As cidades onde as bicicletas mandam no trânsito

Em um mundo completamente dominado por carros e poluição, as bicicletas na cidade vão conquistando seu espaço. Na Europa, o cenário já é bem favorável à magrelas.

As cidades onde as bicicletas mandam no trânsito
Bicicletas na cidade são solução para a mobilidade urbana

Veja as vagas no seu celular, faça hoje o seu plano de internet móvel

 

Com o trânsito caótico e o preço dos combustíveis sempre aumentando, foi identificado um discreto aumento na quantidade de bicicletas na cidade. As pessoas passam cada vez mais a encarar o veículo de duas rodas como um estilo de vida e não apenas algo para aquele passeio do fim de semana. O problema é que, no Brasil, poucos locais estão preparados para oferecer segurança aos ciclistas.

 

PASSAGENS BARATAS DA SEMANA
O E-Konomista pode te ajudar nesta busca por promoções relâmpago, passagens com desconto e roteiros mais baratos. Faça o cadastro gratuito e receba semanalmente tudo isso por e-mail. 

Enquanto isso, na Europa, bicicletas na cidade é uma realidade conhecida há bastante tempo. A magrela é vista como mais do que um meio de transporte alternativo. É a solução clara para problemas graves de mobilidade urbana. Por isso, os investimentos em ciclovias e sinalizações foram massivos. Com o tempo, a cultura dos motoristas também foi mudando para que passassem a aceitar e respeitar mais um tipo de veículo circulando.

 

Bikes pelo mundo

Claro que o número de bicicletas na cidade não aumentou exponencialmente da noite pro dia e a convivência não foi sempre pacífica. Foram precisos anos de lutas da população, um trabalho forte de conscientização e só então esses locais começaram a colher os frutos. Em outros casos, um costume antigo permaneceu e evitou o avanço desenfreado dos carros particulares. Pronto para conhecer aonde a vida desliza sob duas rodas?

 

1- Amsterdã (Holanda)

bicicletas na cidade

Essa é provavelmente a mais óbvia. O número de bicicletas na cidade chega ultrapassa os 900 mil para menos de 800 mil habitantes. Uma marca incrível e que só foi atingida graças a cicloativistas e o apoio da população. Amsterdã é referência mundial no que diz respeito ao ciclismo e nos investimentos feitos para que essa realidade se concretizasse. Hoje, cerca de 50% dos moradores usam a magrela como meio de transporte oficial.

 

Veja também: 10 melhores destinos de férias no Brasil
 
 

2- Ferrara (Itália)

bicicletas na cidade

A medieval e turística Ferrara é mundialmente conhecida como a cidade das bicicletas, uma vez que elas dominam a paisagem. São a opção eleita tanto por turistas como por moradores. O mais interessante de observar é que o meio de transporte é majoritariamente usado por pessoas mais velhas, deixando claro que essa é uma questão bem cultural. Ao contrário do que é difundido por aí, a bike não é só para quem é jovem e tem boa forma.

 

Como enfrentar uma viagem longa de avião.

 

3- Genebra (Suíça)

bicicletas na cidade

Em meados da década de 80, a população suíça votava a favor da construção de 100 km de ciclovias que fariam toda a diferença nos anos seguintes. Foi apenas o primeiro passo. Atualmente, já existe na cidade uma rede cicloviária bem completa e com dados constantemente atualizados pelo poder público.

 

10 destinos para gastar menos de 90 reais por dia.

 

4- Copenhague (Dinamarca)

bicicletas na cidade

Junto com a Holanda, Copenhague está no topo da lista em que as bicicletas na cidade são regra e não exceção. Aqui também cerca de 50% da população usa-a como meio de transporte habitual. Inclusive, foi em Copenhague que nasceu uma espécie de movimento chamado Cycle Chic, que mostra que é possível andar de bike e vestir-se elegantemente. A ideia é que a pessoa não seja identificada apenas como um ciclista, mas como alguém que está a usar o seu meio de transporte para fazer o que quer que seja (ir trabalhar, fazer compras), tal como quem usa carro.

 

Veja como encontrar passagens baratas para qualquer lugar do mundo aqui!

 

5- Utrech (Holanda)

bicicletas na cidade

Mais uma vez a Holanda no topo quando o assunto é bicicletas na cidade. Em Utrech, o número é menor que em Amsterdã, mas o local serve de exemplo para o resto do mundo. Os pouco mais de 300 mil habitantes usam a magrela em mais de 30% das deslocações. Uma fatia bastante expressiva se considerarmos locais onde essa porcentagem não chega a 1%.

 
Não deixe de se cadastrar para receber mais informações como esta gratuitamente!

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar