7 cidades brasileiras que parecem a Europa

Quem tem o sonho de conhecer a Europa pode começar por cidades brasileiras colonizadas por imigrantes e repletas por resquícios do Velho Mundo. Conheça elas!

7 cidades brasileiras que parecem a Europa
O charme europeu também está presente no Brasil. Saiba onde

Conhecer a Europa é o grande sonho de muita gente, fascinada pela cultura, gastronomia e clima local. Antes de fazer as malas rumo à Itália, porém, dá pra dar uma passadinha por algumas cidades brasileiras que lembram muito o Velho Continente, fundadas, em sua maioria, por imigrantes europeus.

Saiba quais são essas cidades, onde ficam e suas principais características que deixam a Europa mais pertinho do Brasil.

As cidades mais europeias do país

O Sul do Brasil é campeão em cidades que lembram a Europa, tanto pela sua população, predominantemente formada por imigrantes e descendentes de imigrantes, quanto pelo clima frio típico do continente. O Sudeste também conta com seus representantes, cidades localizadas em regiões serranas para trazer o típico frio europeu mais perto dos brasileiros.

Holambra (SP)

A cidade mais holandesa do país fica em São Paulo e sedia a maior exposição de flores e plantas da América Latina. Moinhos, flores, casas coloridas e passeios de bicicleta completam o cenário do local colonizado por holandeses após a Segunda Guerra Mundial.

A arquitetura e gastronomia local oferecem ao visitante uma experiência semelhante ao de um país europeu. Destacam-se o Moinho dos Povos Unidos e pratos como joelho de porco, purê de maçã e torta de maçã.

Blumenau (SC)

Já em Santa Catarina esse pedacinho da Europa foi fundado por colonos alemães e é conhecido por sediar a segunda maior Oktoberfest do mundo, perdendo apenas para Munique, na própria Alemanha.

Os costumes dos moradores e a própria aparência fazem o visitante se sentir no próprio país germânico, em especial quando caminha pela rua XV de Novembro e conhece um pouco da arquitetura local. Destaque para as fachadas dos prédios da prefeitura, do Teatro Carlos Gomes e da Catedral de São Paulo Apóstolo.

Gramado (RS)

Charmosa, gelada e romântica, Gramado é cercada por hortênsias, araucárias, montanhas e a vegetação da Serra Gaúcha ao fundo. O Festival de Cinema e o Natal são alguns dos eventos mais marcantes da cidade, também conhecida pelas fábricas de chocolate artesanal que estão entre as melhores do país.

A cidade foi colonizada por alemães e italianos e exibe uma arquitetura ao estilo bávaro, além de parques temáticos e temperaturas abaixo de zero que chegam a provocar geadas.

Pomerode (SC)

A cidade mais alemã do Brasil é tão íntima da cultura europeia que preserva até hoje o estilo germânico na arquitetura, gastronomia e costumes. Casas de madeira em estilo enxaimel, calçadas com jardins, ruas organizadas e moradores falando em outro idioma levam o visitante à uma viagem pela Alemanha.

Cerca de 85% dos moradores preservam o idioma Goethe e são proficientes. Festas típicas, regadas a muita cerveja, completam o cenário.

Garanhuns (PE)

Sim, o Nordeste também preserva um pouquinho da Europa! E mais: Garanhuns promove anualmente o Festival de Inverno, com temperaturas que chegam a 5ºC. A cidade é conhecida como Suíça Brasileira e fica a 240 km de Recife, cercada por flores que completam o cenário arquitetônico tipicamente europeu.

Alguns dos pontos mais conhecidos da cidade são o Parque Ruber Van Der Linder, Fonte Luminosa, Cristo do Magano e Relógio de Flores.

Monte Verde (RJ)

Foi um imigrante da Letônia o grande responsável por começar esse distrito da cidade de Camanducaia, e posteriormente vende-lo para alemães, letões e húngaros darem inicio à uma vila tipicamente alpina. O destino é composto por araucárias, pinheiros, eucaliptos e um clima frio que chega a temperaturas negativas.

Os restaurantes reproduzem a gastronomia típica europeia a arquitetura é formada por casarões em estilo alpino.

Penedo (RJ)

A única colônia finlandesa do país nasceu em 1929 como uma comunidade naturalista vegetariana e recebeu centenas de finlandeses até os anos 40. A Casa do Papai Noel, fábricas de chocolate artesanal e pousadas charmosas ao estilo escandinavo são alguns dos destaques no cenário.

Vilas finlandesas, jardins floridos e costumes típicos também fazem parte da cidade, que fica aos pés do Pico das Agulhas Negras.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar