Qual é o seu maior defeito? O que responder em uma entrevista de emprego

Como lidar com a pergunta qual é o seu maior defeito em uma entrevista de emprego e sair na frente dos demais candidatos.

Qual é o seu maior defeito? O que responder em uma entrevista de emprego
Saiba como se sair bem diante da pergunta "qual é o seu maior defeito"

Uma das perguntas mais temidas – e mais clichês – das entrevistas de emprego é questionar aos candidatos qual é o seu maior defeito. Muita gente acha que essa pergunta é desnecessária e feita somente para deixar os candidatos tensos, mas na verdade, segundo os especialistas, essa pergunta não é uma pegadinha. Ela é feita pois as empresas querem contratar pessoas que tenham clareza sobre suas habilidades e suas falhas e que saiba falar sem problemas sobre algo delicado, que são seus defeitos, mesmo quando você só quer mostrar suas qualidades para garantir a vaga.

Não existe uma resposta certa, um coringa que se encaixe bem para todo mundo, e usar frases feitas e defeitos que na verdade são qualidades não ajudam em nada. Há sim uma maneira correta de abordar os seus defeitos para que você saia na frente dos demais candidatos. Saiba o que dizer e o que não dizer que ser questionado qual é o seu maior defeito.

Como responder à pergunta: Qual é o seu maior defeito?

Seja sincero
Acima de tudo é preciso sinceridade. Se você omitir um defeito que seja marcante em seu trabalho e após ser contrato ele for percebido pela equipe, você vai passar por mentiroso. Analise seu percurso profissional, veja onde foi que cometeu falhas, pois aí estará a resposta mais sincera sobre seu defeito na área profissional.

Fale de aspectos profissionais, não pessoais
Cite um defeito profissional seu e mostre o que você está fazendo para melhorá-lo. Admitir um defeito é um passo importante, o próximo passo é tentar amenizá-lo o máximo possível para que ele não atrapalhe o seu trabalho dentro da empresa. Os recrutadores avaliam como positivo aqueles candidatos que falam com clareza do seu defeito e da sua tentativa de melhorá-lo.

Não se comprometa
É claro que quando você vai pensar na sua resposta antes de dizer, certo? Portanto, uma boa ideia é citar um defeito profissional seu (real, nada de inventar) que não irá comprometer o seu trabalho na empresa. Por exemplo: se você está tentando ingressar numa vaga para jornalista, então sua área é a de humanas: dizer que você nunca foi muito bom com número e estatísticas, mas que já busca ferramentas para lidar bem com isso quando é necessário no trabalho é uma boa (e verdadeira) saída. Se você procura uma vaga como informático, em que trabalhará a maior parte do tempo sozinho ou com a equipe, declarar dificuldade em lidar diretamente com o público ou com muitas pessoas ao mesmo tempo também é algo que não irá afetar sua performance no trabalho.

Mostre maturidade
Se alguma fraqueza sua já te proporcionou algum prejuízo, diga isso aos recrutadores. Isso vai mostrar que o defeito que você está citando é real, que você percebe como ele te atrapalha e que assim pode buscar meios para melhorá-lo.

Como não responder à pergunta: Qual é o seu maior defeito?

entrevistadeempregodefeito

Nada de respostas prontas como: sou muito perfeccionista, sou muito exigente, sou muito ansioso. Todo mundo fala isso e para os recrutadores ouvir mais uma resposta como essa é o mesmo que não ouvir nada. Essas são características que podem ser entendidas como qualidades, e por isso tanto gente a reforça na tentativa de esconder os seus próprios defeitos.

Não citar nenhum defeito

Isso pode parecer autossuficiência, soberba, egocentrismo, alguém que não conhece a si mesmo ou um mentiroso. Ninguém quer que os recrutadores tenham uma imagem como essa, então trate de encontrar um defeito plausível para não parecer o “Sr(a) Perfeito(a)”.

Ficar muito tempo pensando na resposta

Isso mostra que você não está preparado para a entrevista, pois não pensou nas respostas com antecedência. Pode parecer que você está arquitetando uma resposta mirabolante ou que não está muito interessado no processo seletivo.

Faça um empréstimo online em 3 minutos!

Citar defeitos pessoais

Nenhum recrutador está interessado em saber se você tem toc com limpeza e organização, se você tem problemas ao trabalhar com calor, se você é muito emotivo, se você tem mau humor pela manhã. Atenha-se aos seus defeitos profissionais.

Citar um defeito e não explicá-lo

Não dizer como ele pode te atrapalhar, sem inseri-lo num contexto também não é indicado. Faz parecer que você pegou um defeito qualquer só para se livrar da pergunta, ou que esse defeito é falso.

Citar mil e um defeitos

O recrutador não vai gostar de saber mais defeitos do que qualidades ao contratar um funcionário. É preciso ser honesto mas atenha-se a um defeito que seja mais marcante e valha a pena mencionar. Se achar necessário, cite até dois, não mais do que isso.

E se o meu defeito é justamente o clichê?

Muitas pessoas sofrem com esse problema. Os perfeccionistas, que exigem demais de si mesmos “perderam” sua chance de usar esse defeito nas entrevistas porque ele virou um clichê. Mas se você considera que o seu pior defeito é mesmo esse, explique muito bem aos especialistas porque ser perfeccionista ou exigente demais já te atrapalhou em sua função. Comece dizendo: eu sei que todo mundo gosta de dizer que é perfeccionista ou exige demais de si mesmo, mas esse é mesmo o meu maior defeito profissional esse motivo – citar os motivos, citar alguma situação que seu perfeccionismo realmente te atrapalhou ou atrapalhou o andamento de um trabalho na empresa, como o seu perfeccionismo de fato tornou-se um defeito seu e o que você tem feito para melhorá-lo. Assim, você irá convencer os recrutadores que não está usando esses defeitos como uma frase feita.

Ganhe um tablet para estudar inglês online! Oferta limitada

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar