Em 2015 teremos dólar a R$2,70 e queda do preço do petróleo

Em 2015 teremos dólar a R$2,70 e queda do preço do petróleo
Moeda atinge maior valor desde 2005

Preços de viagens internacionais devem sofrer impacto

Quem achou caro viajar em 2014 pode se deparar com um novo cenário em 2015. A mudança, mesmo que pequena, deve ser causada essencialmente por duas razões: o dólar comercial a R$2,70 e a queda do preço do petróleo.

Sobe

A previsão de alta da moeda norte-america foi divulgada no Relatório de Mercado Focus pelo Banco Central, nesta segunda-feira (08). Se confirmada no próximo ano, irá estabelecer o padrão mais caro da moeda em relação ao real desde 2005, quando batia os R$2,61. Como produtos e serviços serviços relacionados ao setor turístico, como passagens aéreas e hotéis, seguem o dólar turismo, cerca de R$0,10 a R$0,15 mais caro que o comercial, a moeda deve girar em torno dos R$2,85. 

Levando apenas esta mudança em consideração, duas passagens aéreas compradas em 2014 para ir de São Paulo para Orlando (EUA) em fevereiro de 2015, pela American Airlines, ficam por US$2720, o equivalente a cerca de R$7507. Com a alta do dólar, em 2015, as mesmas passagens poderão sair por volta dos R$7915,20, 5% mais caras.

Sendo assim, enquanto compensava mais viajar para fora do Brasil para destinos muito procurados, como Miami, Caribe e Orlando, pode ser que no ano que vem a preferência seja pelos roteiros nacionais devido aos custos. 

Desce

Em contrapartida do que deve acontecer com o dólar em 2015, o valor do petróleo deve sofrer uma queda, segundo prevê a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). A queda nos custos reflete também numa queda no preço das viagens. Se em 2014 houve uma redução de cerca de 5,1% nas passagens aéreas, em 2015, se confirmada a previsão, mesmo que não de imediato, a queda deve ser ainda de mais 5,8%.

Balanço

Se forem levados em conta apenas esses dois parâmetros, as passagens aéreas não devem sofrer grandes alterações, visto que a alta de 5% gerada por causa da alta do dólar fica praticamente anulada pelos cerca de 6% de queda do preço petróleo. Já quanto aos preços de hotéis e outros serviços turísticos que são afetados pelo câmbio do dólar, é possível que saia mais caro para o consumidor do que em 2014.

É esperar 2015 para fazer contas e planejar as próximas viagens. 


Veja mais: