Carros autônomos são o futuro da indústria automobilística

Ainda não liberados para circular nas ruas dos Estados Unidos, os carros autônomos ainda estão em fase de testes. Veja os principais modelos.

Carros autônomos são o futuro da indústria automobilística
Perto de se tornar cada dia mais comuns

Os carros autônomos já deixaram de ser obra de ficção para se tornar uma realidade cada vez mais presente. Tratam-se de veículos que podem transitar sozinhos, sem a necessidade de motorista. Se levarmos em consideração pesquisa feita em 2015 pelo ONSV, Observatório Nacional de Segurança Viária, que aponta a falha humana como causa de 90% dos acidentes, podemos concluir que adotar carros sem motoristas pode significar vidas poupadas e patrimônios preservados.

Já existe nos Estados Unidos um lobby muito forte por parte de empresas para a facilitação da entrada de tais veículos na maior economia do planeta. Uma delas, o Uber, que gerencia serviço de táxi, seria uma das mais interessadas, provavelmente porque teria seus custos operacionais bastante reduzidos, já que não precisaria mais pagar motoristas.

Startups também estão investindo em carros autônomos

Não é apenas grandes empresas como Uber as únicas interessadas em desenvolver tecnologia para carros autônomos. Nos Estados Unidos, a startup comma.ai, do hacker George Hotz, recebeu um aporte de US$ 3,1 milhões para criar um kit para converter um carro em autônomo que poderá custar ao consumidor apenas US$ 1 mil, com montagem feita pelo próprio dono do veículo.

dirija o
carro dos 
seus sonhos

agende um test drive

Embora a motivação da comma.ai seja nobre, que é levar às pessoas uma facilidade a um preço acessível o mais rápido possível, para grandes empresas como a GM a questão é abordada com mais cautela. Prestes a lançar seu próprio sistema para carros autônomos, no caso para seu modelo Cadillac CT6, a montadora preferiu adiar o lançamento. O motivo foi um acidente com o piloto automático de um Tesla, da norte americana Tesla Motors, que causou a morte do motorista em maio, na Flórida. A GM entendeu que, com a repercussão negativa da opinião pública sobre a eficácia do sistema, provavelmente a receptividade à sua tecnologia para carros autônomos Super Cruise não fosse das melhores.

Google, Volvo e Lyft também pressionam para aumentar mercado

Se a GM prefere adiar e esperar o momento oportuno para investir pesado em seu modelo que dispensa motorista, o mesmo não acontece com empresas como a montadora sueca Volvo, o Google e o concorrente do Uber nos Estados Unidos, o Lyft, além da Ford. Todas essas empresas - inclusive o Uber - já se pronunciaram em conjunto, revelando ser seu desejo ver a tecnologia para carros que dispensam motorista regulamentada além do campo de testes, tal como é hoje. Para o Google, isso representaria mais liberdade para seu Google Car, veículo autônomo utilizado para mapear ruas. Mesmo com claros interesses de mercado, as empresas justificam seu pleito alegando a maior segurança que o sistema veicular autônomo representaria, o que não deixa de ser verdadeiro, mas não em sua totalidade.

Faça um test drive sem custos e sem compromisso. Agende já!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar