8 chás que você deve tomar com cautela

O que faz o veneno, é a dose. As propriedades de alguns chás ingeridos em excesso, podem fazer mal e ainda reverter o objetivo desejado. Saiba quais são eles.

8 chás que você deve tomar com cautela
O que faz o veneno, é a dose. Portanto, cuidado com algumas ervas.

De tempos em tempos, a moda do chá X ou Y para seja lá qual finalidade surge em revistas, sites e demais veículos. Prometendo secar diversos quilos em pouco tempo, acelerar o metabolismo, controlar a pressão, entre outras propriedades, o consumo excessivo de determinados chás podem ter o efeito reverso do desejado, além de causar a intoxicação do organismo. Lembre-se sempre, o que faz o veneno, é a dose. No caso dos chás, de maneira genérica, são recomendados o consumo de 30 ml de líquido por quilo. Se optar por usar a erva ou flor fresca é preciso aumentar a quantidade do ingrediente, pois estas contém mais água. 

Tomar chás em excesso pode fazer mal ao organismo

Dietas, medicamentos, ervas e qualquer método que prometa determinado resultado, deve ser ministrado de acordo com as indicações. Tentar acelerar o processo ingerindo quantidades além da recomendada pode, além de causar intoxicação, desencadear um efeito reverso. Tudo o que você não gostaria que acontecesse. Portanto, atenção na dose e na veracidade das informações encontradas. Na dúvida, procure sempre um especialista. A seguir, saiba as propriedades de alguns chás que, se ingeridos em excesso, podem fazer mal e ainda reverter o objetivo desejado.

1. Alecrim 

tomarcha


A agradável erva, além de ser utilizada para perfumar alimentos e ambientes, atua como antiinflamatório, relaxante muscular, antioxidante, fortificante, cicatrizante, antisséptico e bactericida. Mas como nada é perfeito, seu uso em excesso pode causar enfermidades como nefrite ou gastroenterite. Além disso, seu consumo não é recomendado para gestantes ou pessoas que apresentem um quadro clínico de epilepsia.

2. Boldo 

Muito recomendado pelas mães e avós, o intragável boldo é indicado no tratamento de doenças hepáticas e de vesícula biliar, melhorando especificamente o fígado, além de aliviar gases, ajudar a digerir gorduras e favorecendo a digestão, se ingerido antes das refeições. Porém, como tudo em excesso faz mal, o boldo em demasia pode surtir efeito inverso, causando inflamações e edemas no fígado, afetando a função hepática.

3. Carqueja

O amargo e popular chá é famoso por seus benefícios ao fígado, combate a problemas digestivos e propriedades diuréticas. Porém, esta inofensiva erva, se consumida em demasia, pode reduzir os glóbulos brancos, comprometendo a imunidade, bem como causar contrações no útero. Portanto, mulheres grávidas, risquem carqueja das opções. O chá também deve ser evitado junto com remédios para diabetes e hipertensão, pois pode causar reações adversas.

4. Canela

tomarcha


Poderoso e perigoso, o chá de canela costuma ser usado para tratamento de indigestão, falta de apetite, sobrepeso (por se tratar de um termogênico natural) e cólicas, além de melhorar a circulação e dar mais energia e vitalidade. O risco deste chá existe quando utilizado por gestantes, pois pode causar o aborto, já que provoca contrações uterinas. Seu uso em excesso pode levar a intoxicação, irritação das mucosas e intestino, além de alteração dos batimentos cardíacos, úlcera e alergias. 

5. Cavalinha

Aliado no controle do peso, a cavalinha é muito conhecida pelo seu efeito emagrecedor, ajudando a desinchar e queimar gorduras. Destacam-se também suas propriedades adstringentes, diuréticas, anti-inflamatórias e desintoxicantes. Isso se consumido corretamente. Se usada em excesso, causa irritação gástrica e ainda reduz a vitamina B1 no organismo. Pessoas que sofrem com insuficiências cardíaca ou renal, tem os sintomas dessas doenças agravados ao ingerirem o chá, portanto, não devem tomá-lo!

6. Poejo

Também muito indicado pelas nossas avós, o poejo é um excelente expectorante e muito usado nos casos de doenças respiratórias, além de ser antimicrobiano e antiespasmódico. Porém, seu uso contínuo ou em grandes quantidades, causa danos ao fígado e alergias. O poejo é contra indicado durante a gravidez, pois pode induzir ao aborto. Crianças menores de 6 anos também devem evitar o consumo.

7. Hibisco

tomarcha


O famoso e saboroso chá também é conhecido por auxiliar na perda de peso, além de ser um ótimo antioxidante, também reduz a gordura abdominal e hepática. Porém, o consumo excessivo pode causar a intoxicação do organismo. Diante da situação de intoxicação, por este chá ser diurético, pode fazer com que a pessoa elimine muitos eletrólitos, como o sódio e o potássio, que estão presentes no sangue. Isso pode acarretar alterações de pressão e contração muscular. Sendo assim, se o indivíduo já toma medicamentos com essa finalidade, o efeito diurético do remédio pode ser potencializado.

8. Sene 

O chá de Sene é um potente emagrecedor, laxante natural e que ajuda a liberar as gorduras acumuladas pelos alimentos. Mas, como todos os demais itens desta lista, seu uso excessivo pode trazer resultados negativos ao organismo. Os laxativos em geral causam irritação na mucosa das células que formam a parede do intestino. E, com o tempo, o efeito laxante pode descontrolar os movimentos intestinais, tornando o usuário dependente do chá. Ou seja, quem usa laxantes com frequência deve tomar cuidado para não “viciar” o intestino, deixando o intestino lento e “preguiçoso”.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar