Como calcular lucro de um serviço ou produto

Não sabe quanto cobrar pelo seu produto? Conheça métodos de como calcular lucro em suas vendas e ser competitivo no mercado.

Como calcular lucro de um serviço ou produto
Um guia simples sobre como calcular lucro a partir de seus produtos

Boas parte dos pequenos empreendedores têm dificuldade em estabelecer o preço de venda de seus produtos para garantir lucro e ser competitivo no mercado. Veja um guia simples de como calcular lucro e ter saldo positivo no fim do mês.

Guia de como calcular lucro

Os especialistas no setor financeiro garantem que a melhor forma de precificar e ser competitivo no mercado é definir os preços com base em dois métodos: primeiro - fazendo um cálculo com base nos custos e despesas  - e  segundo -  definindo o preço de venda com base no mercado e nos clientes. “De nada adianta fazer o cálculo pelos custos se, no final, o preço não ficar atrativo aos clientes. E, por outro lado, é insensato estabelecer o preço com base na concorrência sem saber se este valor será suficiente para arcar com os custos que o negócio tem” afirma Maurício Galhardo, sócio-diretor  e responsável financeiro da Praxis Education.É preciso fazer um balanço dos dois métodos para estabelecer o preço de venda justo.

Como calcular o lucro baseado no preço de venda e custos

1.  Avaliando os custos

Para calcular os custos é preciso fazer um levantamento do custo de produção. Para o comércio, esse levantamento é o valor pago na compra do produto a ser revendido, o valor pago por unidade aos fornecedores e o frete para que ele chegue até sua loja. Para a indústria, trata-se do valor da matéria prima e dos demais itens necessários na fabricação do produto. Deve-se levar em conta todos os custos envolvidos do produto até que ele chegue na prateleira.

Saiba como ser um empreendedor de sucesso

2. Contabilizando as despesas

Após avaliado o custo de produção, é preciso calcular as despesas que o seu produto gera – atenção que o foco aqui ainda é o produto. Contabilize os gastos com impostos, as comissões de venda pagas aos funcionários, o valor pago em embalagens e todos os demais gastos que são inerentes à venda do produto.

3. Calculando os gastos fixos e variáveis

Toda empresa tem custos fixos e variáveis e eles precisam influenciar no cálculo do preço. Os custos fixos são aqueles que você tem todos os meses – como o aluguel e o salário dos funcionários, por exemplo. Os custos variáveis são aqueles que mudam todos os meses, que variam conforme as vendas do negócio. Como são todos proporcionais ao faturamento da empresa, a melhor forma de controlá-los é definindo o percentual que eles representam com relação às vendas.

4. Definindo o lucro desejado

Com os custos e gastos todos calculados, chega a hora de saber como calcular lucro, que basicamente é o que mais se quer saber quando se tem um negócio. É preciso ser realista – é claro que todo mundo quer lucrar, mas se você deseja ter um preço competitivo e garantir a continuidade do seu negócio, é preciso ter os pés no chão.  Defina a margem de lucro tendo consciência dos gastos já analisados – a maior parte dos pequenos empreendimentos trabalham com margem de lucro entre 20% e 30%.

Conheça o cenário empreendedor brasileiro

5. Precificando

Com todos esses cálculos feitos, você chegará na definição inicial do valor, é possível usar uma fórmula: o preço de venda líquido (ou PVL) é igual ao custo (todos os custos envolvidos) dividido por um menos o percentual da margem. Por exemplo, se o seu custo for de 200 reais e o percentual da margem, 20%, o PVL será de 240 reais.

Você precisa também  somar o PVL aos tributos na hora da venda, as comissões dos funcionários e ao desconto que pretende dar ao cliente, caso seja solicitado.

Definiu o preço? Hora de conferir se o seu valor está competitivo no mercado, utilizando o segundo método recomendado pelos especialistas.

Como calcular lucro baseado na concorrência e na percepção dos clientes

Com o seu preço estabelecido, chega a hora de analisar o preço praticado pela concorrência por produtos iguais ou semelhantes aos seus. Se os preços estão próximos, quer dizer que você está com o preço médio de mercado  e vale a análise: posso oferecer um preço mais competitivo diminuindo custos e/ou a margem de lucro? Estou oferecendo um serviço/atendimento diferencial por um preço semelhante? É preciso ter alguma vantagem sobre os seus concorrentes, ou o sua loja será apenas “mais do mesmo” e as pessoas tendem a comprar nas lojas a que já estão acostumados. Se você quer ser competitivo, precisa ouvir os seus clientes, ver a avaliação deles do seu produto, se eles consideram que o preço é justo pelo produto oferecido, o que pode ser melhorado. E isso deve influenciar o preço estabelecido anteriormente com base nos custos. Ajuste-se, ofereça um produto que o mercado deseja por um preço competitivo e/ou um atendimento diferenciado e a sua empresa gerará lucros.  

 

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar