Arroz e feijão têm queda de preço

O valor havia subido 64,85% em apenas um ano

Arroz e feijão têm queda de preço
Apesar de pouca diferença, há grandes esperanças que volte a estabilizar

No último ano, comprar o clássico prato brasileiro ficou complicado. Após um aumento de mais de 60%, o arroz e feijão ficaram de fora da refeição de algumas famílias. Mas boas notícias estão chegando: o preço começa a estabilizar em breve. Informações são do G1.

O feijão carioca, o mais consumido do país, teve um grande aumento de preço, mas, a partir de agosto o valor estagnou e, inclusive, já registrou uma queda de 1,51% no mês. O último aumento que se tem registro foi de julho para agosto, de 1,26%. Entretanto, há grandes esperanças de que o arroz e feijão voltem a seus preços regulares.

O economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), explicou: “Por sorte, a gente começou a colher agora em agosto a terceira safra do feijão. E aí o preço dele começou a cair, mas muito pouco frente ao que subiu. A dona de casa ainda deve pagar muito caro pelo quilo do produto, mas isso já mostra que nos próximos meses, boa parte desse aumento que ele acumulou nos últimos três meses, deve ser devolvido. Então, deve ficar mais fácil comer feijão. O arroz também seguiu um pouco a tendência do feijão e também subiu de preço, mas daqui a pouco também está ficando mais barato”.

Foto: Reprodução Wikimedia

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar