Estes são os carros que você nunca deve comprar

Considerando três dos quesitos mais importantes na hora de avaliar um veículo, selecionamos os carros que nunca deve comprar. Confira! 

Estes são os carros que você nunca deve comprar
Saiba quais são os principais modelos a evitar para não sair no prejuízo

Na hora de comprar um carro, há quesitos que são fundamentais para alguns perfis de condutores e consumidores, o que faz com que algumas escolhas sejam inviáveis. Saiba quais são os carros que nunca deve comprar, considerando três critérios fundamentais: economia, segurança e preço. Escolha sua prioridade e fuja desses modelos:
 

1. Quesito Economia

Economia no consumo de combustível é um importante requisito para muitas pessoas na hora de escolher um carro. Todos os modelos abaixo foram reprovados em testes do Inmetro. Por isso, se este é um critério fundamnetal para voc~e, fuja dos modelos abaixo.

Fiat Uno Sporting 1.4

A Uno Sporting é um modelo altamente contraindicado. Isso porque seu consumo de combustível é elevado para um carro de seu porte, rodando à etanol 7,8 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada e à gasolina 11,2 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada.

Não é só isso: a versão que antecede a Uno Sporting, a Attractive 1.4, tem a mesma potência, mas apresenta consumo de combustível menor, fazendo 8,7 km/l à etanol e 12,5 km/l à gasolina na cidade, e 10,4 km/l à etanol e 15,2 km/l à gasolina na estrada.

Volvo V40​

O teste do Inmetro classifica os carros dentro de suas categorias e num ranking geral com notas de A a E, sendo A a melhor e E a pior. Nosso hatch médio Volvo V40 recebeu nota E na categoria e D no geral. Se economia é seu lema, esse é um dos carros que nunca deve comprar que deve estar no topo da lista.

JAC J6 2.0

Assim como o Volvo, o JAC J6 também foi categoricamente reprovado nos testes de economia de combustível do Inmetro, com nota E para a categoria e D no geral. Para se ter uma ideia, à gasolina ele só roda ínfimos 7 km/l na cidade. Se você valoriza a segurança, esse é um dos carros que nunca deve comprar.
 

2. Quesito Segurança

Já no quesito segurança, a referência é o teste Latin NCAP. Todos os modelos abaixo “levaram bomba” no teste, ou seja, representam perigo para os ocupantes do carro em caso de colisão.

JAC J3

Se o JAC J3 é um carro atraente, considerando os itens de série e o preço, por outro lado no quesito segurança ele é um verdadeiro desastre. Nos testes de colisão da Latin NCAP em 2016, o veículo falhou fragorosamente na segurança para o motorista e até para crianças transportadas no banco de trás em assentos especiais.

Chevrolet Onix​

Infelizmente, sobrou até para o líder de emplacamentos do Brasil nos testes de segurança. O Onix ficou apenas na média na proteção para o motorista e levou apenas duas estrelas no quesito proteção para as crianças. No teste realizado, um rombo assustador no assoalho do veículo na área do motorista causou espanto no público e profissionais do setor automotivo.


Nissan March

Já o March se destacou negativamente na proteção para as crianças. Isso porque em seu banco traseiro torna quase uma missão impossível afixar os assentos de elevação ou bebê conforto, dada a ausência de cinto de três pontos na maior parte dos assentos. Quem prioriza a segurança dos pequenos deve ver esse veículo como um dos carros que nunca deve comprar.

 

3. Quesito Preço

Não é porque o carro é bom que deva ser vendido com preço fora da realidade. É o que tem sido constatado nos seguintes modelos:

Ford Ecosport Titanium 2.0

O carro em si não é ruim, mas pelos R$ 93.550 pedidos pela sua versão top de linha é possível comprar similares muito mais competitivos, como o líder da categoria, o Honda HR-V, que custa R$ 500 a menos na versão EX CVT 1.8 I-VTEC. Trata-se de uma opção que bebe menos combustível - embora menos potente - com um porta malas bem maior, 362 litros do Ecosport contra os 437 litros do concorrente da Honda.

Ford Fiesta Titanium 1.0 Turbo

Seja sincero, você pagaria R$ 71.990 num hatch compacto 1.0 ou R$ 68.740 num Toyota Corolla motor 1.8, carro mais vendido do mundo, cheio de atrativos e consagrado pela crítica?

Honda City EXL 1.5

A pergunta feita para o Fiesta Titanium também cabe para o Honda City. Ou será que valeria a pena gastar R$ 81.400 num City completo, ao invés de cerca de R$ 10 mil a menos numa versão intermediária do Corolla tão bom quanto? No comparativo, o city revela-se um forte candidato a estar entre os carros que nunca deve comprar.

Gostou? Compartilhe!
Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar