Com que frequência devo completar a água do radiador do carro?

Repor água do radiador é sempre um alerta a se considerar. Se seu carro está constantemente “com sede”, veja quando completar a água ou leva-lo ao mecânico.

 

Com que frequência devo completar a água do radiador do carro?
Água do radiador em níveis baixos pode ser mau sinal.

A reposição da água do radiador é um dos procedimentos de manutenção que mais podem “induzir ao erro”. Isso porque a redução do nível da água no reservatório, embora normal devido à própria evaporação do líquido, pode esconder problemas de vazamento nas mangueiras, retentores e outros componentes do sistema de arrefecimento.

Para fazer o procedimento com toda a segurança e observando se se trata de um sintoma de algo mais sério, é preciso seguir cuidados básicos. Problemas com os níveis de água para arrefecer geram desdobramentos como anomalias no acionamento da ventoinha, que pode ou não ligar, ou ligar e não parar mais.

A água do radiador nunca deveria ser reposta

Em condições ideais, o certo é que a água do radiador jamais precisaria ser completada. Vazamentos de água são de fato muito comuns, e até um pequeno derrame da ordem de mililitros já deveria ser considerado caso para um profissional especializado. Antes de ir à oficina, é importante saber que uma avaliação correta não é feita em 5 ou 10 minutos. Estabelecimentos sérios certamente farão testes com injetor de pressão, que serve para medir as condições do sistema de arrefecimento em diversas situações.

Fique atento também ao dirigir, e ao que está indicado no painel. A temperatura padrão de funcionamento para qualquer tipo de motor é entre 90 e 102 graus Celsius. De qualquer forma, vale sempre uma inspeção visual no nível da água no reservatório (normalmente sinalizado no interior do motor) pela manhã, com o carro frio. Se o nível da água estiver abaixo do mínimo indicado, complete, sempre com o motor desligado. E nunca, em hipótese alguma, abra o reservatório para repor a água do radiador com o motor em funcionamento ou ainda aquecido.

Outros cuidados a tomar

Uma solução que pode evitar problemas de superaquecimento é o uso de aditivos na água. Com esses produtos (alguns custam apenas R$ 11,00), o ponto de fervura da água é elevado para 150 graus, o que pode evitar danos ainda maiores, mesmo que não impeça o superaquecimento em si.

Fique atento, em condições normais, o certo é repor cerca de 200ml a cada semana no máximo. Mais do que isso, é caso para uma oficina mecânica urgente. Entre as peças que podem precisar de troca, a própria tampa do radiador está inclusa, já que o recomendável é que seja substituída a cada 30 mil quilômetros, sempre de acordo com o que diz o manual do proprietário.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar