Veja o que provoca aquaplanagem e o que fazer

Manter a calma é fundamental para evitar um desastre em caso de aquaplanagem. Entenda as principais causas e o que fazer caso isso aconteça.

Veja o que provoca aquaplanagem e o que fazer
O maior perigo da aquaplanagem é a perda de controle do carro

A aquaplanagem é uma das principais causas de acidentes em rodovias e estradas brasileiras. Isso porque em dias chuvosos o risco de derrapagens e perda de controle da direção aumentam em até 90%. Se considerarmos que o Brasil, entre 2012 e 2014, teve mais de 127 mil mortes no trânsito, fica evidente que toda precaução será pouca ao dirigir em pista molhada.

O que fazer em caso de aquaplanagem

A aquaplanagem é um fenômeno que ocorre quando o veículo deixa de rodar sobre a pista para deslizar sobre o espelho d’água formado sobre ela. Equivale a dizer que os pneus, ao invés de estar em em contato com o asfalto (sem uma pista de asfalto ou concreto dificilmente há aquaplanagem), passa a sofrer a interferência da película aquática formada no pavimento.

Para haver a perda da direção, dois fatores são decisivos, um é o estado dos pneus. Quando carecas ou com sulcos pouco profundos, são a superfície de contato ideal para fazer com que o carro deslize sobre a água. Outra causa direta da aquaplanagem é a alta velocidade. Quanto mais rápido se dirigir numa pista molhada, maiores são as chances de aquaplanar sobre ela.

Rodar com o tanque na reserva estraga o carro?

Direção defensiva

A direção defensiva é a principal recomendação para evitar a perda de controle do carro em uma pista molhada. Outra é manter sempre em dia a manutenção do veículo como um todo, mas principalmente dos pneus, geralmente trocados a cada 10 mil quilômetros rodados.

confira
uma solução de seguro sob medida para você

Mas, se mesmo com todos os cuidados o motorista perceber que o seu veículo está aquaplanando, a primeira providência a ser tomada é manter a calma e o controle emocional e não frear. Ao perceber perda de direção, ou sentir que o carro está mais leve que o habitual, existem alguns cenários possíveis, o mais comum é com o veículo percorrendo uma reta. Nesse caso será menos complicado, pois bastará deixar de acelerar para que os pneus retomem contato com o asfalto. Se estiver realizando uma curva, o mesmo deverá ser feito, com o cuidado adicional de não virar o volante em direção contrária ao sentido da curva.

E em caso de derrapagem?

Quando há derrapagem, significa que o controle da direção foi efetivamente perdido. Assim como ao aquaplanar, o motorista precisa ter calma e frieza para evitar piorar a situação. Seja ao derrapar pelos pneus dianteiros ou traseiros, o motorista deverá tirar o pé do acelerador de forma controlada. No caso de derrapagem pela traseira, o procedimento adicional é manter o volante girando na direção em que o carro está derrapando, sem exagerar na rotação.

Em caso de derrapagem com as quatro rodas simultaneamente, além de não frear e desacelerar, ao sentir que o domínio da direção está sendo recuperado, o motorista deverá písar no freio com suavidade, para não haver novo travamento das rodas.

Encontre o seguro auto com melhor custo benefício. Confira!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar