Sinais de que você pode estar sofrendo de compulsão por compras

A compulsão por compras é uma doença chamada oneomania. Descubra as causas e os tratamentos dessa patologia.

Sinais de que você pode estar sofrendo de compulsão por compras
Se enfrentar os sintomas descritos, procure ajuda devido a compulsão por compras

TENHA UM INCENTIVO EXTRA PARA CUIDAR DA BELEZAsaiba como

Qual é a diferença entre compra impulsiva e compra compulsiva? De acordo com os estudos de comportamento do consumidor, são muitas. É quase certo que a maioria dos consumidores já adquiriu um produto ou serviço impulsivamente, e isso não teve um impacto muito negativo em suas vidas, a não ser a decepção pós-compra. A compulsão por compras, por outro lado, é uma patologia que deve ser investigada e tratada, pois pode por em cheque (literalmente) todas as economias do paciente ou de quem o sustenta.

Quando a compulsão por compras vira um problema

Em 90% dos casos de compulsão por compras está presente a dívida. Estar endividado não é um critério de diagnóstico para a doença, mas ajuda a entender os motivos. A compulsão por compras está associada à depressão, ansiedade e transtorno bipolar. O comportamento compulsivo por compras não faz distinção de gênero, mas as mulheres são as mais afetadas e as que mais procuram ajuda. Em casos associados a distúrbios da mente, é aconselhável o acompanhamento médico e às vezes até o uso de medicamentos.

6 sites confiáveis de acordo com os usuários para compras no exterior

Sinais de que você tem compulsão por compras

Todo mundo já caiu em tentação um dia, e é normal. Desde que não aconteça com frequência, isso pode ser chamado de compra impulsiva. Afinal, quem nunca se arrependeu de uma aquisição que atire a primeira pedra. Mas o comportamento compulsivo está em outro patamar. Veja a seguir sinais que diferenciam um comprador impulsivo de um compulsivo:

1. Compra como felicidade

Você sente necessidade de ir às compras quando está triste? Às vezes, é normal nos darmos um banho de loja para renovar os ares. Mas é preciso ficar atento: a linha que distingue o normal do compulsivo é muito tênue. Quando a tristeza é curada por compras e também a causa delas, pode ser sinal de uma doença muito mais profunda que precisa ser tratada. Você compra para ficar feliz e fica triste porque fez compras.

2. Você não sabe o que tem no guarda-roupa

Quando você vai dar uma geral no seu armário, descobre várias peças que você mesmo comprou e desconhecia. Compradores compulsivos fazem tantas compras que não conseguem se lembrar da quantidade de roupas que têm no armário. Muitas vezes, esquecem peças ainda com a etiqueta que nunca vestiram na vida.

3. Você frequentemente se arrepende

Depois de comprar em uma, duas, cinco lojas, você chega em casa repleto de sacolas e se arrepende do que fez. Esse é um dos efeitos de tentar encontrar a felicidade nas compras: numa atitude forçada, o que o consumidor vai encontrar não é propriamente o que ele quer, mas sim o que está na moda. E isso nem sempre vai se adaptar ao seu estilo.

4. Você não avalia preços

A última coisa que um comprador compulsivo observa e pondera é o preço de um item. A necessidade não é especificamente pelo produto, mas sim por comprar. Sem fazer distinção dos preços, as contas podem assustar no fim do mês. Mas não é na hora que surpreendem, e sim quando a conta do cartão chega.

5. Na dúvida, você compra

FIQUE EM BOA FORMA
Dentro de casa ou no trabalho é preciso estar atento a saúde. Cadastre-se e receba as melhores dicas.

A não ser que você seja um colecionador ou um fã daquele modelo, é raro ter peças repetidas do mesmo produto. Compradores compulsivos não enfrentam indecisões. Se estão em dúvida entre duas cores do mesmo modelo, simplesmente compram as duas sem comparar os prós e contras da aquisição – especialmente no bolso.

6. Você contraiu dívidas

Um dos maiores indícios de compras compulsivas é a dívida. Depois de certo tempo, não há conta bancária ou cartão de crédito capaz de suportar tantas compras. É só depois de ter que enfrentar a perseguição do banco e não ter o suficiente para pagar o cartão de crédito mais do que o normal, que um comprador compulsivo consegue identificar a situação em que está.

7. Você se sente entorpecido

Você não vai às compras pensando que precisa comprar determinado item. Simplesmente, sai de casa e vai ao shopping. Os desejos aparecem nas vitrines e não são sonhos de consumo. De repente, depois de passear por várias lojas, você se vê com várias sacolas. Na hora, não pensa em como vai pagar.

8. E depois se sente culpado

Ao chegar em casa depois das compras, você não dá importância ao que comprou e tende a se sentir culpado. Mas a culpa não vem dos gastos, e sim porque você acredita que não atingiu a satisfação pretendida com os itens que adquiriu. O arrependimento também não vem das compras, e sim porque você não conseguiu suprir a sua carência pela compra dos produtos

O que você deve pensar antes de fazer compras no Paraguai

Compras compulsivas VS. Compas impulsivas

Como mencionado, as compras impulsivas são meramente esporádicas. Podem ocorrer numa visita ao shopping ou em uma confusão de desejos – e a maioria das pessoas já fez uma compra impulsiva na vida. Já as compras por compulsão não têm desejo ou necessidade do consumidor, e ele talvez nem pense nesses itens antes de comprá-los. A compra compulsiva, meramente por satisfação pessoal momentânea e pelo desejo de adquirir, é um hábito denominado oneomania. De acordo com estudos da Faculdade de Psicologia da USP, estima-se que 3% da população brasileira sofra de oneomania ou compulsão por compras.

Nos Estados Unidos, 8% das pessoas adquire itens compulsivamente. O número maior se deve a uma facilidade maior de adquirir produtos, seja pelas constantes promoções ou por preços relativamente inferiores ao nosso país. Ainda assim, os 3% que sofrem desse mal no Brasil ainda preocupam os estudiosos do assunto. Se você se encaixa em duas ou mais das descrições fornecidas no item anterior e não se enquadra nos compradores impulsivos, vale investigar o caso e acompanhar de perto a situação antes de descontrolar a sua vida financeira.

A primeira parte do processo de cura da doença tende a ser o entendimento de que a compulsão por compras não é motivada pelos produtos em si, e sim por uma carência pessoal e na tendência de adquirir produtos para suprir questões emocionais que não foram resolvidas. O cerne dessa patologia está na aquisição, e não no que se adquire. O segundo passo é descobrir o que causou isso, geralmente com a procura de um profissional indicado, como psiquiatras ou psicólogos. É importante não ter medo de revelar a compulsão por compras, pois só é ajudado quem o quer. Então, não se sinta acuado em procurar um profissional. Não se importe com o que digam, pois os principais beneficiados pelo tratamento serão só você, a sua saúde emocional e o seu bolso. Nada mau, não é mesmo?

Ganhe uma forcinha para ficar em forma como você sempre quis.
 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Gabriela Ventura Gabriela Ventura

Natural de São Paulo, estudante de Publicidade e Propaganda na USP. Não tem hobbies fixos nem rotina, é apaixonada pelo imprevisto. Foi fazer intercâmbio em Lisboa e... estendeu a estadia por tempo indeterminado.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar