Como ficar famoso no Youtube

Você já pensou em ser uma celebridade? Com a internet, muita gente viu esse sonho virar realidade. Uma boa porcentagem conquistou popularidade ao ficar famoso no youtube.

Como ficar famoso no Youtube
Ficar famoso no Youtube pode render bons frutos para a carreira, além de um bom dinheiro.

ECONOMIZE NOS SERVIÇOS DA SUA CONTA BANCÁRIA saiba como

Tem gente que passa a vida sonhando em ser famoso. Dar autógrafos, ser reconhecido na rua, aparecer em revistas e, melhor, ganhar dinheiro com isso. A web tornou isso muito mais fácil e até mudou os requisitos para se ganhar fama. Atualmente, até um vídeo no Youtube pode ser o passaporte para o sucesso. Alguns milhões de acessos e, pronto, é fama instantânea. Você já pensou nisso, mas não sabe como ficar famoso no youtube?

Parece fácil e pode até ser, mas não basta querer ficar famoso às custas do Youtube. É preciso alguma dedicação à causa. Tudo bem, há quem vire celebridade ao acaso, com vídeos que surgem quase despretensiosamente. Esses são os típicos casos dos 15 minutos de fama. Mas muitos profissionais têm usado a internet e o Youtube como um canal para dar visibilidade ao seu trabalho, ficar mais próximo do seu público e clientes em potencial. Ou seja, se você pretende investir na internet e no Youtube, é preciso ter estratégias.

Famosos no Youtube

Para inspirar nessa busca pela fama, trazemos alguns casos de quem fez e aconteceu no Youtube. Hoje, colhem os frutos do sucesso. Além de terem se tornado figurinhas carimbadas, rentabilizaram esse reconhecimentoo e transformaram o termo "webcelebridade" em profissão.

1. Ana Maria Brogui

Quem gosta de buscar receitas no Youtube, certamente já se deparou com alguma do Ana Maria Brogui. O canal nasceu em 2009 pelas mãos do publicitário Caio Novaes, que decidiu mostrar que não há grandes complicações em cozinhar. Os vídeos de Caio tornaram-se mais famosos por desvendarem como são feitos produtos de grandes empresas, como o Yakult. Ana Maria Brogui ganhou visibilidade com seus milhares de acessos mensais e com as parcerias feitas pelo publicitário. No ano passado, lançou um livro com as receitas mais acessadas do canal.

2. Camila Coelho

O caso da Camila é daqueles que começou sem grandes pretensões. Morando nos Estados Unidos há 10 anos, a mineira apaixonada pelo mundo da beleza, começou a fazer tutoriais de maquiagem no Youtube. Em pouco tempo, com inúmeras visualizações, decidiu fazer um blog e foi aí que deslanchou. Começou a receber produtos para testar e iniciou com posts pagos. Considerada hoje uma it girl, recebe até R$ 7 mil por um post patrocinado, é conhecida no circuito internacional de moda e estrela campanhas de TV.

3. Michelle Franzoni

O mote para o sucesso foi perder 33 quilos em 10 meses. A autora do Blog da Mimis, Michelle Franzoni, começou a postar a sua evolução e processo de reeducação alimentar em 2011. Inicialmente, apenas no blog. Depois, associado à conta, surgiu um canal no Youtube onde a blogueira compartilha os exercícios que faz e mesmo receitas. Com o números elevados de acessos, surgiram parceiros. Há inclusive um espaço dedicado para quem quiser anunciar na página.

4. Antônio Tabet

Falando assim, muito provavelmente você não reconhecerá. Mas e se mencionarmos Kibe Loco? E Porta dos Fundos? Ah! Agora tenho certeza que reconheceu. O Kibe Loco é um blog de humor ácido que surgiu em 2008 e ganhou de cara milhares de fãs. Depois, não foi difícil fazer sucesso também no Youtube com o Porta dos Fundos, canal do blog com esquetes de humor. O blog e canal têm diversos parceiros, anunciantes e muitos dos posts são patrocinados.

5. Felipe Neto

Felipe Neto usou os seus dons para o humor e a interpretação e iniciou o canal Não Faz Sentido. Em pouco tempo, conquistou milhões de seguidores interessados em um pouco de acidez. E como eles fez isso? Basicamente tecendo comentários sobre situações comuns, o diferencial é a forma como fazia. O vlogger saiu da internet para a MTV e é considerado uma webcelebridade bem rentável. Com parcerias, rentabilizou as visualizações e, com pouco tempo de carreira, já fazia R$ 10 mil por mês.

Na trilha do sucesso

Se depois de conhecer essas histórias ficou animado para seguir na carreira de webcelebridade, comece já. Com algum empenho é possível transformar isso em profissão. Como toda ajuda é válida, deixamos algumas dicas que podem servir nessa fase.

  • Invista na qualidade dos vídeos. Não precisa ser uma super produção, claro, mas tente dar um visual bacana. Técnicas de edição simples já ajudam muito.

  • O Youtube é muito dinâmico, há muita oferta. Por isso, inicie os seus vídeos com impacto. Se o internauta não gostar do que viu em 15 segundos, ele mudará para outro canal.

  • Tenha um perfil em todas as redes sociais possíveis e conecte tudo com o seu canal do Youtube. O ideal é chegar aonde o público está.

  • Tenha o seu site com domínio próprio. Um blog ou site conectado ao canal aumentam e muito as suas chances de sucesso. As pessoas sempre procuram informações além dos vídeos, se gostarem. Além disso, pode direcionar o fluxo de acessos de um para o outro.

  • Sites e blogs são muito bons também na parte de rentabilizar. Isso porque funcionam muito bem como vitrine para parceiros, especificamente na questão dos posts pagos.

  • A regra é clara: quanto mais acessos, mais fama e mais alcance. As empresas ficam de olho em perfis muito visitados e assim nascem muitas parcerias de sucesso.

  • Conquiste o visitante do seu canal, mas não bombardei-o com pedidos de subscrição. Ninguém gosta de pedinte de likes.

  • O mais importante é investir na qualidade do conteúdo. Decida sobre o que será o seu canal, avalie o material da concorrência e seja autêntico, deixe a sua marca registrada.

  • Para cativar, a periodicidade é o ponto-chave. Será um vídeo por semana? Dois? Encontre o seu ritmo e o do seu público-alvo.

 
Encontre a conta bancária ideal para você. Saiba mais.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar