As áreas de trabalho mais saturadas no Brasil atualmente

Com a crise econômica dificultando inclusive os cargos de maior demanda no país, saiba quais são as áreas de trabalho mais saturadas para oportunidades.

As áreas de trabalho mais saturadas no Brasil atualmente
Crise econômica e excesso de profissionais dificultam o acesso a alguns cargos

Diante da tentativa de mudar de carreira ou buscar por qualificações que estejam em alta no mercado, é comum encontrar jovens e mesmo profissionais mais experientes nesta competição. No entanto, o anseio por mudanças e melhores remunerações posem representar um risco caso o profissional não esteja atento e acaba se inserindo em áreas de trabalho mais saturadas; cair em alguma delas pode colocar o profissional em grandes dificuldades, ainda mais em um momento de transição ou início de carreira.

Este cenário ainda pode se agravar com a crise econômica, pois alguns setores do mercado são mais afetados que outros, principalmente os que possuem relação direta com o fluxo financeiro ou a estabilidade econômica da população.

Quais são as áreas de trabalho mais saturadas no Brasil?

Seja por um desaquecimento na economia ou o excesso de profissionais, existem atualmente alguns cargos e áreas de trabalho mais saturadas, o que acontece geralmente pela falta de procura de determinado profissional ou pelo excesso de oferta do mesmo, tornando a competitividade alta demais.

Ter experiências em áreas de trabalho diferentes no currículo te prejudica ou ajuda?

A seguir, encontram-se algumas carreiras e áreas de atuação desaconselháveis aos que estão prestes a ingressar no mercado, ou mudar de profissão. Os cargos selecionados foram apontados por diversas empresas de gestão de carreira e processos de seleção.

Gi Group

A primeira empresa consultada foi a Gi Group e, segundo ela, as profissões que mais estão em baixa são: Auxiliar e Agente de Atendimento, Caixa e Operador de Caixa, Vendedor e Gerente de Loja.

Como justificativa, a Gi Group afirma que tais profissões sofrem um impacto direto das condições da economia, já que os setores de vendas a varejo ficam desaquecidos com o baixo consumo. A empresa aponta que no último ano, mesmo em datas importantes como o dia das mães, ela não recebeu pedidos de novas contratações.

MELHORE
O SEU
CV COM 
UM CURSO
SUPERIOR
Comece já!

Grupo Hays

O Grupo Hays aponta baixas em cargos como: Gerente de Engenharia para novos projetos; Planejamento Financeiro e Estratégico; posições comerciais e Marketing no mercado de construção civil, óleo e gás; Logística fabril interna; e Comércio Exterior.

Segundo a empresa, os motivos são variados, mas a situação econômica do país acaba impactando em todos os cargos, mesmo que de maneiras diferentes. Devido à crise financeira, novos projetos acabam sendo cancelados e não saem do papel. O mesmo acontece diante dos investimentos em estratégias internas para controle de contas, fazendo com que as empresas tirem o foco de planejamentos no mercado; já o mercado retraído e o cenário político, por sua vez, apresentam menores investimentos em publicidade e desaceleram a produção industrial.

Outro grande agravante para a escassez e saturação destes profissionais é a grande volatilidade cambial, responsável pelo receio em transações internacionais.

Gouvêa de Souza

Os setores mais afetados e com menor recrutamento do último ano segundo a empresa foram: Desenvolvedor Web, Analista de Mídia Social, Agente de Turismo, Corretor de Imóveis e Analista de Investimentos.

Alguns fatores apresentados como responsáveis pelas quedas são, respectivamente, a maior procura por desenvolvedores para sistemas móveis como tablets e smartphones; uma oferta maior que a demanda do mercado em profissionais de mídias sociais; a introdução de sites especializados em viagens; saturação de profissionais do mercado imobiliário, com o adicional da queda no poder aquisitivo.

Michael Page, RED e Randstand

Outras empresas como a Randstand, RED e Michael Page ainda citam ocupações como o Trade Marketing, Engenheiro de Vendas, Vendedor Técnico e Key Account Manager, Gerente de Expansão, Gerente de Projetos e Infraestrutura, Gestor de Ativos, Gerente de Engenharias, Analista de Treinamento e Desenvolvimento e Engenharia Civil como as áreas de trabalho mais saturadas.

Os motivos são muitos para que isso ocorra. Com o mercado pouco favorável, as empresas procuram criar uma estrutura sinérgica, como nos setores de merchandising, vendas e marketing, assim reduzindo ou eliminando a atuação de alguns profissionais.

Posições industriais, entretanto, são algumas das que mais sofrem com crises econômicas, pois com a queda no poder do consumidor a indústria desacelera, cortando gastos e cargos. O mesmo acontece em áreas de gerenciamento de investimentos, que antes eram aplicados em expansão e agora são destinados a manutenção interna.

Fale inglês e tenha mais sucesso na sua carreira. Faça um teste e melhore o seu nível.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar