Veja quanto custa um seguro de vida no Brasil

O valor do seguro de vida varia de acordo com o perfil do beneficiário. Entenda melhor como funciona e quais os valores mais procurados:

Veja quanto custa um seguro de vida no Brasil
Saiba o que influencia no valor do seguro de vida

É comum ouvirmos falar sobre seguro de vida, mas nem todos pesam realmente sobre as vantagens em tê-lo, nem ao menos entendem seu funcionamento ou cálculo dos custos. Seguros de qualquer natureza têm como objetivo nos resguardar de imprevistos que podem vir a acontecer e com nossa saúde ou bens. Em um seguro de vida não deve ser diferente, uma vez que tem como função principal evitar que, além do impacto emocional, uma família sinta os prejuízos financeiros após a morte de um de seus provedores. Entretanto, também existem outros fatores de cobertura como invalidez temporária ou permanente.

Percebendo as vantagens, fica a questão de quanto ele realmente custa. Os cálculos para um seguro de vida não são pré-fixados, visto que não há uma tabela com valores exatos pela simples razão de que existem muitas variáveis que vão interferir no preço, como faixa etária, sexo, profissão, estado civil, condições de saúde, fatores de risco, valor da apólice e seguradora escolhida.

Preço médio de um seguro de vida

A melhor maneira de se ter um valor mais exato, adequado ao caso individualmente, é fazer uma simulação levando em conta os fatores já listados para um seguro de vida. Entretanto, o ponto mais importante e determinante para quem deseja contratar um seguro é definir o valor da apólice.

Como a finalidade do seguro de vida é garantir recursos financeiros por um período determinado aos beneficiários do segurado, o primeiro passo é fazer um mapeamento da situação financeira do interessado na contratação do seguro. Faça um levantamento das despesas fixas e variáveis mensais, levando em conta prestações de casas, carros, escola dos filhos, planos de saúde, IPVA, seguro do carro, alimentação e todos os itens pertinentes ao sustento do beneficiário e, então, multiplique esse resultado por doze, sempre arredondando para cima. Deste modo encontramos o valor anual de despesas.

Isso serve para que possamos definir o principal item: o valor da apólice. Esse valor deve cobrir entre dois a sete anos de despesas dos dependentes, ou seja, se as despesas mensais são de R$ 3.500 o valor anual será de R$ 42mil e, assim, a apólice deve ter um valor mínimo de R$ 84 mil (ou um valor de aproximadamente R$ 300mil se desejar oferecer maior estabilidade aos dependentes).

Esse valor de apólice é o principal determinante no custo, ou parcela do seguro escolhido, pois quanto maior a apólice, maior será a parcela a ser paga. Depois entram outros fatores que irão determinar os custos, como idade do segurado e condições de saúde.

Existem outros seguros mais simples que cobrem algumas despesas médicas e despesas com funeral, por exemplo, e custam menos de R$ 10 ao mês, entretanto não garantem estabilidade financeira aos dependentes.

De acordo com a idade, os custos de uma apólice maior e que garanta maior estabilidade aos dependentes não serão altos. Um jovem de 20 a 30 anos, pode exemplo, pode ter uma apólice de R$ 90mil por cerca de R$ 30 ao mês; para alguém de 50 anos com a mesma apólice esse valor subiria para cerca de R$ 100 ao mês; já com 60 anos o valor salta acima dos R$ 200.

Algumas seguradoras ainda podem não oferecer os valores desejados de apólice quando a idade for avançada ou as condições de saúde não forem boas, ou até mesmo podem recusar a contratação do seguro.

Valores mais procurados

Os valores mais procurados de apólice são de R$ 200mil, R$ 500mil e R$ 1 milhão. Pensando nestes números, um jovem de 30 anos pode encontrar apólices de R$ 200 mil por cerca de R$ 70 ao mês. Outros valores como R$ 500 mil e R$ 1 milhão podem ser contratados por R$ 100 e R$ 130 ao mês, respectivamente.

Esses são valores médios e não consideram muitas variáveis, como alguns dos fatores determinantes para chegar ao valor final pago mensalmente (condições de saúde, fatores de risco, etc). Como exemplo, a mesma apólice de R$ 1 milhão que aos 30 anos custaria R$ 130 ao mês pode passar a custar mais de R$ 700 aos 50 anos ou caso exista alguma condição de saúde mais delicada em jogo.

Outro ponto de muita importância é a pesquisa realizada para encontrar a melhor opção em seguro de vida. Não somente as condições e coberturas, mas os preços têm grande variação entre as seguradoras, chegando a diferenças de 700%. Portanto, pesquise, compare e avalie a reputação das empresas que oferecem tal serviço.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar