10 dicas para negociar salário inicial

Pedir um salário alto demais ou aceitar o primeiro valor oferecido pela empresa podem ser más escolhas na hora de negociar salário inicial.

10 dicas para negociar salário inicial
Na busca por emprego, o que levar em conta para negociar salário

Quem está na busca por uma vaga de emprego tem que enfrentar processos seletivos de empresas e apresentar o seu trabalho da melhor forma possível visando a contratação. Uma parte do processo que aflige muitos candidatos é ouvir a pergunta: “Quanto você pretende ganhar?”. Muitas empresas perguntam a pretensão salarial do candidato já como fator eliminatório para continuar ou não no processo seletivo. Mostrar-se indeciso pode ser um problema sério de má preparação para a entrevista, e é importante saber como negociar salário

Passos para negociar

Mas como negociar salário inicial sem se desvalorizar nem pedir um valor alto demais? Confira as nossas dicas.

1- Pesquise valores pagos no mercado

A dica mais importante e imprescindível antes de comparecer a qualquer vaga de emprego é saber o valor-base recebido por profissionais da sua categoria. Assim você terá uma noção do quanto pode pedir levando em consideração a média dos trabalhadores da sua região e o porte da empresa. Você pode conferir os dados salariais do seu cargo nesse Guia de Profissões e Salários.

Veja mais dicas de emprego aqui.

2- Não discuta valores na entrevista inicial

Se o recrutador não perguntar nada sobre sua pretensão salarial na primeira entrevista, também não mencione. Quem já pergunta logo de cara pelo valor e quer negociar salário na entrevista inicial dá a impressão que só está interessado no dinheiro. É preciso mostrar interesse pelo cargo e pela empresa.

3- Valorize-se

É comum as empresas apresentarem um valor mais baixo para que, se o funcionário tentar negociar salário, eles cheguem em um acordo favorável para a empresa. E muita gente, por não se valorizar, acaba aceitando esse valor inferior por nem sequer ter tentado um salário melhor. Por isso, valorize o seu trabalho peça um valor um pouco acima do ambicionado para poder ter poder de barganha.

Confira ainda as dicas para criar um portfólio online.

4- Mostre seus diferenciais e recicle-se

É muito importante valorizar os seus potenciais, suas experiências e o que você pode agregar positivamente à empresa. Para que você seja visto como um profissional que pode negociar salário pelo potencial que tem, é preciso que você tenha diferenciais. Além de mostrar as suas experiências prévias (se esse é o seu caso), é importante estar sempre se renovando, fazendo novos cursos, pós graduação, MBA, cursos de idiomas, participando de palestras e seminários com temas atuais dentro da área de atuação.

5- Esteja preparado

Se você é daquelas pessoas que ficam muito nervosas em entrevistas, o melhor é se preparar antes. Pense em como irá falar, converse com o espelho ou com um amigo para praticar a entrevista e a hora de negociar salário. Se você estiver bem preparado, vai demonstrar confiança e seu recrutador irá valorizar ainda mais o seu pedido.

6- Seja realista e razoável

Quando sugerimos que você peça um valor um pouco acima do pretendido para poder negociar salário, pedimos que você seja razoável. Não seja megalomaníaco e peça valores altos demais pois assim você irá assustar o recrutador que poderá pensar que, ou eles não tem dinheiro suficiente para pagar um profissional tão caro, ou que você está exagerando no valor pretendido. Seja realista e veja que a empresa também precisa ter lucros e não pode inflar o salário de seus profissionais demais a ponto de, com o tempo, não conseguir mantê-lo.

Veja também: a lista de empresas que oferecem os melhores benefícios.

7- Analise a possibilidade de crescimento

Se a empresa não pode lhe oferecer o salário desejado mas existe a possibilidade de crescimento na carreira, que pode te dar um salário superior a curto ou médio prazo, é um caso a se pensar. Se você considerar que o salário oferecido é razoável e pode te trazer a experiência necessária para conseguir, mais pra frente, um salário melhor em outra empresa ou a possibilidade de negociar um aumento salarial na mesma empresa, pode ser um negócio vantajoso.

Leia mais: Como fazer uma entrevista por Skype e se dar bem.

8- Verifique se há acúmulo de funções

Muitas empresas contratam funcionários para exercer a função de vários. Isso é muito comum e costuma sobrecarregar o funcionário que trabalha demais e ganha um salário para um trabalhador comum. Se a oferta da empresa é de uma vaga com muitas funções (e você considera aceitá-la mesmo assim) use isso a seu favor e tente negociar salário em função da quantidade de trabalho.

9- Pedir um tempo para pensar

Não se desespere caso o recrutador peça um tempo para pensar. Ele pode ter que conversar com outros colegas e/ou superiores para que eles também avaliem o valor pedido por você. Isso pode trazer a sua contratação uma outra tentativa de negociar salário. Assim como ele, você pode também pedir um tempo para pensar na proposta. Fazer as contas dos seus gastos, ver se o valor irá ser suficiente para você ou até mesmo ver se uma outra possibilidade que está na manga vai dar certo ou não. Mas não demore demais, estabeleça um prazo e cumpra-o. Um tempo para avaliar o salário é válido tanto para o recrutador quando para o candidato.

Veja quais são as palavras-chave que não podem falatar no seu CV.

10- Tenha um plano B

Se você tem um plano B, como continuar no emprego atual ou ter outras possibilidades de emprego em visto, isso o tornará um negociador mais confiante. Muitas pessoas mudam de ideia quando o recrutador mostra-se relutante para negociar salário e desistem logo, aceitando uma oferta mais baixa. Se você acredita que tem potencial para receber um salário melhor, confie em si mesmo e vá à luta. Não troque de ideia na primeira barreira que o recrutador colocar. Se você receber um não, lide bem com isso, seja educado e continue à procura de um salário indicado para o seu perfil profissional.

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar