Como ladrões estão desativando alarmes de carro por meio do Wi-Fi

Um especialista em segurança provou que é preciso ter mais atenção e cuidado com o Wi-Fi dos carros. Veja como foi possível burlar o sistema.

Como ladrões estão desativando alarmes de carro por meio do Wi-Fi
Aproveitando-se de falhas neste sistema, hackers conseguem controlar veículos

A ação de hackers já se tornou bastante conhecida, por conseguirem realizar invasões a inúmeros sistemas (pelo menos em teoria) muito bem protegidos. Existem casos de invasões que são tão inacreditáveis, que viraram até filme, como o Caçada Virtual (2000), baseado na história do hacker Kevin Mitnick. Era o ano de 1990, e Mitnick conseguiu burlar códigos de segurança de diversas operadoras de telefonia e de internet, conseguindo até se infiltrar nos sistemas do FBI. Ele viria a ser preso em 1995 e libertado após o pagamento de fiança após cinco anos de prisão.

O seu feito é, até hoje, considerado como a maior invasão hacker da história. Além de Mitnick, muitos outros hackers procuram formas de romper sistemas de segurança virtual, e hoje conseguem até controlar veículos remotamente, basta o carro ter conexão Wi-Fi própria, como no recente caso de um profissional de informática que conseguiu desativar o alarme de um Mitsubishi Outlander na Inglaterra.

Ken Munro é o nome do invasor

Felizmente, a falha foi descoberta, no caso do Outlander, por um bem intencionado especialista em segurança digital chamado Ken Munro. Ao perceber que uma desconhecida rede Wi-Fi fora detectada em seu smartphone, descobriu que era de um Outlander de um amigo, que foi quem mostrou a Munro um aplicativo associado à rede que permitia controle remoto a algumas funções do veículo. Foi a senha para o profissional começar a investigar o quão longe poderia ir.

dirija o
carro dos 
seus sonhos

agende um test drive

Decidido a saber mais, Munro chegou a comprar um Outlander, e passou a explorar todas as formas com que o aplicativo poderia se conectar ao SUV. O problema no veículo foi que os comandos remotos não passavam por servidores, mas chegavam diretamente à rede Wi-Fi do carro, que, segundo Ken, era bastante vulnerável.

A deficiência na proteção era tamanha que foi possível controlar faróis, bateria e até ligar o ar condicionado. Mas o mais grave de todas as vulnerabilidades foi o desligamento do alarme a distância. Tudo foi registrado em vídeo, postado no YouTube e, desde então, a Mitsubishi decidiu chamar Munro para saber mais e providenciar soluções para a falha.

Os 50 carros mais roubados deste ano

Outros casos em que hackers conseguiram controlar veículos remotamente

Cada vez mais em voga, o Wi-Fi em carros pode se tornar uma verdadeira dor de cabeça e comprometer a segurança do veículo, caso algum hacker com más intenções esteja por perto.

Um dos casos mais espantosos foi o de um Jeep Cherokee que pôde até ser acelerado remotamente, forçando a montadora Chrysler a fazer um recall no sistema Uconnect. O caso aconteceu ano passado nos Estados Unidos e teve como protagonistas os hackers Charlie Miller e Chris Valasek.

Faça um test drive sem custos e sem compromisso. Agende já!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Julio Benck Julio Benck

Jornalista em permanente formação, entende que toda profissão tem sua arte e uma beleza característica, é só saber encontrar.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar