Posso vender o meu consórcio de motos?

Vender uma cota de consórcio de motos, ou de qualquer outro tipo de consórcio, é legal e está previsto pela ABAC. Mas é preciso informar-se sobre os procedimentos para fazer um negócio correto e seguro.

Posso vender o meu consórcio de motos?
Como transferir o seu consórcio de motos para outro consorciado
  • Saiba que cuidados tomar para vender o seu consórcio de motos, e o que fazer caso queira desistir da cota e não consiga vendê-la.

Por uma série de motivos, pode acontecer de uma pessoa desistir de participar do grupo de consorciados e decidir vender a sua cota de consórcio de motos. Em primeira lugar, é preciso dizer que isto é permitido e está previsto pela ABAC- Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios. Se você quer ou precisa vender o seu consórcio de motos, saiba como seguir os trâmites legais e fazer um negócio seguro, tanto para você como para o novo consorciado.

 

Faça uma simulação e encontre a melhor opção de consórcio de motos para você.

 

COMO VENDER MEU CONSÓRCIO DE MOTOS?

Se por qualquer motivo, você desistir do seu consórcio de motos e quiser vender a sua cota você tem todo o direito de fazê-loa qualquer momento. 

Para isso, é preciso que o dono da cota e o comprador apresentem o pedido de transferência de cota à administradora. Após a aprovação da administradora, o consorciado e o comprador devem assinar um documento de cessão e transferência de direitos e efetuar o pagamento de uma taxa referente à transferência. Mas atenção: você só pode vender a sua cota se não tiver parcelas do consórcio atrasadas.

 

A partir do momento em que os documentos de transferência são assinados, os direitos e obrigações sobre a cota passam a ser do novo consorciado. Por isso, é muito importante que seja feito todo o procedimento formal. Muitas vezes, acontece de uma pessoa "assumir" a cota e as parcelas do consorciado, mas como a venda não é formalizada, no final o consorciado oficial pode ter que se responsabilizar pela inadimplência de quem assumiu o consórcio e deixou de pagar as parcelas.

 

E SE EU NÃO CONSEGUIR VENDER A MINHA COTA?

Caso não possa mais assumir com o encargo financeiro do seu consórcio de motos, tentar vendê-lo e não consiguir, a solução seria desistir do consórcio. A desistência somente pode acontecer antes da contemplação, e você deve formalizar a sua desistência através de uma carta apresentada à sua administradora, para que não fique pagando juros por atrasos do pagamento das parcelas. 

 

Tive o meu consórcio de motos contemplado, e agora?

 

No caso de desistência, ou mesmo de exclusão do grupo do consórcio de motos por falta de pagamento das parcelas, o consorciado continuará participando dos sorteios, e receberá o dinheiro já pago pela cota somente quando for sorteado ou quando o grupo terminar, dependendo do tipo de contrato que você tiver.

 

Fique atento às condições contratuais. No geral, o valor devolvido é apenas o valor referente ao fundo comum, as taxas de administração e de fundo de reserva que compõem o valor das parcelas pagas podem não ser restituídos devido à quebra de contrato.

 

Leia também » Como funciona o consórcio de motos.

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar