Exemplos de cyberbullying e o que fazer em um caso desse

Saiba o que é o cyberbullying e aprenda a identificar e combater os casos em que há violência virtual.

Exemplos de cyberbullying e o que fazer em um caso desse
Entenda como acontece e como impedir a violência virtual

Infelizmente, o bullying ainda é praticado entre crianças, adolescentes e jovens no mundo todo. E na internet essa violência psicológica ganha um outro nome: cyberbullying. Sites, blogs e redes sociais podem ser um grande pesadelo para quem sofre com o bullying praticado na web, e saber identificar esse tipo de agressão é o primeiro passo para conseguir acabar com o problema.

O que é cyberbullying?

O termo bullying é utilizado para identificar toda violência física ou psicológica praticada entre os jovens. Assim, o cyberbullying se refere aos mesmos tipos de ataques e agressões, mas que acontecem no espaço virtual. A vítima sofre uma espécie de perseguição em todos os meios que utiliza, sendo as redes sociais o principal.

Os ataques variam entre xingamentos, provocações, ameaças, publicações de informações pessoais e todo o tipo de humilhação que pode ser provocada, como montagens maldosas com fotos da vítima. Por impossibilitar as agressões físicas, o cyberbullying muitas vezes é visto como menos perigoso. O que é um engano. As consequências dessa prática podem ser tão graves ou até piores que o bullying físico.

QUER A
SUA INTERNET RÁPIDA
E BARATA?
mude já!

Segundo uma pesquisa da Intel feita no ano passado, 21% dos jovens entrevistados já foram vítimas de cyberbullying pelo menos uma vez, e 66% dos entrevistados já presenciaram casos de agressão na web. O impacto na autoestima da vítima é imenso. Diversos fatores e reações podem ser desencadeados em que sofre o abuso constante: problemas de saúde, queda no rendimento escolar, isolamento social, comportamento agressivo, depressão e desenvolvimento de vícios estão entre eles. Em casos extremos, o cyberbullying pode levar a vítima ao suicídio.

É importante lembrar que o bullying virtual não é só o que acontece no ambiente da internet. Mensagens de texto via sms, ligações, fotos e vídeos enviados de qualquer forma também contam.

Como passar um feedback negativo sem gerar frustração no funcionário

Como impedir essa prática

Um dos maiores problemas do cyberbullying é que os agressores quase nunca são identificados. Isso porque a internet facilita a criação de perfis falsos (fakes), envios de mensagens anônimas e outros recursos que dificultam na hora de apontar quem está por trás da ação, o que aumenta a crueldade dos ataques. Mas a própria internet também tem seus mecanismos de ajuda. A maioria das redes sociais possui a opção de denunciar um perfil/usuário quando esse publica conteúdos ofensivos.

Por isso, quando ver ou sofrer qualquer tipo de violência virtual, denuncie o perfil, seja no Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat ou qualquer outra rede social. Bloquear esse usuário também evita que ele mantenha contato com a vítima. Evite adicionar pessoas desconhecidas, expor intimidades nas redes ou passar informações pessoais.

Em casos mais graves, é possível procurar a polícia e pedir o rastreamento do endereço de computador do agressor, assim como fazer a denúncia de agressão e o pedido para que seja retirado do ar qualquer material ofensivo à vítima.

Encontre a solução de internet banda larga com o melhor custo benefício.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar