Aplicativo 'Fogo Cruzado' irá mapear tiroteios no Rio de Janeiro

Problema antigo, abordagem nova: entenda melhor o intuito do aplicativo Fogo Cruzado e seus desdobramentos quanto à violência no Rio de Janeiro

Aplicativo 'Fogo Cruzado' irá mapear tiroteios no Rio de Janeiro
Inovador, aplicativo esclarece e alerta do perigo no Estado carioca

Aplicativos de geolocalização e mapeamento de áreas – como o Waze e o Google Maps – se fazem cada vez mais necessários para transmitir segurança e possibilitar que as pessoas economizem tempo conforme o local que desejam ir. Tanto que, recentemente, no Rio de Janeiro, tais aplicativos ganharam na marra um “parente próximo”.

A Anistia Internacional lançou o aplicativo Fogo Cruzado, que visa mapear e destacar ocorrências de tiroteios no estado carioca, tornando-as visíveis aos olhos dos cidadãos.

A ideia do aplicativo Fogo Cruzado

Não é de hoje que o Rio de Janeiro sofre com a violência e falta de segurança, precisando assim minimizar estes problemas. Tal necessidade se faz ainda maior levando em conta que os Jogos Olímpicos estão prestes a iniciar.

Deste modo, a Anistia Internacional tomou iniciativa e pensou em uma maneira de pressionar as autoridades, a fim de que estas adotassem políticas de segurança pública que respeitem os direitos humanos; pesquisas autônomas em 2015 contabilizaram vários tiroteios no Estado através da imprensa e das redes sociais. Porém, como nem todos são devidamente noticiados, a Anistia criou este aplicativo que alerta sobre a alta incidência de tiroteios em certas áreas da cidade através do mapeamento, podendo assim acumular dados e ocorrências que serão repassados às autoridades com dois grandes objetivos – promover e servir de fonte para um amplo debate sobre os tiroteios e suas consequências no dia a dia da população, como:

  • Fechamento de escolas e consequente suspensão de aulas
  • Número de vítimas fatais (civis e/ou agentes de segurança pública)
  • Feridos
  • Fechamento de vias de trânsito

Como funciona

Disponível para Android e iOS, o aplicativo Fogo Cruzado solicita um cadastro do usuário com seu nome e e-mail. Para o alívio do mesmo, essas informações não serão divulgadas e ele poderá dar informações sobre o tiroteio anonimamente.

Além de informar o local da ocorrência, o usuário pode (e deve) dizer se o tiroteio envolveu policiais. Existem mapas atualizados semanalmente, mapas com as ocorrências acumuladas no mês e no trimestre, bem como as informações sobre seus efeitos colaterais.

Todo fornecimento de informação aqui é válido, seja ele vindo de policiais, profissionais de imprensa, cidadãos comuns ou de participação nas redes sociais. Uma vez coletada, a informação é transformada pelo aplicativo em uma notificação num mapa da região metropolitana do Rio disponível no site, ilustrando a distribuição da violência armada na cidade em âmbito geográfico e social.

Em modo de testes até Dezembro/2016, o aplicativo Fogo Cruzado funcionará nas comunidades de Jacarezinho, Manguinhos, Complexo da Maré, Complexo do Alemão, Acari, Cidade de Deus e Morro Agudo (Nova Iguaçu), com a perspectiva de ser aprimorado a partir das informações acumuladas nos primeiros seis meses de funcionamento.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Reinaldo Vieira Reinaldo Vieira

Jornalista formado pela FMU. Guarulhense apaixonado por tecnologia, música, cinema e esportes. Adora escrever e busca estar sempre por dentro das tendências da comunicação social e do design no mundo moderno.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar