem ser encontrados a partir de R$ 15 a mais que os albergues a diária.

Alimentação: com um menu econômico, porém sem muitas restrições é possível fazer um café da manhã com R$ 10, almoçar com R$ 17 e jantar na belíssima indiana com R$ 23.

10. Zagreb – Croácia 

País recentemente entre a preferência de turistas em busca de clima tropical e valores reduzidos pela Europa, Zagreb é joia rara, com paisagens que parecem saídas de filme. E o melhor, grande parte dos pontos turísticos são de acesso gratuito, como o Cemitério Mirogoj, a Igreja de São Marco e a Catedral de Zagreb. Outras atrações como o Observatório Zagreb Eye, o Museu Broken Relationships e o de Arte Contemporânea e a Galeria Meštrovic são pagas, mas não excedem os R$ 20. Por fim, se o contato com a natureza já basta, Zagreb e seus belíssimos parques e lagos já lhe compensarão gratuitamente.

Passagem: a partir de R$ 1.998,10

Hospedagem: com uma grande oferta em apartamentos e albergues, quem fizer questão de ficar em um hotel pode ter que desembolsar um dinheiro bastante superior se comparado à média em outros países. Ainda assim, por ter um valor mais baixo de passagem, pode-se gastar um pouco mais em conforto no país.
Enquanto pode-se encontrar estadias por valores partindo dos R$ 22, os hotéis cobram diárias acima dos R$ 100.

Alimentação: alimentar-se com economia, porém sem limitar-se de experimentar as delícias do país é possível. O café da manhã na cidade custa, em média, R$ 16; o almoço fica em R$ 22 e o jantar, R$ 35. 

Ganhe um tablet para aprender inglês online e conversar sem medo nas viagens internacionais.


Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar