Como ser corretor de imóveis

O corretor de imóveis tem flexibilidade de horário e possibilidade de fazer seu próprio salário, mas é preciso organização e planejamento. Saiba o que é preciso para se tornar um.

Como ser corretor de imóveis
Confira os pré-requisitos e quanto ganha

Se você estiver acostumado a navegar em sites de emprego com certeza já viu anúncios com o titulo “Seja um corretor de imóveis! Ganhos de até R$ 20 mil por mês”. O valor alto impressiona e atrai muita gente, mas também levanta dúvidas sobre a veracidade do salário e se vale a pena investir na profissão.

Ser bom em negociação e vendas, ter um ótimo relacionamento interpessoal, paciência, perseverança, autoconfiança e uma ampla rede de contatos são alguns pré-requisitos de um bom corretor de imóveis. Se identificou? Confira como se tornar um.

Quanto ganha um corretor de imóveis

O profissional é considerado autônomo e dificilmente recebe um salário fixo. São poucas as imobiliárias que contratam em CLT, já que o segmento tem sua própria carteira de trabalho e ganha por comissão de vendas. Logo, o salário é totalmente proporcional aos resultados obtidos naquele mês, à situação imobiliária e financeira do país, o percentual de comissão e o valor dos imóveis da região onde atua.

O Guia de Profissões e Salários da Catho aponta que a média salarial de um corretor é de R$ 2.470,60 no Brasil. O Creci (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis) de cada região é que aponta o percentual de comissão sobre cada venda seguindo uma tabela para cada tipo de imóvel.

Segundo a tabela do Creci-SP, o percentual para venda de imóveis urbanos ou industriais é de 6% a 8% e 6% a 10% para imóveis rurais, sendo 5% para venda judicial. Na locação de imóveis, a comissão é correspondente ao valor de um aluguel e em casos de locação por temporada com prazo de até 90 dias equivale a 30% do valor recebido pelo locador.

A comissão para empreendimentos imobiliários varia entre 4% e 6% e se o imóvel for antigo é fixada em 6%. Para administração de condomínios o percentual é entre 5% e 10% sobre o valor arrecadado mensalmente (sendo o piso R$ 850). O corretor recebe entre 8% a 10% sobre o aluguel e encargos recebidos nunca inferiores a R$ 50 e 5% a 10% para clientes cuja cartela imobiliária seja superior a R$ 100 mil por mês.

Assim, o salário mensal depende do quanto o corretor de imóveis conseguirá vender. Um imóvel urbano cujo valor seja R$ 350 mil cujo percentual seja 6% poderá render uma comissão de R$ 21 mil. Se em um mês ele atingir esse valor poderá ficar tranquilo, mas é preciso organização, planejamento e atualização constantes para que não hajam meses sem ganhos.

O que é preciso para ser corretor de imóveis

A flexibilidade de horários, autonomia e oportunidade de fazer o próprio salário são as principais vantagens da profissão. Quem deseja se tornar corretor deve primeiro fazer o curso de formação, que pode ser o de Técnico de Transição Imobiliária, com duração entre 10 a 12 meses, o de tecnólogo em Gestão Imobiliária, com duração de 2 anos, ou o de bacharel em Ciências Imobiliárias, de quatro anos.

Diferenças curiosas no comportamento no trabalho entre países

Ainda durante o curso é preciso começar um estágio em imobiliárias, geralmente direcionado pela própria instituição de ensino, para vivenciar a profissão e aplicar o conhecimento obtido. É nesse momento que o futuro profissional vai testar e aperfeiçoar técnicas e criar seu próprio estilo de vendas.

Após a conclusão do curso é preciso obter o registro profissional junto ao Creci. A profissão é regulamentada pela lei 6.530/78 e o artigo 723 do Código Civil afirma que o corretor deve, sob pena de responder por perdas e danos, esclarecer o cliente sobre a segurança ou risco do negócio, alterações nos valores e o que mais possa interferir nos resultados da venda.

Para obter o registro é preciso preencher um requerimento online e leva-lo à unidade do Creci da região, junto ao diploma ou certificado de conclusão de curso, RG, CPF, Titulo de Eleitor, comprovante de residência, duas fotos 3x4 e o comprovante da taxa de pagamento de R$ 470. A “carteira vermelha” fica pronta entre 30 e 90 dias depois e é entregue em uma solenidade.

Ganhe um tablet para estudar inglês online! Oferta limitada

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar