Correios entrarão em greve a partir de 14 de setembro

Esta deve ser a maior greve geral da história das estatais no Brasil

Correios entrarão em greve a partir de 14 de setembro
Decisão foi tomada em assembleia no início desta semana

Na noite da última segunda-feira, 5, em assembleia no auditório do Sintect-AL, localizada no bairro do Prado, 204 trabalhadores dos Correios decretaram estado de greve. Eles reivindicam para que o governo não retire os direitos dos ecetistas e não apresente um reajuste salarial, além de condições de trabalhos e reivindicações que atendam a categoria. Os funcionários irão decretar a maior e mais importante greve da história da estatal em todo o território brasileiro.

Com o lema “Se o governo não recuar, os Correios vão parar”, os trabalhadores presentes demonstraram um sentimento de revolta e insatisfação pelo processo de sucateamento e pela desvalorização dos funcionários e do patrimônio público.

No dia 14 de setembro, ocorrerá a próxima assembleia, que deve contar com um número expressivamente superior à desta semana. Na ocasião, os funcionários decretarão oficialmente a greve geral por tempo indeterminado, até que a direção nacional dos Correios compreenda que está ocorrendo, segundo as reivindicações, uma forte desvalorização e que os trabalhadores também são contrários a privatização da ECT. O local desta assembleia ainda será definida.

Foto: Reprodução Wikipédia

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar