Quer financiar um carro?

Receba já uma cotação com a melhor solução de crédito para você

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Seguinte

Como declarar veículo financiado

Fazer a declaração de imposto de renda de um veículo em situação de financiamento pode gerar dúvidas. Confira nosso passo a passo de como declarar veículo financiado

Confira o passo a passo de como declarar veículo financiado

Aumente a sua segurança e do seu carro com rastreador veicular.

 

Quem compra um veículo por financiamento, precisa deixar claro na sua declaração do imposto de renda a forma como está sendo feita o pagamento do mesmo. Para quem vai realizar a declaração pela primeira vez, surgem dúvidas de como preencher os campos corretamente, pois nem sempre é fácil. Pensando nisso, fizemos um passo a passo de como declarar veículo financiado, confira!
 

 
QUER COMPRAR UM CARRO?
Faça já uma simulação de financiamento ou de consórcio e veja qual é a melhor solução para você.

Entenda como declarar veículo financiado

Quem adquiriu o veículo no ano anterior, deve informar Receita o valor que já foi pago por ele até então. Deve-se considerar o valor dado como entrada e  a soma dos demais pagamentos e parcelas quitadas no ano.

Se o financiamento foi feito há mais tempo, há 2 anos por exemplo, é preciso informar a quantia paga no total, mesmo que você já tenha declarado o imposto de renda desse valor.



Álcool ou gasolina: saiba o que compensa mais.


 

Passo a passo para declarar veículo financiado


1- Na ficha de declaração, localize o setor bens e direitos.
 

2- Na campo “Descrição”, informe :

  • todas as características do seu veículo – marca, modelo, ano, placa, cor
  • Os dados da pessoa que te vendeu o carro – Nome, CPF ou CNPJ da empresa
  • Os dados do contrato: o valor do veículo, a quantidade de parcelas a pagar, o valor de cada parcela, o valor pago na entrada, e mais detalhes, se houver.
 

3- No campo “Situação em 31/12/201X”, você deve declarar todos os gastos com entrada e parcelas feitas até essa data. Se você já tiver feito a declaração do imposto de renda do seu veículo financiado no ano anterior, o valor declarado virá impresso na própria ficha de declaração. Se não vier (caso você não se enquadrasse no ano anterior nos cidadãos que devem delcarar o imposto de renda, e portanto não tivesse declarado) , agora você pode declarar o valor já quitado anteriormente. Basta informar o valor que já foi pago em cada ano.

 

4-  Não informe valores que ainda não foram pagos. Você só precisa declarar aquelas parcelas que já foram quitadas.Conforme os anos forem passando, você irá preencher novas declarações de imposto de renda com as parcelas quitadas, e ao fim, estará lá descrito a quantidade de dinheiro que você investiu na compra do seu veículo financiado.

 

Atenção: Os juros decorrentes do financiamento do veículo devem ser integrados ao custo de aquisição, bem como os impostos e demais taxas necessárias para a aquisição do bem, desde que assumido pelo comprador.
 


Veja os 5 erros mais comuns ao fazer um financiamento de veículos.

 

Simulação prática

Para que não reste dúvidas, confira uma simulação de como declarar veículo financiado
 
  • Declaração de financiamento de veículo 0km
 


Bens e Direitos
Descrição: Automóvel marca/modelo, ano 2014, placa, cor, com valor de nota fiscal de R$ 55.000, adquirido em 05/07/14 na concessionária (colocar o nome e CNPJ), mediante sinal de R$ 5.000, mais financiamento em 60 parcelas de R$ 1.500 pelo banco X). Valor das parcelas pagas em 2014: R$ 7.500.


- Saldo em 31/12/2013 = R$ 0,00

- Saldo em 31/12/2014 = R$ 12.500


Entenda o que é depreciação de veículos.

 

Ficar de olho

  • A descrição do imposto de renda do veículo financiado deve ser feita corretamente para que depois não seja necessário comprovar a origem do dinheiro. O valor do parcelamento do veículo não pode ir muito além do que o contribuinte ganha, pois pode parecer sonegação.

 

  • Se houver problemas no preenchimento, o cidadão pode enfrentar transtornos como retificações e justificativas. Mas não há multas.

 

  • Se o veículo foi adquirido através de leasing ou consórcio o processo não é o mesmo do financiamento. Deverá ser especificado na descrição de Bens e Direitos a forma  do contrato.

 

  • Para a Receita, o valor do veículo será aquele declarado pelo cidadão, mesmo que haja mudanças ou desvalorização no mercado.

Confira algumas dicas para comprar um carro semi novo

 

Economize com um seguro auto que cabe no seu roçamento. Simule já.

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.