7 coisas que você não deve fazer no WhatsApp

Emoji de palminhas, correntes, mensagens de áudio, e tantos outros. Certamente cometidas por alguém que conhece, veja quais são as maiores gafes do WhatsApp.

7 coisas que você não deve fazer no WhatsApp
Conheça as maiores gafes que se pode cometer no app.

Ao mesmo tempo em que o WhatsApp surgiu para suprir essa deficiência em planos de SMS no Brasil, o fenômeno tomou proporções estratosféricas, onde o bom senso nem sempre se faz presente durante a troca de mensagens. São conteúdos inapropriados, inconvenientes e repetitivos que podem transforma-lo no chato ou sem noção da rede. Conheça algumas práticas para evitar ou banir definitivamente.

Os piores costumes para se ter no WhatsApp

Sem distinção de gênero e idade, os erros e chateações no WhatsApp continuam testando a paciência e a capacidade de muitas pessoas em importunar e cometer gafes ininterruptas. A seguir, veja se está classificado em alguns desses costumes e saiba quando é hora de parar.

1. Visualizar e não responder

Claramente, a partir do momento onde o WhatsApp anunciou os comprometedores dois traços azuis para entregar quem visualizou e não respondeu, muitos usuários foram pegos no pulo diante desse hábito de visualizar e responder despois – ou simplesmente não responder.

Portanto, agora que todos já sabem da funcionalidade e não as desativaram, resta ter a elegância de responder as mensagens em curtos intervalos de tempo; se não puder responder agora, não leia!

Por outro lado, “eu vi que você leu e não respondeu” definitivamente não pode aparecer no seu vocabulário. Já que não está do outro lado do celular para saber o que realmente aconteceu, não seja deselegante na cobrança.

2. Confundir destinatários

Ops! Grupo errado. Quem nunca recebeu mensagens aleatórias, comentários ou fotos que nada tinham a ver com o grupo ou a conversa particular em questão? Se não quer cometer a gafe, muito menos se comprometer com o conteúdo desse erro, redija as mensagens calmamente, com a certeza de que será direcionada ao destinatário correto.

Imagine confundir grupos dos amigos e dos assuntos de trabalho, enviando um comentário pejorativo sobre o seu chefe? A pressa do dia a dia atrapalha, mas pense duas vezes antes de apertar o “Enviar”.

Etiqueta nas redes sociais: o que fazer e o que não fazer

3. Emojis inadequados

Lembra-se daqueles tempos de escola, onde a poesia ganhava um gracioso desenho do Sol ao invés de escrever a palavra? E todas as demais também seguiam a mesma proposta? Pois bem, em tempos onde as ferramentas como o WhatsApp colocam a disposição do usuário uma infinidade de emojis, estes se sentem livres para enviar uma enxurrada de rostinhos, palminhas, “top” e desenhos que todo mundo já está injuriado de ver.

Se não está querendo ser “fofo” com a pessoa amada, substitua os mimos por emojis universais e em poucas quantidades.

4. Correntes

Entre orações, mandingas e falsos relatos onde o WhatsApp passará a ser cobrado, todo mundo sabe que de nada irá adiantar repassar a mensagem para quinze amigos para encontrar o amor da sua vida ou se livrar da cobrança. Por isso, se ainda não conheceu ninguém que ficou milionário ou se casou em três dias repassando corrente, apenas não envie esse tipo de conteúdo aos seus contatos.

5. Mensagens de áudio

Já imaginou que funcional seria se o mesmo aparelho que envia mensagens pelo WhatsApp fizesse ligações? E faz! Seja pelo próprio aplicativo ou através da função primária do seu smartphone, ligações podem ser realizadas em tempo real.

Para outros casos, onde um usuário se encontra no trabalho, na sala de espera do consultório, na rua, no transporte público e qualquer outra situação cotidiana, digitar e ler mensagens parece ser muito mais vantajoso.

Por isso, envie mensagens de áudio somente em últimos casos, especialmente após perguntar – via texto – ao interlocutor se será possível escuta-la no momento.

6. Uma frase por linha

Sabe quem pode ser um grande motivador do “Silenciar Grupo”? Você! Esse perfil já foi claramente avaliado mesmo durante os tempos onde ICQ e MSN faziam sons incômodos a cada mensagem enviada. Atualmente, onde o WhatsApp se firma como o maior comunicador instantâneo do país, ver o seu celular vibrando e tocando a cada linha que o sujeito digita e envia é motivo mais que justificável para silenciar a conversa e responder só quando retomar a paciência.

7. Nunca seja essa pessoa

Por mais descontraído que seja um grupo do WhatsApp, nunca seja aquele que manda vídeos comprometedores, fotos de acidentes, piadas desnecessárias ou material gráfico chocante sem ponderar nenhuma consequência. Avalie os participantes e reflita se realmente é necessário enviar esse tipo de conteúdo aos membros; além de cair como algo totalmente inadequado, a atitude pode significar a sua expulsão.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar