Saiba como calcular salário líquido em 2016

O que é preciso saber para calcular salário líquido? Conheça os cálculos das principais deduções de seu salário bruto e conheça o real rendimento.

Saiba como calcular salário líquido em 2016
Descubra o valor de seu rendimento final com as deduções de INSS e IRRF

Mesmo diante de uma proposta de salário atrativa, lembrar-se de calcular salário líquido, incluindo os descontos implicados sobre essa quantia é uma tarefa difícil até que temos em mãos o primeiro holerite. Nele, muitos dos números iniciais apresentados na quantia bruta são deduzidos em impostos e demais descontos referentes à benefícios e alimentação do funcionário, por exemplo. Sabendo disso, veja como calcular salário líquido a partir do novo reajuste de 2016 e tenha um melhor planejamento de suas finanças ao recebe-lo no final do mês.

Como calcular salário líquido

Com o salário mínimo reajustado para R$ 880 em 2016, as dúvidas de como calcular salário líquido se mantiveram, seja por questões de dedução de Imposto de Renda Retido na Fonte ou contribuição para o INSS. No entanto, o cálculo é simples e seguindo a tabela vigente é possível encontrar o valor real que o trabalhador terá em sua conta no final do mês.

Ainda que existam descontos pré-definidos e relacionados a benefícios como alimentação, vale transporte, contribuição sindical e outros, vamos ter como base os descontos de maior impacto e importância no resultado final: o INSS e o IRRF.

Calculando os descontos de INSS

Para entender como é calculado o desconto de contribuição para o INSS, basta ter em mente que os trabalhadores que recebem mais, contribuem mais. Veja qual é a taxa deduzida para cada faixa bruta salarial:

Ganhos até R$ 1.556,94 desconta-se 8%;
De R$ 1.556,95 a R$ 2.592,92 o desconto é de 9%;
De R$ 2.592,93 a R$ 5.189,82 o desconto é de 11%;
Para salários brutos acima de R$ 5.189,82 a taxa de desconto é fixa em R$ 570,88.

MELHORE
O SEU
CV COM 
UM CURSO
SUPERIOR
Comece já!

Calculando os descontos de Imposto de Renda Retido na Fonte

Para fazer o cálculo de seus descontos de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) o processo é um pouco mais dispendioso que a dedução anterior. Nele, para aplicar as taxas referentes às faixas de renda é necessário primeiro encontrar a base de cálculo em que está inserido. Veja como proceder:

Base de cálculo = salário bruto – contribuição INSS – pensão alimentícia – número de dependentes x 189,59

A partir do valor da base de cálculo, o trabalhador pagará o imposto consoante a faixa de renda em que se encontra, podendo também ser isento desta contribuição mediante uma faixa mínima. Veja quais são elas:

Base de cálculo de até R$ 1.903,98 a alíquota fica em 0,0% e o trabalhador, isento;
Para valores de R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 a alíquota é de 7,5% com parcela de dedução de R$ 142,80;
Em ganhos entre R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05 a alíquota fica em 15% sob parcela de R$ 354,80 de dedução;
Nos valores de R$ 3.751,06 a R$ 4.664,64 a alíquota é de 22,5% com dedução de R$ 636,13;
Na última faixa, os ganhos acima de R$ 4.664,65 ficam com a alíquota de 27,5% e dedução de R$ 869,36.

A alíquota é progressiva e, por isso, não incide sobre o valor total da renda. Sendo assim, os valores de dedução desempenham esse papel. Com os valores acima citados, utilize o seguinte cálculo para encontrar o valor final de IRRF: 

IRRF = base de cálculo x alíquota – dedução.

Fale inglês e tenha mais sucesso na sua carreira. Faça um teste e melhore o seu nível.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar