Vale a pena contratar planos odontológicos?

Atraídos pelas vantagens e pelo custo-benefício, o setor de planos odontológicos tem conquistado cada vez mais adeptos. Hoje, o setor já conta com mais de 18 milhões de clientes, e este número tem crescido 10% ao ano. Mas para não cair em armadilhas, é preciso informar-se e pesquisar as ofertas do mercado antes de contratar uma operadora de convênio odontológico.

Vale a pena contratar planos odontológicos?
As vantagens dos planos odontológicos
  • A escolha da operadora de saúde é que determina se a contratação de um plano odontológico é vantajosa ou não.

Durante muitos anos, a saúde bucal teve um histórico de negligência nas camadas mais populares do Brasil, sobretudo devido aos altos custos dos tratamentos odontológicos. Mas nos últimos anos, com a melhoria do cenário econômico e com o aumento da oferta de planos odontológicos com preços acessíveis, os índices de tratamentos e prevenção para a saúde buscal tem melhorado no país.

COMO FUNCIONAM OS PLANOS ODONTOLÓGICOS?

Os planos odontológicos funcionam de modo similar aos planos de saúde, e também são regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS, podendo, inclusive, estar vinculados ao plano de saúde. Para contratar um plano odontológico, o cliente deve procurar uma operadora de saúde que ofereça o serviço. A operadora de saúde, por sua vez, possui uma rede de profissionais referenciados, além de clínicas e laboratórios que irão atender os seus beneficiários, de acordo com as condições previstas em contrato. No geral, os planos odontológicos apresentam algumas restrições em relação aos procedimentos cobertos, não abragendo, por exemplo, procedimentos estéticos, e podem também ter algum período de carência para determinados tratamentos.

OS PLANOS ODONTOLÓGICOS SÃO VANTAJOSOS?

Nem sempre contratar um plano odontológico é vantajoso. Não é a toa que o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor recebe tantas reclamações. Por isso, é fundamental informar-se para saber o que se pode esperar de um convênio odontológico, e pesquisar para não cair em armadilhas de planos muito baratos, mas que oferecem condições precárias, com poucos dentistas, clínicas e laboratórios credenciados. 

Para saber se vale a pena investir em planos odontológicos, há algumas questões que o cliente deve se fazer, como por exemplo, quantas vezes costuma ir ao dentista por ano, que tipos de tratamentos costuma fazer e quanto costuma gastar em procedimentos básicos, como profilaxia ou restaurações.  Ou seja, é importante que o cliente faça um mapeamento do seu histórico de saúde bucal, reconhecendo as tendências de suas necessidades. A partir daí, é preciso tentar fazer uma estimativa calculando quanto gasta numa ida ao dentista e se este valor fracionado em 12 meses é superior ao que pagará mensalmente pelo plano odontológico, considerando ainda que nem todos os procedimento têm cobertura. 

É importante pensar que com um valor determinado pago pelo plano odontológico, você tem mais visitas asseguradas ao dentista e se tiver uma emergência terá atendimento garantido. O plano odontológico acaba sendo vantajoso também no caso de imprevistos, além de ajudar também com a prevenção de problemas odontológicos, já que a tendência é que os beneficiários vão mais vezes ao dentista.

O QUE FAZER ANTES DE CONTRATAR UM PLANO ODONTOLÓGICO?

Antes de contratar o plano odontológico, veja se a operadora está em situação regular junto à ANS, verifique quais são so procedimentos excluídos da cobertura, em que regiões do país você terá atendimento e quais são as carências. É preciso ficar atento para saber quais são os seus direitos enquanto beneficiário de um convênio odontológico e para poder certificar-se que a sua operadora está cumprindo as regulamentações. O preço da mensalidade de um plano odontológico atualmente, varia de R$18 a R$42, e cobrem prevenção, cirurgias, emergências, exames e diagnósticos.  

Saiba que, de acordo com o rol de procedimento exigidos pela ANS, os planos odontológicos devem oferecer 87 tipos de coberturas, incluindo o fornecimento de coroas unitárias com ou sem pino, um procedimento que poderia custar cerca de R$300,00 num consultório particular fora da cobertura de um plano odontológico. Só com um procedimento como este, você já pagaria mais de um ano de mensalidades. 

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar