Como tirar carteira de motorista? Conheça os passos e custos

Cada vez mais rígido e complexo, o processo para tirar carteira de motorista exige paciência. Conheça o passo a passo, bem como os prazos e custos.

Como tirar carteira de motorista? Conheça os passos e custos
Tirar carteira de motorista é um processo rígido e leva quase um ano.

já fez um test drive? veja como é fácilagende grátis

Cada vez mais rígido e complexo, o processo para tirar carteira de motorista exige paciência. Este importante passo na vida de um jovem necessita de planejamento e uma quantia razoável de investimento financeiro. A fim de esclarecer as dúvidas mais frequentes e preparar o candidato para tirar carteira de motorista, fique de olho nas informações listadas. 

Licenciamento e mais: veja quais são os serviços do Detran que podem ser feitos pela internet

O processo para tirar carteira de motorista

Antes de mais nada, para aplicar ao processo é necessário ter ao menos 18 anos completos, saber ler e escrever e possuir RG e CPF. Sendo assim, o candidato poderá passar para os seguintes passos:

Cadastro biométrico

Podendo inclusive ser agendado pela internet no site do Detran, o cadastro biométrico deve ser o primeiro passo para dar início aos demais processos de emissão da CNH. Este cadastro das digitais pode ser realizado nas unidades do Detran, Ciretran ou, em algumas cidades, até mesmo no Poupatempo.

Exames Médico e Psicotécnico

Feito o cadastro, o candidato está autorizado a dar continuidade do processo para tirar carteira de motorista, desta vez, realizando os exames necessários. Para cada especialidade (médico e psicotécnico) é cobrada uma taxa de, em média, R$ 45, podendo variar de acordo com a cidade e a clínica.

Os exames médicos visam avaliar o candidato de acordo com suas aptidões físicas. Nele, são aplicados testes de visão, pressão e eficiência motora. No caso de limitações graves, como epilepsia, o candidato pode ser reprovado. Há também a possibilidade de um novo agendamento, a fim que o candidato seja novamente avaliado.

Já os exames psicotécnicos avaliam as condições psicológicas e emocionais. Em muitos casos, o candidato pode ter um desempenho negativo, por estar nervoso ao realizar o exame. Quando isso ocorre, é possível reagendar uma nova tentativa, porém, em muitas clínicas é necessário pagar por ele novamente.

Em ambos os exames, diante de qualquer restrição ou necessidade especial do candidato, o médico credenciado encaminhará, juntamente do resultado do exame, as adaptações que o veículo necessitará ou obrigatoriedades do condutor ao volante, como o uso de óculos, por exemplo.

Cursos teóricos e práticos

Sendo aprovado nos exames, o candidato deverá – com eles em mãos – encaminhar-se a um Centro de Formação de Condutores (CFC) para dar início ao curso teórico. Neste passo, é necessário desembolsar uma quantia de, em média R$ 250,00 para 45 horas/aula de curso.

O conteúdo é relacionado a práticas de direção defensiva, noções de primeiros socorros, sinalização e legislação de trânsito. Em nova data, o candidato realizará uma prova relacionada ao curso e, se aprovado, pode dar início às aulas práticas. Em caso de reprova, é possível agendar um novo exame sem custos, após 15 dias.

Finalizado o teste teórico, o candidato deverá concluir 25 aulas práticas em uma autoescola credenciada onde, quatro destas aulas devem ser noturnas. 

Caso a autoescola o possua, o candidato pode realizar até oito aulas em um simulador, sendo três diurnas e cinco noturnas.

À PROCURA DO CARRO IDEAL?
Antes de comprar, informe-se, teste e compare. Receba no seu email as melhores dicas e ofertas imperdíveis para você encontrar o carro dos seus sonhos.

Quando primeira CNH, o candidato poderá aplicar para a emissão das Categorias A e/ou B, sendo elas motos e veículos de passeio, respectivamente. No entanto, aos que já possuem a CNH categoria B, pode tirar, depois de um ano, a categoria C (Caminhões) ou D (ônibus e vans com passageiros) e, após mais um ano, a categoria E (veículos com unidades acopladas). Para avançar em cada categoria são necessárias mais 25 horas/aula e não há a necessidade de repetir exames e cursos teóricos.

Após as aulas obrigatórias, a autoescola certifica o candidato com a quantidade de horas praticadas e então, é possível agendar uma data para o exame prático. Caso seja reprovado, não é preciso fazer mais aulas, bastando marcar novo exame após 15 dias e, em alguns casos, pagando uma taxa de reprova de, em média R$ 150,00.

Quanto tempo demora?

Todo o processo listado anteriormente, bem como a chegada da CNH (autorização temporária) até sua residência leva um período de, em média 12 meses. O condutor deverá permanecer por um ano com a carteira temporária isenta de multas graves e com, no máximo, uma multa média. Sendo assim, poderá troca-la pela CNH definitiva, com validade de quatro anos. No caso de infrações graves neste período, o condutor tem a carteira suspensa e deve recomeçar todo o processo para tirar carteira de motorista.

Qual é o custo total?

Além da exigência e do longo período para realizar todas os passos, o custo também é alto, ficando em torno dos R$ 1.400,00 (sem a inclusão das taxas dos exames médico e psicotécnico).

CNH Social

Devido ao elevado custo para tirar carteira de motorista, as entidades Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) criaram a CNH Social, um projeto que visa habilitar gratuitamente jovens de baixa renda na categoria B a fim de atuarem profissionalmente no ramo dos transportes. Para se inscrever, o candidato deve atender aos seguintes requisitos: 

  • Ter entre 18 e 27 anos completos na data de inscrição
  • Comprovar renda individual de até três salários mínimos
  • Saber ler e escrever

Além do projeto Primeira Habilitação para o Transporte, o SEST/SENAT também abre portas para já condutores de baixa renda que queiram inserir novas categorias às suas CNHs. O projeto Habilitação Profissional para o Transporte – Inserção de Novos Motoristas tem como objetivo a inserção de motoristas profissionais no mercado de trabalho, por meio da mudança de categoria da CNH, para as categorias C, D ou E. Para aplicar a esta modalidade, são necessários os seguintes requisitos:

  • Ter entre 21 e 50 anos completos na data da inscrição
  • Comprovar renda individual de até três salários mínimos
  • Saber ler e escrever
  • Possuir carteira de habilitação nas categorias B (há pelo menos 12 meses), C ou D, de acordo com o que requer a categoria pretendida
  • Não ter cometido nenhuma infração de trânsito grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infrações médias, durante os últimos doze meses, conforme disposto no Código de Trânsito Brasileiro

Para mais informações, basta acessar o site das instituições e selecionar o projeto no menu Projetos Especiais.

Antes de comprar experimente. Agende um test drive online e gratuito.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar