Saiba como usar o cheque especial

Está precisando de um dinheiro extra para resolver alguma emergência e pensa em usar o cheque especial? Antes você deve saber como usá-lo da forma correta:

Saiba como usar o cheque especial
Entenda como usar sem ficar no vermelho

Precisando de um dinheiro extra para pagar uma conta urgente ou algum imprevisto? Usar o cheque especial pode ser uma boa saída. Montamos um guia para você entender como usar sem se endividar.

Saiba como usar o cheque especial

O cheque especial é um serviço onde os bancos emprestam dinheiro às pessoas com menos burocracia. Os valores, termos e taxas variam de acordo as suas informações cadastrais e a movimentação financeira. O Uso é recomendável apenas em situações emergenciais, e não como complemento do salário ou fonte de renda.

Mesmo que pareça um vilão, o cheque especial pode ajudar você em emergências. Tipo quando algum parente ficar doente e você precisa comprar algum remédio para ajudar no tratamento, mas o salário ainda não saiu ou já acabou. Outras situações que é vantagem utilizar é em imprevistos como quando um cheque é descontado antes da hora, ele pode ser pago com o limite do cheque especial e você evita que ele seja devolvido. Nesses casos, vale usar o limite da conta desde que nos próximos dias você devolva esse valor, pois como os juros são altos, a dívida precisa ser paga o quanto antes.

Falando em valores, se você tem limite de cheque especial disponível, seja qual valor for, por exemplo R$ 1.000, quando seu dinheiro disponível na conta acabar, automaticamente você irá sacar seu limite do cheque especial. A utilização ocorre de várias formas: saques, compras no débito, pagamentos de um cheques, pagamento de contas, etc. Em muitos casos, os bancos somam o saldo da sua conta com o valor disponível no cheque especial para fazer acreditar que você tem mais do que realmente tem. Preste atenção e verifique com com cuidado e veja a descrição do saldo no seu extrato para ver qual é valor do cheque especial.

O pagamento do cheque especial é feito com um simples depósito direto na conta corrente e, automaticamente, o valor pago é liberado e volta a estar disponível caso você queira usar novamente. Sobre o valor total que você pegou do banco, é cobrado: o valor emprestado + IOF + juros. Todos esses valores você verifica direto no extrato da conta corrente, cada banco e cada cliente tem valores diferentes.

O ideal mesmo é se planejar e só comprar aquilo que cabe no orçamento, por melhor que seja a condição ou promoção, afinal os juros de qualquer tipo de dívida não são legais e aquela compra que parecia um belo negócio acaba virando uma dor de cabeça gigante.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar