Brasil perde mais de 30 mil empregos com carteira em agosto

Dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho esta semana. O resultado foi muito pior do que os analistas esperavam

Brasil perde mais de 30 mil empregos com carteira em agosto
Rio de Janeiro foi o Estado que apresentou a maior queda

Na última sexta-feira, 23, o Ministério do Trabalho divulgou dados impressionantes registrados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Mesmo não sendo tão intenso quanto em outros períodos, a queda de vagas de trabalho com carteira assinada assusta. Informações são do UOL.

Pois é, em agosto deste ano o Brasil perdeu exatos 33.953 vagas com carteira, sendo este resultado pior do que esperado por analistas. Pesquisa da agência de notícias Reuters indicava a perda de 32 mil empregos no mês passado.

O número é menor do que o registrado em julho (-94.724) e também em agosto de 2015 (-86.543), mas já é motivo suficiente para preocupar a população. Este resultado é obtido a partir do saldo de vagas, ou seja, do total de demissões, menos o de contratações no período.

Em um ano, o nível de emprego apresentou queda de 1,64%. Logo, foram 651.288 postos de trabalhos perdidos neste período de 12 meses. Além disso, houve um recuo de 1.656.144 empregos.

Vale destacar que os dados divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho consideram apenas os empregos com carteira assinada.

Quedas

Dentre todos os Estados brasileiros, o Rio de Janeiro foi o que apresentou maior queda, impactada pelo ramo comércio e administração de imóveis (-8.395) e serviços de alojamento e alimentação (-4.452), totalizando o fechamento de 28.321 vagas. De acordo com o ministério, o fim dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro este ano também foram influenciadores para esta queda.

Além do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo também apresentaram perda de vagas, sendo de -13.121 e -4.862, respectivamente. Em Minas, a queda se deu por conta do fim do ciclo de produção de café.

Em contrapartida, 13 Estados apresentaram resultado positivo. Pernambuco teve destaque, tendo sido impulsionado pelo desempenho da indústria de produtos alimentícios, num total de 9.035 vagas.

Foto: Reprodução Wikimedia.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar