Cerveja deixa as pessoas mais sociáveis, segundo pesquisa

Você já sabia, mas agora um estudo vem para confirmar que uma cerveja pode tornar as pessoas mais sociáveis e empáticas e ajuda a desinibir quando o assunto é sexo.

Cerveja deixa as pessoas mais sociáveis, segundo pesquisa
Estudo confirma que bebida ajuda na interação e desinibe as pessoas

Você já sabe disso há muito tempo, mas um novo estudo veio para confirmar a informação e lhe dar uma boa desculpa para escapar para o Happy Hour: um copo de cerveja deixa as pessoas mais sociáveis, segundo experimentos comprovados pelo hospital da Universidade da Basileia.

A pesquisa foi apresentada na publicação científica “Psychopharmacology” e na Conferência do Congresso Europeu de Neuropsicofarmacologia (ECNP), especificamente voltado para pesquisas sobre doenças que afetam o cérebro.

Os efeitos da cerveja

Sessenta pessoas, divididos igualmente entre homens e mulheres, participaram dos experimentos, que consistia em consumir cerveja com álcool e sem álcool. Depois do consumo eles eram submetidos a testes que incluíam reconhecimento de feições, empatia e excitação sexual.

Aqueles que ingeriram cerveja com álcool se mostraram mais abertos à vontade de estar na companhia de outras pessoas em um ambiente aberto, animado e de conversa. Eles também reconheceram feições alegres com mais facilidade e tiveram a empatia emocional reforçada, em especial aqueles com baixos níveis iniciais desse sentimento.

Aplicativos ajudam a localizar cerveja mais barata

As mulheres e pessoas naturalmente mais inibidas foram as que demonstraram melhor essa mudança de comportamento. Elas também se mostraram mais abertas à exibição de imagens de conteúdo sexual explícito após beber álcool, as quais classificaram como mais agradáveis que fotos de conteúdo neutro.

Já aqueles que ingeriram cerveja sem álcool consideraram as imagens explícitas menos agradáveis que as neutras. O nível de excitação sexual, entretanto, não apresentou mudanças em nenhum dos casos.

Dessa forma, o estudo confirma uma crença tradicional de que o álcool é uma poderosa ferramenta para a interação social e diversão do indivíduo, contribuindo para que o mesmo se sinta mais a vontade e aberto a novidades.

Vale lembrar, entretanto, que o Ministério da Saúde considera como consumo abusivo a ingestão de quatro ou mais doses de álcool em uma ocasião única, no caso das mulheres, e de cinco ou mais doses para os homens. Essa quantidade é capaz de produzir concentração de álcool suficiente para provocar alterações neuromotoras e prejudicar o discernimento e movimentos do individuo.

Segundo Mathias Liechti, coordenador da pesquisa, existem poucos dados científicos sobre os efeitos do álcool no processamentos de informações emocionais e sociais, sendo a maioria dessas informações conhecidas por experiência própria.

O ex-diretor do comitê científico do ECNP Wim van den Brink afirma que o uso moderado do álcool, confirmado pelo estudo, deixa a maioria das pessoas mais felizes, mais sociáveis e menos inibidas em relação a sexo.

“As diferenças entre os sexos nas conclusões podem ser explicadas ou pela diferença nas concentrações de álcool no sangue de homens e mulheres que ingeriram a mesma quantidade de bebida, diferenças em relação à tolerância devido ao uso anterior de álcool, ou fatores sócio-culturais", completa.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar