Quanto custa manter uma alimentação vegana?

Já ouviu falar que a alimentação vegana é cara? Confira no artigo porque isso acontece e como economizar em uma dieta livre de proteínas animais.

 Quanto custa manter uma alimentação vegana?
Veja como economizar ao seguir uma alimentação vegana

Quem busca seguir uma dieta vegana exclui de sua alimentação toda e qualquer proteína animal do seu cardápio. Por respeito ao Direito dos Animais, muitas pessoas optam por restringir a sua alimentação buscando substitutos de origem vegetal livre de qualquer exploração ou crueldade feita com os animais. Na hora de seguir a alimentação vegana, uma pergunta vem à cabeça: vai ficar mais caro ou mais barato do que seguir uma dieta onívora (quem come de tudo)? Veja a análise abaixo.

Veja quanto custa manter uma alimentação saudável

Alimentação vegana – o preço depende de suas escolhas

Muitas vezes ouvimos pessoas argumentarem que não seguem uma dieta vegana pois ela custaria mais caro ao seu bolso. Isso acontece porque elas vão ao supermercado, olham a prateleira e comparam, por exemplo: o preço da salsicha comum e o da salsicha vegana. A salsicha vegana é mais cara, daí concluem que a dieta é mais cara e abandonam a ideia. Uma dieta vegana pode ser barata ou cara dependendo dos alimentos que você compra, exatamente como acontece na dieta onívora. Se você for ao supermercado e comprar filé mignon, camarão, salmão e blanquet de peru, a sua compra vai ficar cara. Se quiser economizar, compra frango, mortadela e chã de dentro, certo? Com a dieta vegana é a mesma coisa, existem produtos veganos que custam caro – e já já vamos explicar o porquê – e outros que custam barato e podem fazer parte da alimentação vegana de quem precisa/quer economizar.

Afinal, quanto custam em média os produtos veganos?

Para que você tenha um ideia de quanto custa os alimentos veganos industrializados, confira abaixo os preços praticados pelo site Guia Vegano, um portal especializado em produtos vegan e que entrega alimentos e outros produtos veganos (que não exploram os animais) para todo o país.

  • Leites de arroz saborizado: R$16 o litro
  •  Queijos veganos:  Maniocheese (240g) – R$20.  Queijoquinha em gotas (diversos sabores/ 30 ml) – R$14
  • Salsicha Vegetal: Salsicha defumada Superbom (300g) – R$15,40. Cubinhos ao molho mexicano (380g) – R$14,50.
  • Glutadela (substituto para mortadela): Vários sabores – R$12
  • Para passar no pão: Maionese Vegana Superbom – R$6,5.  Manteiga de Caju Edênica (210g) – R$16,50.  Patê Vegano Superbom (vários sabores/ 125g) – R$10,80.  Tahine Shambala – R$13,80.m
  • Refeições semi-prontas: Escalope ao molho caseiro (380g) – R$14,50.  Jardineira ao molho caseiro (380g) – R$14,50.
  • Para sobremesas:  Leite condensado vegano (330g) – R$7,90. Creme de leite vegano (200g) – R$3.30. Chocolate para coberturas vegano (1kg) – R$30. Barrinha de chocolate vegano Chocosoy – R$2,40.


Alimentos mais saudáveis, custo mais alto

Produtos feitos com matéria prima nobre, selecionada e livre de rejeitos são mais caros em qualquer tipo de dieta.  Não se pode comparar o preço de um hambúrguer artesanal feito com carne de qualidade e um hamburguer Pif Paf cheio de gorduras saturadas, cartilagens, peles e outros rejeitos de origem animal. Da mesma forma, o hamburguer vegano custa mais caro pois é feito com ingredientes selecionados para garantir a qualidade do produto e a saúde de quem o consome. O preço mais alto é justificado pela qualidade do produto.

Lei da oferta e da procura

Outra explicação para encarecer os produtos da alimentação vegana é baixa demanda. Se um produto vende pouco, o custo dele fica naturalmente mais elevado. Com o aumento da conscientização dos direitos dos animais, o público vegano vem aumentando e a tendência é que os preços dos produtos veggie abaixem.

GANHE UM INCENTIVO EXTRA PARA ficar mais bonitasaiba como

Como ter uma alimentação vegana sem gastar muito?

Os alimentos veganos que são mais caros são aqueles considerados “substitutos” da carne e do queijo. Eles são alimentos processados, industrializados e com baixa procura, por isso são mais caros. Esses ingredientes são interessantes para quem está em fase de transição para a dieta vegana e ainda sente a necessidade de saciar a vontade de comer carne e queijo com frequência. No entanto, esses alimentos custam caro e possuem baixo valor nutritivo. É preciso ir reduzindo gradualmente esse tipo de alimento da alimentação vegana se a intenção é economizar. A alimentação baseada em plantas pode ser a escolha alimentar mais conveniente, acessível e disponível no planeta, fornecendo não só grande nutrição, mas também acolhendo a vida em um orçamento apertado. Tudo depende das escolhas que você faz. Quem sabe escolher, vai gastar muito menos em uma compra no sacolão do que os onívoros gastam num açogue. Produtos veganos industrializados, como iogurte e leite de soja, hamburguer e salsicha vegetais, pratos prontos, etc, são mais caros, mas estão longe de ser essenciais. Ao optar por alimentos naturais o vegano economiza dinheiro e a saúde agradece.

E as sementes e castanhas?

As sementes e castanhas são essenciais na alimentação vegana pois trazem nutrientes que são cortados da dieta pela carne e como sabemos, as sementes e castanhas custam caro. Mas é preciso considerar que o consumo diário delas é pequeno, por mais que um pacote custe caro, ele dura muito tempo, além disso, são alimentos extremamente saudáveis. No fim vale a pena, e é também importante apontar: os onívoros também comem esse item caro da alimentação vegana.

5 receitas vegetarianas que levam até 30 minutos para fazer

Corte o intermediário

Outra forma de economizar (e muito) na alimentação vegana e tendo a sua própria hortinha em casa. Se você não tiver o espaço do jardim você se surpreender com a variedade de saladas e ervas que podem ser cultivadas em sua janela. Você pode ainda optar por comprar diretamente de um fazendeiro local ao invés de recorrer aos supermercados. Muitos agricultores já oferecem um serviço de entrega que permite que você encomende suas frutas e vegetais e receba-os em sua casa. Cortar o intermediário é uma ótima maneira de apoiar os produtores locais e poupar muito dinheiro.

O que um vegano pode e não pode comer

A dieta vegana é aquele que exclui toda e qualquer proteína animal – ou que resulte de exploração animal – de sua alimentação.  Por isso os veganos não comem todos os tipos de carne, leite e derivados, ovos, gelatina, mel e cochonilha (que utiliza insetos).  Por outro lado, os veganos podem comer todos os alimentos de origem vegetal – cereais, frutas, legumes, verduras e cogumelos. Junk Food, pode? Sim, massas, refrigerantes e produtos industrializados livres de proteínas animais não são necessariamente excluídos da alimentação vegana.
 

Fique em forma e com saúde como você sempre quis. Veja como é fácil..
 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar