Comprar carro financiado não quitado é um bom negócio?

Mesmo quem não recorre a um financiamento tem a possibilidade de comprar carro financiado. Parece confuso? Então confira em que condições isso é possível.

Comprar carro financiado não quitado é um bom negócio?
Confira vantagens e desvantagens de comprar carro financiado ainda não quitado.

Mesmo antes de acabar um financiamento, o proprietário pode negociar o seu veículo, basta saber como fazê-lo. Não existe qualquer punição ou impedimento por lei para isso. Quem quiser comprar carro financiado não quitado também deve tomar alguns cuidados.


Na grande maioria dos casos, as pessoas que se dispõem a comprar carro financiado ainda não quitado assumem a dívida do cliente anterior. Isso porque querem continuar pagando a prestações e evitar burocracias ao fazer a transferência. As financeiras não fazem repasse de financiamento nessa situações, o que significa que esses acordos são mais informais. Sem as devidas precauções, a situação pode se tornar um grande inconveniente.

 

Quer financiar um carro?
Faça já uma simulação de financiamento e encontre a melhor solução para você.

Ainda assim, não são raros os casos de quem continua a pagar boletos no nome de outras pessoas. Existem sempre formas alternativas de adquirir um veículo para quem não quer ou não pode financiar, entrar em consórcios ou conseguir outra forma de crédito. Entenda melhor.

 

Vale a pena comprar carro financiado não quitado?

Quem estiver interessado em comprar carro financiado ainda não quitado, ou seja, assumir a dívida de outro, deve saber tudo o que está envolvido no procedimento. O mais indicado ao comprar carro financiado nessas condições é quitar o financiamento e fazer a transferência do carro para o seu nome. Se não houver dinheiro para tal, especialistas aconselham fazer esse tipo de negócio apenas com pessoas bem próximas ou familiares, uma vez que envolve confiança e acordos sem tanta oficialidade perante a justiça.


A vantagem de comprar carro financiado não quitado é poder continuar a pagar as prestações, se assim desejar, e não ter de esperar aprovação da financeira. Além disso, o cliente já tem o carro à disposição e não precisa aguardar para sair por aí com a nova aquisição. Em contrapartida, o negócio só será mesmo vantajoso se for realizado com garantias e todos os cuidados. De outra forma, pode render prejuízo para ambas as partes.


Para evitar problemas:

Nesse tipo de negociação tanto comprador como vendedor devem se precaver para não terem surpresas desagradáveis depois. O mais importante é não se deixar levar em conversas e resolver tudo da forma mais “legal” possível.

  • No caso de continuar com as mensalidades do financiamento em nome de outra pessoa, honre com os pagamentos e cumpra as datas de vencimento. Caso contrário, o anterior dono é que terá de arcar com as consequências.

 

  • Se não foi feita a transferência da dívida, façam um chamado “contrato de gaveta”. esse documento não é oficial, mas serve para confirmar que houve um acordo entre duas partes e pode ajudar em caso de problemas.

 

  • Guarde todos os recibos para provar que o carro está sendo pago.

 

  • Caso não tenha feito a transferência de dívida, lembre de colocar os documentos no seu nome ao fim do contrato ou pode ficar sem carro.

 

  • O contrato de gaveta é uma forma de se precaver também se a pessoa que repassou o financiamento morrer. O carro vai para o inventário, mas pode ser possível resgatá-lo comprovando o acordo feito.

 

  • Lembre-se de registrar o contrato em cartório!

 

Mantenha-se informado sobre financiamento com o E-konomista.

 

Leia também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar